SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 12 de maio de 2018

Alegria acabada




Sou um homem só e triste.
O mais triste e o mais só,
Dos que vivem sobre a Terra.

... Apenas só!

Não desejo compaixão
Por tanto sofrimento,
Tristeza dorida,
Imensa solidão nesta vida...

Nada, mesmo nada,
De tudo quanto existe
Fechado no coração,
Num cofre de aço frio,
Faz sentir a compaixão,
Por ter olhos sorrindo,
Em cenários de tristeza
Que se escondem noutros mundos...
É um triste desafio!

Nada.
Não quero nada!

Não terei a companhia
Que deixe mais alegrias
Na alegria acabada
Pelos tempos
Do final dos dias...


SOL da Esteva

Etiquetas: , ,

21 Comentários:

Blogger Larissa Santos disse...

Bom dia. Bonito e melancólico poema. Adorei :))

Hoje:- Sonhos vazios em desejos por cumprir

Bjos
Votos de Óptimo Sábado.

12 de maio de 2018 às 08:26  
Blogger Nataline disse...

Tão giro. Estou a visitar blogues pois só agora me iniciei como blogueira e gostaria de ter muitos blogues amigos. Faço-me seguidora, agradecendo a retribuição. Obrigada pelo carinho.
.
* Olhares e Deslumbres *
Um feliz Sábado.

12 de maio de 2018 às 17:30  
Blogger Célia Rangel disse...

Contundente seu poema. Nada pede. Nada quer. Nada exige...
Mas você vive e não vegeta e nos faz refletir em momentos do "Nada"!
Abraço.

12 de maio de 2018 às 19:17  
Blogger Luis Coelho disse...

Abraço de amizade que não pedes, mas que cabe aqui nestes sonhos que nos alimentam.
Momentos vazios onde tudo cabe.

12 de maio de 2018 às 21:09  
Blogger Majo Dutra disse...

Todos temos dias assim...
O poema está perfeito e muito expressivo.
Abraço, Amigo.
~~~

12 de maio de 2018 às 22:26  
Blogger Maria Rodrigues disse...

Tão sofrido, melancólico e profundo.
Belíssimo poema
Bom domingo
Beijinhos
Maria
Divagar Sobre Tudo um Pouco

13 de maio de 2018 às 01:01  
Blogger CÉU disse...

Meu querido amigo,

obrigada pela sua presença e quadras, sempre tão carinhosas.

Só o título assusta, imagine o desenrolar do seu poema. Ah, em poesia tudo podemos dizer. Basta crer.

Sei k é um homem, marido, pai e avô feliz, mto feliz.

Beijinho com imensa estima.

13 de maio de 2018 às 13:47  
Blogger SILO LÍRICO - Poemas, Contos, Crônicas e Outras disse...

Não pode um só ser humano
Viver só, pois solidão
Permeia alma e razão
Causando terrível dano

Ao ser. E só, salvo engano,
Nenhum homem de antemão
Pode perder a união
Pelo amor e o Soberano.

Amar é buscar dar à luz
A um filho que nos conduz
A um futuro permanente.

A solidão nos induz
A melancolia, cruz
Que não cabe ao vivente.

Lindo poema, o teu, grande poeta, em forma e conteúdo, contendo bastante poesia, mas prefiro os que alegram com um final feliz. Grande abraço.

13 de maio de 2018 às 14:38  
Blogger Gracita disse...

Um poema tão dorido em versos melancólicos e sofridos
Triste quando não tem nada mais a esperar mas isto apenas nas letras da poesia.
Um feliz domingo meu amigo
Beijos

13 de maio de 2018 às 14:57  
Blogger Gil António disse...

……….
Boa noite. Visitando e como sempre, ficando fascinado com a sua publicação. Simplesmente brilhante.
.
* Mulher = Ventre de Vida...( Poetizando) *

13 de maio de 2018 às 20:58  
Blogger lua singular disse...

Oi Sol,
Que poesia triste, mas muito linda que só você sabe fazer.
Beijos no coração
Lua Singular

14 de maio de 2018 às 03:52  
Blogger Olinda Melo disse...

O Poeta mostra neste admirável poema a desilusão de quem, talvez, já tenha tentado vários caminhos e se tenha encontrado num beco sem saída. De tal modo que já não procura nada, nem amor, nem compaixão. Momentos de grande solidão e sofrimento que assolam muitos corações, que perdem a capacidade de transpor obstáculos e de encontrar a paz necessária para viver a vida com ALEGRIA.

Adorei, caro Sol.

Abraço

Olinda

14 de maio de 2018 às 10:41  
Anonymous Arte & Emoções disse...

Belo e melancólico o teu poema. A solidão, quando priorizada faz bem, ajuda a concatenar as ideias, mas quando indesejada, só martiriza.

Abraços e uma ótima semana para ti e para os teus.

Furtado

14 de maio de 2018 às 15:25  
Blogger La Gata Coqueta disse...

Hay momentos de la vida en que la soledad es el camino para encontrarse reflexionando...

Un cálido abrazo.

Mari

15 de maio de 2018 às 10:46  
Blogger Beatriz Bragança disse...

Amigo Sol
A solidão é um enorme desafio à nossa força de viver!
Como soube expressá-la em tão belo poema!
Um abraço
Beatriz

15 de maio de 2018 às 15:33  
Blogger Smareis disse...

Bom dia Sol!
Poesia muito triste, mais linda. A solidão é muito cruel.
Uma boa semana!
Um beijo!

16 de maio de 2018 às 07:04  
Blogger Alegria de Viver disse...

Bom dia querido Sol,
Poetizou solidão e tristeza de forma bem expressiva e bela. Tomara que esta solidão tão bem explícita nos incisivos versos seja apenas inspiração.
Votos de um dia bem feliz e radioso!
Bjss no coração!

16 de maio de 2018 às 12:14  
Blogger Jaime Portela disse...

Uma solidão poética levada ao extremo...
E o poema é excelente, parabéns.
Continuação de boa semana, caro amigo.
Um abraço.

17 de maio de 2018 às 12:22  
Blogger Majo Dutra disse...

Voltei...
Esqueci dizer que a foto está muito bonita... parabéns.
Ando a despedir-me pois vou estar ausente.
A minha caixa de correio está bloqueada, amanhã envio novo endereço.
Dias iluminados e inspirados.
Abraço, Sol amigo.
~~~~

18 de maio de 2018 às 01:44  
Blogger Acrescenta Um Ponto ao Conto disse...

Belo e triste... mas há sempre um amanhã!

Convidamos a ler o capítulo XIV do nosso conto escrito a várias mãos "Voar Sem Asas"
https://contospartilhados.blogspot.pt/2018/05/voar-sem-asas-capitulo-xiv_18.html

Votos de bom fim-de-semana!
Saudações literárias

18 de maio de 2018 às 16:54  
Blogger Fá menor disse...

Por vezes sentimo-nos assim: sós, no meio da multidão...
Mas que isso não se transforme em negra solidão. Devemos abrir as janelas da alma e deixar entrar o sol.

Bom fim-de-semana, amigo!

Beijinhos.

19 de maio de 2018 às 14:19  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial