SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 16 de novembro de 2013

Nunca deixarei de Amar





 
Se eu pudesse ser apenas eu,
Límpido, cristalino como o mar,
Teria, de certeza, todo o Céu
Afastar-me a tristeza e o pesar.

Mas sinto que a minha alma não morreu
E cria um novo sonho: agarrar
Tudo o que de novo renasceu
Das cinzas e, diverso, há-de ficar.

Não foi sem sofrimento que vivi,
Mas foi a solução que aprendi
Ao ter-te no meu peito, sem tocar...

Terás todo o aconchego e encantamento
Que possa, em ti, caber no pensamento:
Eu nunca deixarei de te amar.




SOL da Esteva

Etiquetas: , , ,

28 Comentários:

Blogger Célia Rangel disse...

"AMAR" é o significado de existirmos! Lindo o seu poema, SOL! Vejo significativos "raios de esperança"! Seja muito feliz!
Abraço.

16 de novembro de 2013 às 11:56  
Blogger Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Fazer promessas de amor eterno, ouvir promessas de amor eterno, em tão doces versos, é tudo que se pode almejar na vida! Lindo, amigo meu! SOL!
Beijos,
da Lúcia

16 de novembro de 2013 às 22:08  
Blogger Dorli disse...

Boa noite Sol
Linda a sua poesia, onde o amor prevalece em primeiro lugar
Amar é roubar a vida pra si.
Beijos
Lua Singular

17 de novembro de 2013 às 00:46  
Blogger Me and the time / By: Leandro Ruiz disse...

Palavras cheias de sentimentos amorosos, que são transmitidos de forma tão poética...

Abraço, Sol!

Leandro Ruiz

17 de novembro de 2013 às 11:43  
Blogger António Manuel - Tómanel disse...

Amar é simplesmente belo, porém, há momentos na vida ( (in)felizmente ), que o amar se perde e se ganha.
Um abraço cá do Algarve.

17 de novembro de 2013 às 17:55  
Anonymous Jota Effe Esse disse...

Amar é sonhar, é brigar, é chorar, mas sempre querendo recomeçar. Parabéns pelo belo soneto. Meu abraço.

17 de novembro de 2013 às 19:13  
Blogger São disse...

Meu caro amigo, espero bem que esta sua dor seja tão somente poética Se não
é, está vivendo um período bem difícil!

De qualquer modo, um abraço grande.

18 de novembro de 2013 às 17:33  
Blogger Zilani Célia disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

18 de novembro de 2013 às 20:26  
Blogger Zilani Célia disse...

OI SOL!
AMAR E NÃO TER A PROXIMIDADE DO OBJETO DESTE AMOR É UMA TORTURA SEM FIM...
LINDO!
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

18 de novembro de 2013 às 21:22  
Blogger Jossara Bes disse...

Oi Sol,
Linda poesia!
O amor nos faz renascer! Nos faz florescer, e nos faz
escrever muitas poesias!
Poetizar o amor é divino! Amar é divino, não importa as circunstâncias!
Beijos querido amigo, poeta!

19 de novembro de 2013 às 20:48  
Blogger Carolina disse...

Ola Sol, que tal!
bonita poesia, de amor profundo, grises cinzas, experiencias dolorosas e.... uma vida de romance y talento especial.
Um prazer grande passar a visitarte. Beijos***

19 de novembro de 2013 às 21:29  
Blogger Dorli Silva disse...

Nós do Mundo dos Inocentes estamos lhe convidando para conhecer nosso espaço encantado.
É um lugar para sonhar a inocência
Beijos
Mundo dos Inocentes

19 de novembro de 2013 às 21:42  
Blogger Lilá(s) disse...

Bendito amor que faz escrever tão belas poesias, mesmo parecendo um amor sofrido...
Beijinhos e feliz pelo regresso

19 de novembro de 2013 às 21:48  
Blogger Janita disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

19 de novembro de 2013 às 22:05  
Blogger Janita disse...

Olá, querido SOL.

Todos os teus sonetos são maravilhosos, mas este tem um encanto todo especial.
É essa tua capacidade de nunca deixar de amar, que te dá força para ultrapassar todas as tormentas.
Dizes que:
" Se eu pudesse ser apenas eu,
Límpido, cristalino como o mar..."

Tu és mais puro do que o azul cristalino do mar. Tens em ti a limpidez de um lago sereno e calmo, tão brilhante como o SOL que empresta a cor ao mar!.
A foto dos jarros é lindíssima, SOL.
Espero e desejo que tudo esteja bem contigo, Amigo.

Beijinhos..

PS: Desculpa ter eliminado o comentário anterior. Era igual, mas o teclado do meu pc, prega-me uma partidas...:)

19 de novembro de 2013 às 22:12  
Blogger Teresa Almeida disse...

E o amor trouxe-te de volta em todo o seu encantamento-
Tão bom voltar a ler-te, amigo sol.
Beijinho.

19 de novembro de 2013 às 22:40  
Blogger rosa-branca disse...

Olá amigo Sol, que assim seja, sempre. Um soneto maravilhoso que adorei. Beijos com carinho

20 de novembro de 2013 às 00:06  
Blogger Manuel disse...

É difícil deixar de amar, os poetas são eternos amantes!
Belo soneto, como nos tens habituado.
Abraço

20 de novembro de 2013 às 17:06  
Blogger Olinda Melo disse...


Sol da Esteva

Uma jura de amor maravilhoso digno de um poeta com esta sensibilidade imensa. Sonetos de juras, de tristezas, decepções, e, acima de tudo de Amor, sempre com este toque de encantamento.

Parabéns, meu amigo.

Abraço

Olinda

20 de novembro de 2013 às 17:56  
Blogger Magia da Inês disse...

♩♫♬°•.¸

Nunca deixarei de te amar... toda musa inspiradora gostaria de ouvir isso, poesia pura!...

Bom restinho de semana!
Beijinhos.
Brasil.♪♬♫º°
♩♫•°

20 de novembro de 2013 às 20:55  
Blogger manuela barroso disse...

Querido amigo,
Realmente em cada soneto uma obra de arte nunca faltando o objeto amado e inspirador.
Lindo como sempre
Abraço fraterno

20 de novembro de 2013 às 21:22  
Blogger fus disse...

Hay que amar esta vida y hacerla participe de nuestras añoranzas.

un abrazo

fus

20 de novembro de 2013 às 23:53  
Blogger Maria Emilia Moreira disse...

Mais um belo soneto de amor!
Espero que a dona e senhora desse sentimento tão nobre não deixe de o inspirar, amigo!
Um abraço.
M. Emília

21 de novembro de 2013 às 00:37  
Blogger La Gata Coqueta disse...



Todos tenemos una pequeña agenda en nuestra vida
donde nosotros somos nuestros propios escritores,
pero también hay gran cantidad de personas a nuestro alrededor
que nos ayudan a escribir y ampliar muchas de nuestras historias,
haciendo que la vida se convierta en un oasis de colores y fantasía…

Gracias a ti… Por ser parte de los párrafos de esta historia.

Un cordial abrazo

Atte.
María Del Carmen




21 de novembro de 2013 às 00:42  
Blogger Dora Regina disse...

Amigo Sol, teu blog é como música para meus ouvidos...
Um grande abraço!

21 de novembro de 2013 às 00:54  
Blogger Brisa Petala disse...

Meu querido amigo
Que todo soneto seja sempre radiante de tanto amor.
Todo o movimento da vida é no sentido da proteção.Tudo é bom.Tudo está perfeito do jeito que é.Estar vivo é magnifico.!Não dá pra perder tempo comparando ou julgando os acontecimentos. A imensidão da vida está aí á nossa frente, sempre pronta para ser vivida,quantas vezes forem necessárias. Aproveite,acredite,entregue.!
Um baraço
Ana

21 de novembro de 2013 às 01:42  
Blogger Silenciosamente ouvindo... disse...

Pois quando se lê uma poesia pensamos que será uma criação poética.
Mas ela advém ou não de uma realidade que a impulsionou? Fica sempre
a dúvida. De qualquer modo é um bom poema.
Bj.
E espero que seja apenas um poema "que aflorou ao seu pensamento e
sensibilidade".
Irene Alves

21 de novembro de 2013 às 17:49  
Blogger Smareis disse...

Oi Sol,
Muito belo esse soneto !
Promessas de amor recheadas de sentimentos.

Um abraço amigo!
Ótimo fim de semana!

23 de novembro de 2013 às 02:37  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial