SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 12 de outubro de 2019

Nos tempos que viverei





Doo tanto ao meu Amor
E me empenho a desviá-lo…
Creio não saber domá-lo
Mas não me irei recompor.

O coração, minha dor,
(E eu não pretendo chorá-lo)
Desejaria alcançá-lo
Para além do meu terror.

Nem preciso identidade
Para viver descansado
Com pouca felicidade.

Nunca mais libertarei
O pensar de ser pensado
Nos tempos que viverei.



SOL da Esteva

Etiquetas: , , ,

sábado, 5 de outubro de 2019

A Bem da Nação

 


 
Deveria estar ao rubro
O tempo, a data e a gente.
Quem quer, até é valente
No pobre cinco de Outubro.

Mas, celebrar o passado
Não tem seu par nestes dias.
Faltam ideias ou guias
E o Povo está desolado.

Promessas (coisa risível)
Nos actos que o não são.
Falta, á Justiça, o bastão,

Um Pelourinho visível,
Um bom chicote na mão,
Tudo "a Bem da Nação".



SOL da Esteva

Etiquetas: , , ,

sábado, 28 de setembro de 2019

Bom é sonhar

 


O Homem sai do sítio onde nasceu
E percorre os caminhos do Destino.
Porventura o quanto aconteceu
Não pode ser ligado em desalinho.

A morte não é justa para ninguém
Por isso temos que aprender a vida,
Ordenando o que nos vai e vem
Sem prover se teremos despedida.

Mesmo bom é sonhar quando dormir;
Não me acordem enquanto nesse estado.
Pelos sonhos terei de conseguir

Escrever uma Vida de paixão,
Paginar o meu livro do passado
E fazer renascer um coração.


 

SOL da Esteva

Etiquetas: , , ,

sábado, 21 de setembro de 2019

Se a morte não chegasse


  

O meu sorrir de criança
Criou-se na geração.
Fico-me pela lembrança
De ter pensar de criança
Saído do coração.

Quanto mais vida eu tenho,
Mais a quero prolongar.
Não é preciso um desenho
Para ver o meu empenho
De, por cá, continuar.

Se eu pudesse tecer
Uma manta que tapasse
As fraquezas do viver,
Jamais iria esquecer…
Se a morte não chegasse.


SOL da Esteva

Etiquetas: , ,

sábado, 14 de setembro de 2019

Na hora da despedida




O tempo que já não tenho
Foi o tempo que usei.
As Memórias que mantenho
São do tempo que passei.

Mas se mais tempo tivesse
Com prazer usá-lo-ia.
O tempo não se esquece.
Vivê-lo, dá alegria.

É a sua duração
Limitada a uma vida.
Quisera que o coração

Não me criasse mais sonhos...                        
Na hora da despedida                             
Veria rostos risonhos.                          


SOL da Esteva

Etiquetas: , , ,

sábado, 7 de setembro de 2019

Como sonho




Como pode ser tão boa a Vida
Se dela colhermos o saber!
Na comodidade, ela é esquecida
E só a lembramos no sofrer.

Mas a Vida é feita disto tudo
Vivamos, ou não, um tal destino.
O saber viver, é sobretudo
Morar nela como um inquilino.

Quem dera que a noite não chegasse,
Sempre fosse dia radioso
E a juventude não passasse!...

Saborear-se este eterno gozo
Como sonho que não acabasse
Torna-o real e grandioso.


SOL da Esteva

Etiquetas: , , ,

sábado, 31 de agosto de 2019

Sedução




Dá imenso encantamento
Um sorriso de mulher.
Doce brisa ou forte vento
Nos conduz como ela quer.

Jamais restará tristeza 
Se a não volto a encontrar,
Pois tais raios de beleza
Só a mulher pode dar.

Passageira é a paixão
Quando não leva ao Amor.
Decida o coração

E venha, seja o que for,
Como a própria sedução.
Haja silêncio ou clamor.


SOL da Esteva

Etiquetas: , , ,

sábado, 24 de agosto de 2019

Humildes

 
 


As pessoas pensam no que são
Sem pensar em quem é diferente.
...Muito triste ter-se um coração
Que não se enxerga olhando de frente.

Creio que é assim a maioria
Que apenas mira com seus olhos
Escondendo a sua cobardia,
Pois aos demais lançam nos escolhos.

Oh, quanta miséria na grandeza
Que colocam na sua pessoa.
São tão altos na sua pobreza

Que os humildes, ricos no saber,
Sentem ser o Bem a coisa boa
Porque é arma que os faz vencer.


 

SOL da Esteva

Etiquetas: , , , ,

sábado, 17 de agosto de 2019

Gente sem idade




Porquê revolta
Em lugar do Amor?

Sabemos que a Alma eleva
O Ser que somos
Na Vida que lhe pomos.
Com ela doamos
Dignidade
E nos suportamos na tristeza.

Então porquê tanta revolta?
Porque, nós mesmos, não podemos
Recuar no tempo que não volta
E não aumentamos o que ainda temos.


Incompreendidos,
Fechamos os segredos
E nos prendemos,
Como lapas a rochedos.

Sejamos como a rosa
Que brota desde um botão
E perfuma o ar.
Vivamos,
Abramos o coração,
Deixando cair pétalas de Vida.
Já exalamos o nosso perfume
No curso do passado.
Será que já a sentimos perdida
Como chama esquecida
Que não aquece com seu lume?

Não!
Não morramos assim
A esquecer a identidade.

Nós, somos nós!
Novos ou mais antigos,
Gente sem idade
Que vence lutando
E morre sorrindo.
Derrote-se o asco
Da sociedade
Onde escasseiam amigos.


SOL da Esteva

Etiquetas: , ,

sábado, 10 de agosto de 2019

Mitos





Caminho nos bicos dos pés
Para te ver,
Que o ver-te será pecado.

Oh, caminhos cegos
Por onde me alongo
E ribombo
No estrépito dos silêncios e egos.
Mísero estado.

Torno-me preso do Amor
Porque te amo tanto
Sem ser notado.

Temo
Os silêncios que não tenho,
Gritos,
Blasfémias e precações.
Seguro-me nas Orações
Que são meus mitos.

Calcam-me aos pés.
Apontam-me
Culpas que não entendo,
Só porque te amo e sofro não te vendo.

Saído do sentir onde chafurdo,
Retorno á Paz.
Morri ou fiquei surdo?
Sonhei ou acordei?
Os olhos vêem (eu não te vi!)
O que não é fantasia,
Uma flor abrir-se no raiar do dia.

Docemente,
Tudo se refaz.
Volto a andar pelos meus pés
Sem poder dizer-te o que senti.
Mas dentro do peito
Mortificado e desfeito,
Sinto tanto ardor de Amor
Que me esqueci
Do meu despeito.


SOL da Esteva

Etiquetas: , ,

sábado, 3 de agosto de 2019

Tropa





Não mora em meu Ser o sentimento
Que cobra, do que sois, a gratidão.
Mas dói pensar assim. É meu tormento
Em haver confiado na ilusão.

Guardei-vos por filhos, irmãos, amigos,
Guiei-vos no destino em recto rumo.
Acreditei ser guia (sois testigos)
Nas ânsias, nas saudades ou aprumo.

Mas quis o fim do tempo separar-vos
Ficando eu vazio de vós mesmos.
Não pude, em verdade, encontrar-vos

Ou as minhas mensagens escrever.
Agora os anos vão abandonar-vos
E até o meu silêncio é Dever.


SOL da Esteva

Etiquetas: , ,

sábado, 27 de julho de 2019

Os teus olhos




O que têm os teus olhos
Que não conseguem olhar?
Será medo? Ou segredo?
Eu neles fico a pensar.

Há direitos
Ou deveres a consagrar.
Enumera-me os defeitos
Depois do crime de amar...
Permite-me a liberdade
De, na Alma, penetrar
Pelos olhos
Que tanto teimas cerrar.

Quais os temores
Ou os sombrios terrores
Que guardas dentro dos olhos?

...Se os pudesse beijar!...


SOL da Esteva

Etiquetas: , ,

sábado, 20 de julho de 2019

Amigo





Quem nunca sentiu uma amizade
Irmanada de dedicação?
Assim reforçada na verdade,
Toma-se um amigo por irmão.

Há aqueles que não são amigos,
Que se escondem nas suas palavras
Espreitando pelos seus postigos
Amanhando só as suas lavras.

São pobres no gesto e atitude
E são ricos na sua ambição.
Miseráveis da sua virtude,

É de pedra o seu coração.
Amigo, na fraqueza e saúde
É o que segura a nossa mão.


SOL da Esteva

Etiquetas: , ,

sábado, 13 de julho de 2019

Antes o pó




Queria morrer sem sofrer!
Não me quero moribundo de Amor.

Por última vontade,
Desejo sentir a verdade
Do Amor que achei primeiro
Ou do sonho derradeiro
Aonde fiquei preso e perdido,
Sentindo-o correspondido
Sem lhe ver realidade.

Continuo sofrendo
E aos poucos morrendo,
Me enganando a cada hora,
Acreditando que no Amor haja Amizade.

Porque há tanta dor
Quando se trata de Amor?

Diante da incoerência,
Antes o pó que a ausência.



SOL da Esteva

Etiquetas: , ,

sábado, 6 de julho de 2019

Culpa




Sobre que lençol te deitas
Que te sentes tão cansada
Logo cedo na manhã?
Repousa, Amor e descansa
Que a tanto não se lança
O manto de tanto afã.

Não pensas,
Ou nem sequer queres pensar
Para não aprofundar
Uma razão de viver.
Ou a revolta te cega
No que não queres recordar?

Apenas há a certeza
Do que há no seio teu:
A força imensa de amar.

Se um dia a culpa tua
Vier ao centro da rua,
Ou terás de te erguer
Ou com ela irás morrer.


SOL da Esteva

Etiquetas: , ,

sábado, 29 de junho de 2019

Até que os sinos dobrem




Apresentamo-nos fortes
Com forças que já não temos.
Foram-se os anos, as sortes,
Os tempos, como vivemos...

Mas o que importa é o ar
Que se pretende manter.
Podemos imaginar
Que um sorriso é sofrer?

Aqueles que nos rodeiam
Também sabem como é;
Calam-se e se encobrem.

Há fogos que incendeiam
Com a faísca da Fé,
Até que os sinos dobrem.


SOL da Esteva

Etiquetas: , , ,

sábado, 22 de junho de 2019

Ficaria a chorar-te



Não quero monologar
Mesmo que o pense fazer.
Desvendo-me sem te falar
Calando o que sei dizer.

A vida quero moldar
Para a poder esquecer
E deixar-te repousar
Num sossegado viver.

Bem poderias livrar-te
Das tuas perturbações
Que te roem lentamente!

Só, ficaria a chorar-te
Porque em nossos corações
Nada disto é indiferente.


SOL da Esteva

Etiquetas: , , ,

sábado, 15 de junho de 2019

Tules e véus




Desejo poder ser duro,
Seco de amor e de vida;
Ser como couro maduro
Ou como folha caída.

Vivo no meu mundo escuro
Em solidão esquecida.
Não irei saltar o muro
Que barra a vida perdida.

Creio, até, que morri
Desde que te conheci
Nos velhos tempos passados.

Por isso, pairo nos céus
Por entre tules e véus
De fantasias ou fados.


SOL da Esteva

Etiquetas: , , ,

sábado, 8 de junho de 2019

Destino




Há tanto que trabalhar
Na escola que tens agora!...
Nunca a deves chorar
Se dela ficares de fora.

Entende. Vive a brincar,
Ó criança sonhadora.
Por certo vais recordar
Que já foste a professora.

Segue esses passos de perto,
Não te percas no caminho.
Fizeste o que foi certo.

Sentirás que é destino
Ter o peito sempre aberto
A transbordar de carinho.


SOL da Esteva

Etiquetas: , , ,

sábado, 1 de junho de 2019

Até o tempo findar




Por mais que queira dizer
Que o tempo se acabou,
Ainda tento fazer
O que ao meu tempo faltou.

Do tempo tenho a memória
De tudo o que me marcou.
Coisas simples, sem a glória
Que com os Homens ficou.

Ah, mas se o tempo tiver
Um acrescento qualquer,
Eu irei aproveitar.

A ordem será seguida
Como caminho de vida
Até o tempo findar.


SOL da Esteva

Etiquetas: , , ,

sábado, 25 de maio de 2019

Apenas silêncio




Imperfeição nos corpos.
Silêncio e dor.

Silêncio
E falta de vontade
De assumir culpas.
Dor
Na cobardia
Dum horizonte marcado.

A morte, ao redor,
Abutre paciente,
Espera um último estertor.

Silêncio e dor
Que a Natureza adita
(Mas não evita)
Em cada dia que passa
Por nós.

O sol não entrará
Nos olhos dos cegos.
O grito lancinante
Pelo despedaçar das pupilas
Será a voz.

Num instante,
Apenas silêncio de nós.

Restará ousadia
E a verdade dum mito
Neste dia?


SOL da Esteva

Etiquetas: , ,

sábado, 18 de maio de 2019

Caminhos




Busquei-te olhando as ruelas,
Agucei meu Ser e não te vi.
Procurava paz pelas vielas
E, de tão cansado, desisti.

Ah, como se frustra um sentimento!
Nada, mesmo nada, vim a ter.
Quando á Alma falta o alimento,
Há que iniciar outro viver.

O silêncio dói e me conturba  
Acabando por se sobrepor;
Dele colho vida e redenção.

Tudo o que consome me perturba
Nos caminhos vivos do Amor
Que ainda estão no coração.



SOL da Esteva

Etiquetas: , , ,

sábado, 11 de maio de 2019

Apaixonada



Me esforço, em te encontrar,
Sendo feliz porque assim estou.
Tanta vida, onde quis estar,
Gasta com o tempo que passou!...

Se te levantaste sem chorar
Pela grande mágoa que ficou,
Conseguiste ainda suplantar
Tudo o que a tua Alma evocou.

Jamais chores quando há fraqueza
Porque forte em nós é o ensejo.
Sempre se erguerá essa certeza

Que emoldura a Alma sublimada,
No corpo e nos lábios que eu beijo.
Não tardes a vinda, apaixonada!


SOL da Esteva

Etiquetas: , , ,

sábado, 4 de maio de 2019

Me acolho


 


Vogo nos rios dos olhos,
Percorro as margens da boca
E aqueço-me no fogo dos beijos.

Crepitam Amores.
Vibras em meus desejos
A vivência louca
Feita vida pouca.

Medito.
Esvoaço
Na tua liberdade de mulher,
Personalidade que se quer
Como destino.

Me acolho
No teu seio de ave
E me abandono em desalinho.


SOL da Esteva

Etiquetas: , ,

sábado, 27 de abril de 2019

A Vida não é eterna




Voo em teus braços de ave,
Garça-real e Senhora.
...Avivam-me uns sons de chave
Da tua voz sedutora!

Desponto, dalém dos montes,
Cavalgando vento e mar
E teus olhos, duas fontes,
Voltam a rir ou chorar.

Assim, a alegria terna
E o perfume de amores...
A Vida não é eterna.

Necessita de favores
E brilho nessa lanterna,
Que não se poupa em louvores.



SOL da Esteva

Etiquetas: , , ,

sábado, 20 de abril de 2019

Comunhão





Corro por extensos prados
Procurando o teu olhar.
Corro com as mãos vazias
Nas ruas, que bem sabias,
Irias, sempre, trilhar
Passando-as todos os dias.

Olho o chão que pisavas
E cada passo que davas...
O Mundo é grande contigo
E pequeno em seu lugar.
Tanto, por ti, eu sofri
Só no desejo de olhar!...

Onde havia escuridão,
Via teus olhos brilhando.
Mesmo assim o coração
Ficava, triste, chorando.

Quem nos dera, só para nós,
Na Natureza, um lugar
Onde pudéssemos, sós,
Eternamente ficar!


Tinha tanto para dizer
Mas senti-me limitado.
Fiquei triste, só a ver,
E dorido estar calado.

Mas um dia, meu Amor
Havemos de triunfar.
Faremos seja o que for
Que nos venha despertar.

Então, Amor pequenino,
Pequerruchinha de mim,
Teremos um só destino
Numa comunhão sem fim.


 

SOL da Esteva



Etiquetas: , ,

sábado, 13 de abril de 2019

Ansiedade




A ansiedade me consome
No desejo

De poder ter-te nos meus braços,
Num beijo inteiro,
Sem ser em pedaços...

O Amor de mim,
Não tem fim.

A ansiedade
É dúvida de quem ama.

Horas passadas lentamente
Num desespero que clama
Força para guardar
Relíquias de amar
Entre silêncio de dois.

A ansiedade de mim,
É o que agora sinto
Como nó na garganta.
É o meu peito que chora
Com lágrimas de dor sem fim...

Tu és a ansiedade
Que tomou conta de mim.


SOL da Esteva

Etiquetas: , ,

sábado, 6 de abril de 2019

Só gestos



 

Sentes felicidade
Conhecendo o meu Amor?
Honra-me o teu saber
E o modo de o viver.

O pensamento é silêncio
Que mora dentro de nós.
Dele, ouvimos a voz
Que nos guia e aconselha
No melhor modo de amar.

...Esse dia há-de chegar
Em que as palavras poucas
Digam tudo sem cessar.
O Amor não tem idade.
Mas quando é, de verdade,
Cada palavra é demais.

Chegados á maioridade,
Só gestos especiais
Falam sem que o ouçais.



SOL da Esteva

Etiquetas: , ,

sábado, 30 de março de 2019

Saudade




Se um dia eu fosse saudade
Seria tido em lembranças,
As da minha mocidade
E as de outras andanças.

Também por tantos Amigos
Que ficaram no caminho...
Os momentos divertidos
Nos foram por desalinho.

Mas eu não sou a saudade!
Sou daqueles que a tem.
Saudade é a verdade

Que se vive por alguém.
Saudade é mesmo saudade
Quando não há mais ninguém.



SOL da Esteva

Etiquetas: , , ,

sábado, 23 de março de 2019

Nós e o Mundo





Estou seguro de ti.
Sei que amas com fervor.


Minha querida,
O Amor não tem barreiras de vida.
As tuas mãos feiticeiras
Tornam gestos em carícias,
Dão-me imensas delícias
E sonhos prometedores
Sob anseios de amores.

Um toque,
Uma entoação de voz,
São remoque
Aos olhos em ti pousados.

Não consigo esconder
O medo de te perder,
Mas sou seguro de ti
No Amor mais extremoso.

Fiel ao que juramos
E livres como ficamos.
Nós e o Mundo,
De peito aberto e puro.

Sejas homenageada
Na tua imagem dourada
Que alongará o futuro.


SOL da Esteva

Etiquetas: , ,

sábado, 16 de março de 2019

Um dia será contigo




O que vier, há-de vir
Pela vontade Suprema.
Se eu tropeçar e cair
Não é, por certo, sistema.

Pode fazer sorridente
Algum passante da vida
Que nos seja indiferente
Numa página esquecida.

Ri-se! Assim é a gente
Que em si mesma não sente
A dor que a outro avassala.

Um dia, será contigo.
Precisarás dum amigo
E não o encontras na escala.



SOL da Esteva

Etiquetas: , ,

sábado, 9 de março de 2019

Nunca deixes de amar




Desafio a Humanidade,
A descobrir como amar.

Tem toda a eternidade
Para desvendar
O enigma místico, profundo,
Que o mortal sente no seu peito,
Por seu Mundo...

A um tempo
Que não sei calcular,
No desabrochar da idade,
O sonho há-de chegar.
A felicidade
Afagará a fantasia que extasia.

Se a tristeza e solidão
Vierem encher o coração
Por remédio de gente que vivia
O sonho e a esperança...

Outros rumos irão nascer
Na busca  de mais e mais
Do que se não pôde encontrar
Na lembrança.

Se a tristeza ou a solidão voltar
Nunca deixes de amar.



SOL da Esteva

Etiquetas: , ,

sábado, 2 de março de 2019

Uma palavra só ?





Uma palavra separa
A certeza no Amor.

Apenas uma palavra,
Uma palavrinha só,
Que ainda não brotou
Da fonte da tua boca
E muito mais apertou
O espaço que habitas
Aqui tão dentro de mim.

Afinal,
Essa lonjura
Nunca foi tão grande,
Tão insegura…

Eu, vazio irei ficar
Esperando sem cessar
A gota que mitigasse
A sede que não tem fim.

Talvez uma palavra bastasse...

Ela ainda não chegou
Aos lábios rubros que tens,
Vermelhos como o meu sangue,
Na mancha do meu Amor.

Agora,
Não há Alma que viva
Da palavra que não veio
Cimentar a confiança
Á nossa antiga aliança.

Recostar-me no teu seio...
Um sentimento de dor
Se alojou de permeio.

Uma palavra de agora
Para uma Alma que chora.

Uma palavra só?

Tem dó!
 


SOL da Esteva

Etiquetas: , ,

sábado, 23 de fevereiro de 2019

Ninguém me buscará




Tenho o meu peito feito lago de água.
Voto solene e gene de quem chora.
Vivo tristemente, ausente pela mágoa
Presa ao preceito e sujeito que lá mora.

Ah! Mas não sorrio! O frio que me tem
Se apossou da Alma. Desalma a sorte
Gelada. No fundo, é mundo de ninguém
E me faz tremer por ver a minha morte.

Olho a solidão, o pão que alimenta
O meu sofrer. Vou temer por ficar só.
Vejo o fogo imenso e penso que cimenta
O volátil ar, pulsar de fumo e pó.
                                                                               
Mas por outro lado, alado irei partir
Por lugares de além. Ninguém me buscará
Neste ideal irreal no despedir,
Sem modo de saber ver como será.

Se uma vela, desvela o meu olhar
Para além do anel de fel e escuridão
Que diamantes amantes vão guardar
Corpos caídos, jazidos pelo chão.

No bater triste, que existe neste mar,
Só o segredo do medo pode haver.
Sob este Céu, como véu a amortalhar,
Tudo o que ficar ou restar, é morrer.


SOL da Esteva

Etiquetas: , ,

sábado, 16 de fevereiro de 2019

Porque não sabia?




Porque crescem as plantas?
Porque correm os rios?
Porquê o marulho do Mar?

Não ouço respostas;
Apenas desafios
Do dormir e acordar.

Saberão as flores
Que o néctar é doce
E até dará seu fruto?

E o que é a Primavera
Senão uma quimera
Que eu desfruto?

A luz do Sol e o Luar
Me fazem recordar
Que, desde pequeno,

Vivo para sofrer e amar?

Uma estrela brilha,
Num pulsar cadente,
Sorriso quente
Desta noite fria.
Pode ser ilusão
Dentro da escuridão
Que me desafia?
Há milhões de segredos
Onde esta estrela existia.

Eu sou outro animal
Sem carinhos de gente,
Sem ter a luz pulsadora...
É desigual
Porque desconhecia
A existência dos Mundos
Onde Amor é liberdade,
O pensar, fantasia
E o querer, realidade.

Porque não sabia?



SOL da Esteva

Etiquetas: , ,

sábado, 9 de fevereiro de 2019

Não te perdi

 



O teu sorriso
É o princípio e é o fim.

Ama-me como te amo
E não me queiras mudar
Em pessoa singular.
Olhos nos olhos,
Sabe que te adoro
Sem cessar.

Sorri-te como criança
Na singeleza infantil
De um rosto feito candura.

Inocência pueril?

Mantém a mesma doçura
Que vem num choro feliz.
Sustenta, viva, a lembrança
Que eu quero recordar,
Neste caminho sem fim.

Deixa-me guiar-te o coração
Para que percorras ruas
Que não têm direcção,
Momentos esquecidos
Ou o silêncio das noites
Penosas, redondas...
Sabe que te amo para que te afoites.

Sorri
Porque estou contigo aí.

Nunca mais me apaixono
Porque não deixei
De estar apaixonado.
Esse é o meu fado
Que dentro de mim terei.
Não te abandono.
Não te perdi, bem sei.


SOL da Esteva

Etiquetas: , ,

sábado, 2 de fevereiro de 2019

Tempo





Sinto tanto tempo no meu tempo
Que o mesmo passa e não o vejo.
Desejei, do tempo, ter alento
Mas o tempo não me deu traquejo.

E se eu lograsse ter mais tempo,
Não seria tanto que chegasse
A suprir o tempo que alimento
Para ter mais vida e cá ficasse.

Sabemos que o tempo tem um fim,
Não é nosso nem é de ninguém.
Quero o meu tempo só para mim!

É Direito que me deu a Vida,
A mesma que ainda me mantém
E vigora até á despedida.



SOL da Esteva

Etiquetas: , ,

sábado, 26 de janeiro de 2019

Esperança




Quando sentes que o Mundo desabou
E reina o desespero e confusão,
Rebusca no caminho que passou
O atalho que te leva ao coração.

A luz da Esperança pode alumiar
O tal caminho feito de ilusão.
É fundamental ter o teu olhar
Atento á luz que vês na escuridão.

Te asseguro. Irá começar
Um novo ciclo, uma nova vida,
Pela vontade que tens de viver.

Apenas procurar e encontrar
Essa Esperança jamais esquecida
Porque é com ela que vais renascer.


SOL da Esteva

Etiquetas: , , ,

sábado, 19 de janeiro de 2019

Mundo escuro




O tempo que passou não volta mais,
Mas a recordação sempre perdura.
Vivê-la como é já foi demais;
Mantê-la como dor não tráz a cura.

E o que eu sentia aos vinte e três,
Não é, de modo algum, o que é agora.
O tempo que passou, foi uma vez;
O tempo que vivemos não melhora.

Queria ter o tempo desmedido
Que fosse do passado e do futuro.
Queria que o tempo despendido

Tivesse fruto e fosse tão seguro
Que não me desse por arrependido
No rumo que tomei no mundo escuro.


 

SOL da Esteva

Etiquetas: , ,

sábado, 12 de janeiro de 2019

Forma de mulher

 



Segredos da Vida sem segredos
Correm pelas veias sem cessar.
É sangue que traz eternos medos,
Seiva do crescer e despertar.

Vida espinhosa e fraguedos
Que adornam a dor e o chorar...
Busco as lembranças nos brinquedos
Como exemplo simples do amar.

Rosas e sorrisos, sonhos fáceis
No chamar Amor incendiário,
Tê-lo no silêncio que nos quer.

Oh, Almas vibrantes, se falásseis
Das horas que tem o calendário,
Tomaríeis forma de mulher.



 

SOL da Esteva

Etiquetas: , , ,