SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 13 de outubro de 2012

Em abandono









Deixei minha alegria no teu peito.
Agora, muito pouco ainda resta.
Fiquei como um farrapo já desfeito,
Após os atropelos duma festa.

Vagueio pelo Mundo. Busco Paz.
Que nada, mesmo nada, me seduz.
E, da Vida que reste, tanto faz
Que haja escuridão ou faça luz.

Não penso haja temor do que aconteça,
Mas sinto crueldade na verdade.
É bem urgente que eu desapareça!

Apenas deste modo não te vejo
(Embora vá sentir dor e saudade)
Porque é um modo, aceite, que desejo!



 



SOL da Esteva

Etiquetas: , , ,

45 Comentários:

Blogger Yasmine Lemos disse...

SEGURA O PEITO QUE SEU SENTIMENTO HABITA.LINDO SOL
BJS

13 de outubro de 2012 às 10:46  
Blogger lipe disse...

lindo.

13 de outubro de 2012 às 11:00  
Blogger Dorli disse...

Olá Sol:
Não se deve guardar toda a alegria no peito, guarde a metade no seu cérebro, para não precisar ficar vagueando à procura da paz que pode ser um eterno nada.
Não, nenhum ser humano é capaz de tirar nossa alegria total.
A verdade dói, mas de faz necessária. O tempo encarrega de matar as saudades.
Um beijo
Lua Singular

13 de outubro de 2012 às 11:33  
Blogger Dulce Morais disse...

Desaparecer na alma de quem se amou... muito belo!

13 de outubro de 2012 às 12:00  
Blogger Mariangela disse...

Oi Sol, lindo! Mas esse fio de alegria que resta em seu coração, será a luz que te guiará de volta a felicidade, e não deixará que se perca na escuridão!
Beijos
Mariangela

13 de outubro de 2012 às 13:19  
Blogger Jossara Bes disse...

Sol, Querido!

E o sentimento explode nas palavras e se convertem em poesias!
Poesias que por vezes enxarcam nossos olhos, apertam nosso coração!
Poesias são as tatuagens de nossa alma!
Tenha um lindo fim de semana!
Beijos, Poeta!

13 de outubro de 2012 às 15:57  
Blogger edumanes disse...

A festa terminou
Deixou alegria no peito
Num farrapo ficou
Triste insatisfeito!

Vagueou em busca da paz
Encontrou a escuridão
Quem a outros mal faz
Também merece perdão?

Depende da ocasião
E das feridas que causar
Neste mundo aldrabão
Para o abismo a caminhar!

Bom fim de semana,
um abraço
Eduardo.

13 de outubro de 2012 às 16:51  
Blogger António Manuel - Tómanel disse...

Oi! amigo...
Continua à procura, porque mais cedo ou mais tarde, encontrarás esse teu amor.
Gostei daquela parte VAGUEIO PELO MUNDO. BUSCO PAZ.
É isso que todos nós precisamos.
Um abraço cá do Algarve

14 de outubro de 2012 às 00:23  
Blogger Simone MartinS2 disse...

Não consegui entender
o porque de tantas procuras
me parecia que teu amor ja
estava junto de ti...Mas seja
como for, vale a pena a procura!
Abraços

14 de outubro de 2012 às 03:52  
Blogger Evanir disse...

Querido Amigo Sol.
Carinhosamente postei mais um de seus belíssimo poema.
Um Domingo abençoado paz e luz.
Beijos,Evanir.

14 de outubro de 2012 às 06:43  
Blogger © Piedade Araújo Sol disse...

um soneto muito bom, embora um pouco nostálgico.
beij

14 de outubro de 2012 às 12:41  
Blogger Canto da Boca disse...

Um texto em que o autor sai de cena e deixa os leitores narrarem as emoções. Foi essa a sensação que senti ao ler seu belo soneto, como se a minha voz soasse nos versos, entramos nos sentimentos e nos tornamos co-autores dele também.

Talvez seja a voz universal da poesia (?).

Belíssimo!

14 de outubro de 2012 às 14:38  
Blogger Célia Rangel disse...

Um desejo com esse alto poder de eternizar-se será vivenciado.
Tocante seu poema!
Abraço, Célia.

14 de outubro de 2012 às 15:07  
Blogger Patrícia Pinna disse...

Boa tarde, Sol. Um soneto tão imperayivo e forte esse seu, que não vê outra alternativa, apenas o sair de cena.
Todos temos nossos motivos para querermos isso.
Cada um sabe de si, e talvez esse seu desaparecimento será na realidade um marco, uma redenção, ainda havendo choro!
A memória vive em nosso coração e isso é o que mais importa!
Saudades e beijos na alma!
Te adoro!

14 de outubro de 2012 às 16:02  
Blogger Julio Vilar pereira Pinto disse...

sempre com belos poemas, embora este seja um pouco aterrador. Procura mas penso que já encontraste o teu grande amor.
Um abraço

14 de outubro de 2012 às 16:02  
Blogger Luna disse...

Por vezes só podemos sair de cena umas vezes é o melhor outras não esta nas nossas mãos
beijinhos

14 de outubro de 2012 às 18:11  
Blogger Escola Promorar disse...

Boa tarde Sol.
Vim agradecer sua encantadora visita. A dor de uma ausência se cura com o tempo. Deixe a tristeza adormecida e o tempo se encarregará de fazer seus lábios sorrirem novamente. Um bom restinho de domingo. Abraços
Gracita

14 de outubro de 2012 às 19:34  
OpenID gracitamensagens disse...

Olá Sol
Eu fiquei lisonjeada com sua presença em meu blog. Lindo poema com uma forte conotação nostálgica. Eu li seu poema no Blog da Evanir, Encantador, aliás como todos que pude ler aqui. Desculpe-me pelo comentário acima. Me esqueci que estava logada com o e-mail da escola. Espero que volte outras vezes no meu blog, me dará muito prazer. Um abraço
Gracita

14 de outubro de 2012 às 19:39  
Blogger Lilá(s) disse...

O tempo é um bom aliado em questões de cura...
Está tão lindo o poema Sol!
Bjs

14 de outubro de 2012 às 23:53  
Blogger Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Maravilhoso! Lindo poema!

15 de outubro de 2012 às 11:02  
Blogger BlueShell disse...


Doce e belo...Magnífico . pleno de sentires....
Parabéns. SOL

BShell

15 de outubro de 2012 às 11:35  
Blogger Teresa Almeida disse...

Entrei e gostei - muito.
Grande abraço.

15 de outubro de 2012 às 14:36  
Blogger Lúcia Bezerra de Paiva disse...

A tristeza é tão linda, quando ditas assim, pelo SOL!
Gosto, porque gosto...beijo, da Lúcia

15 de outubro de 2012 às 16:23  
Blogger Dorli disse...

Olá Sol:
Obrigada pelas visitas.
Eu não posso falar muito da minha mãe e do meu pai, porque viro criança e choro até soluçar. Meu pai foi o amor e minha mãe foi a razão, e essas duas qualidades eu juntei para dar razão a minha vida.
Tenho várias postagens sobre meu pai e uma única para a minha mãe.
Uma boa semana
beijos
Lua Singular

15 de outubro de 2012 às 17:05  
Blogger Yasmine Lemos disse...

Uam semana linda Sol com muita paz

15 de outubro de 2012 às 18:06  
Blogger Evanir disse...

A suprema arte do professor é despertar a alegria na expressão criativa do conhecimento,
dar liberdade para que cada estudante desenvolva sua forma de pensar e entender o mundo,
assim criamos pensadores, cientistas e artistas que expressarão em seus trabalhos aquilo que aprenderam com seus mestres.
( Albert Einstein)
Hoje Dia Dos Professores no Brasil
Deixo meu carinho a você independete de ser (UM MESTRE)dentro de uma sala de aula,
pois os pais são professores dos seus filhos.
Os professores é a continuadade absoluta durante anos (Mestre)dos nossos filhos.
Educar é dever de casa dos pais aos (Mestres) o dever de ensinar
a se defender dos obstaculos triste e cruel do analfebetismo.
Nunca sentei na cadeira de uma faculdade,
mais devo as minhas professoras cada pagina do meu livro.
Eu respeito essa classe tão sofrida em nosso Pais.
Deus ilumine a cada (Mestre)que nossos
governantes um dia não muito distante valorize
aqueles que formaram nossos presidentes.
Linda semana independente de sua formação
escolar.
Beijos no coração,Evanir...

15 de outubro de 2012 às 20:13  
Blogger BRECHÓ DO SUL . PODE SER !!! disse...

OI TUDO BEM !!
OI ADOREI SEU BLOG JÁ ESTOU SEGUINDO PODERIA POR GENTILEZA SEGUIR O MEU TAMBÉM , E CLICAR NO G+ . MEU BLOG É :- http://brechodosul.blogspot.com.br , VAI DAR UMA OLHADINHA SERÁ UM PRAZER EM RECEBER

OBRIGADA AGUARDO SUA GENTILEZA

MARCIA REGINA - DESCULPE-ME A LETRA GRANDE MAS SOU DEFICIENTE ESPECIAL

15 de outubro de 2012 às 21:10  
Blogger Túlia Catalão disse...

Um fantástico soneto com sabor a outonos!
Abraço, Sol

15 de outubro de 2012 às 21:47  
Anonymous Anónimo disse...

Gostei muito. Um abraço, Sol

15 de outubro de 2012 às 22:13  
Blogger »♥«Nati Caetano»♥» disse...

Querido amigo Sol!
Linda sua poesia.

Alegria deixada,pouco resta,sentimentos desfeito e buscar a PAZ é a meta de muitos, eu sou uma delas, gostaria de ser uma águia para voar, ser uma estrela na madrugada calada.Faz semanas que não posto poesia, na mesma navego, em outro mundo bem melhor,tem horas que não dá para ficar calada diante de tanta injustiça.Está lá no meu blog um desabafo que para mim é verdade,e que muitas vezes, pensamos no Universo como um todo, e pensando nisso deixei escrito com minhas palavras, sem ficar preocupada com os erros ou acertos.

Adoro as músicas ....Tempo bom que não volta mais.

Beijos e uma semana abençoada.Nati

15 de outubro de 2012 às 22:57  
Anonymous Lucinha disse...

Linda poesia meu amigo Sol!
Passando pra deixar meu carinho a vc...

Tenha uma linda semana
beijos em seu coração.

16 de outubro de 2012 às 01:05  
Blogger rosa-branca disse...

Olá amigo, lindo como o Sol, imenso como o mar, esse soneto que adorei. Beijos com carinho

16 de outubro de 2012 às 12:19  
Blogger *Simone Poesias* disse...

Tão bonito... amei!
Beijos XD

16 de outubro de 2012 às 19:03  
Blogger manuela barroso disse...

A poesia que não tiver nuvens carregadas, é seca como o inverno sem chuva.
Hoje este belo soneto está pintado com as cores variadas de um sol crepuscular
Sempre lindos, Sol.
Bji

16 de outubro de 2012 às 21:54  
Blogger CamilaSB disse...

Por vezes, o desalento toma conta de nós e só apetece desaparecer... mas, temos que caminhar no sentido da luz - buscando o amor e a paz :)
Belos versos, com profundo sentido poético!
Beijinhos Sol, bem-haja pelo carinho e tenha uma semana muito feliz! :

17 de outubro de 2012 às 00:11  
Blogger Manuel disse...

Porque será que nos poemas se nota tanto a nostalgia?
A alma dos poetas é, quase sempre, amargurada e os sentimentos
estão prontos a correr ao sabor da pena.
Muito, mas mesmo muito, bom este soneto.
Um abraço

17 de outubro de 2012 às 11:16  
Blogger Sonhadora (RosaMaria) disse...

Meu querido amigo

Por vezes estamos assim...sem nós e sem ilusões.
Embora nostálgico, adorei.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

17 de outubro de 2012 às 20:09  
Blogger vieira calado disse...

Não renuncie da vida, meu caro!

Um abraço!

18 de outubro de 2012 às 00:53  
Blogger Teresa Almeida disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

18 de outubro de 2012 às 08:06  
Blogger Teresa Almeida disse...

Por vezes o sol esconde-se atrás da esteva só para a inundar de carinho e poesia.
Que belo amanhecer, poético e musical!
"... é um modo aceite, que desejo!"
Beijo,
Teresa

18 de outubro de 2012 às 08:09  
Blogger Dolce Vita disse...

Gostei muito!

18 de outubro de 2012 às 20:34  
Blogger Parole disse...

Tem hora que só nos resta desaparecer.
Um bonito poema.Gostei!

Beijos.

Ps:Vim lá do blog do Manuel.

19 de outubro de 2012 às 11:52  
Blogger Olinda Melo disse...


Caro Sol

é triste quando achamos que já nada importa.Transfere-se tudo o que há de bom em nós para o ser amado e para nós apenas restam a tristeza e a saudade. Isto acontece muitas vezes, mais vezes do que desejaríamos...

E as tuas palavras transmitem-nos isso na tua bela forma poética e magistral.

Abraço

Bom fim de semana.

Olinda

19 de outubro de 2012 às 13:22  
Anonymous David C. disse...

Que importante buscar la paz, yo también estoy en esa búsqueda.
Saludos
David

20 de outubro de 2012 às 00:42  
Blogger ELAINE disse...

Lindo e triste meu amigo! Ao invés de encolher-nos, vamos espalhar amor e sentimento, e deixar a tristeza esmorecer ao vento....Que o amor renovador e a Paz de Jesus Cristo
habitem nossos corações sempre!
Abençoado fim de semana!
Elaine Averbuch Neves
http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

20 de outubro de 2012 às 04:18  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial