SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 13 de abril de 2019

Ansiedade




A ansiedade me consome
No desejo

De poder ter-te nos meus braços,
Num beijo inteiro,
Sem ser em pedaços...

O Amor de mim,
Não tem fim.

A ansiedade
É dúvida de quem ama.

Horas passadas lentamente
Num desespero que clama
Força para guardar
Relíquias de amar
Entre silêncio de dois.

A ansiedade de mim,
É o que agora sinto
Como nó na garganta.
É o meu peito que chora
Com lágrimas de dor sem fim...

Tu és a ansiedade
Que tomou conta de mim.


SOL da Esteva

Etiquetas: , ,

14 Comentários:

Blogger Larissa Santos disse...

Boa tarde. Aplausos para o seu belíssimo poema:))

Hoje:-"A carta" - a esperança é a minha única salvação. {Poetizando e Encantado}

Bjos
Votos de um óptimo fim-de-semana.

13 de abril de 2019 às 14:13  
Blogger Cidália Ferreira disse...

Poema soberbo!! Amei!

*
Olhos nos olhos, rostos carentes, tantos desejos...[POETIZANDO...]
Beijos e um excelente fim de semana.

13 de abril de 2019 às 18:26  
Blogger Hada de las Rosas disse...

Oh, dichosa ansiedad...
nos faz sentir mal..!

Preciosa poesia,
beijos

14 de abril de 2019 às 02:31  
Blogger lua singular disse...

Oi Sol,
Triste e verdadeira poesia.
A ansiedade toma conta de nós em todas as fases de vida, mas a pior é quando esquecemos de viver.
Beijos no coração
Lua Singular

14 de abril de 2019 às 11:48  
Blogger SILO LÍRICO - Poemas, Contos, Crônicas e Outras disse...

Sem ser beijos aos pedaços
Para ser um beijo inteiro,
Tem que ser o mais certeiro
Domínio dos quentes laços.

Há que demarcar-se espaços,
Mas entregar-se primeiro
Como rende-se um arqueiro
Sabendo dos seus percalços

A vida é complexidade
Quando o amor nos invade
Dentro de nós dá um grito

Tão alto e nada se escuta
É a luz absoluta
Que deixa o amor bonito!

Grande abraço! Laerte.

15 de abril de 2019 às 02:41  
Anonymous Arte & Emoções disse...

Quando o amor atinge toda a sua intensidade é difícil estar distante da pessoa amada. Belo poema amigo.

Abraços e uma ótima Páscoa para ti e para os teus.

Furtado

15 de abril de 2019 às 20:55  
Blogger CÉU disse...

Olá, meu querido amigo!

Que poema triste, ansioso! Melhores dias virão, avise o seu eu-lírico. Caso não venham, só não há remédio para a morte.

Beijos e boa semana.

15 de abril de 2019 às 23:13  
Blogger madrugadas disse...

Mais um poema que transmite a força do amor e a cor do desejo.
A ansiedade alimenta e sustenta esse amor que é vida.

16 de abril de 2019 às 04:17  
Blogger Mariazita disse...

Há quem defenda que o Amor verdadeiro, autêntico, aquele que é único em toda a vida… não tem dúvidas, só tem certezas.
Pessoalmente penso que este pensamento é um pouco… utópico.
A insegurança é própria do ser humano, e por maior que seja a confiança “no outro” há momentos em que a dúvida surge, sim. E, com ela, vem a ansiedade.
“Estarei eu a agradar-lhe completamente?” “Será que ele não acha as outras mais bonitas do que eu?”… E por aí fora.
Mas… insegurança/incerteza não tenho nenhuma ao afirmar:
Gostei muito do teu poema (o que não constitui propriamente novidade… 😊)

APROVEITO PARA DESEJAR UMA DOCE PÁSCOA, ALEGRE E MUITO FELIZ, A TI E A TODA A FAMÍLIA.

Feliz Terça-feira e uma boa semana.
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

16 de abril de 2019 às 18:38  
Blogger Olinda Melo disse...

Olá, Sol da Esteva

Nem sempre o amor é, digamos, pacífico. A insegurança e a ansiedade
também fazem parte desse querer. Como seres humanos que somos, estamos sujeitos ao vaivem das coisas da vida.

Um belo poema. Coloca-nos no centro da problemática de que nada na vida deve ser tomado como garantido. Ainda com mais razão no que ao amor concerne. Mostrar e dizer que se ama é fundamental.

Abraço

Olinda

17 de abril de 2019 às 22:36  
Blogger Fá menor disse...

Por vezes a ansiedade manda mais do que nós. Não se pode deixá-la à deriva, há que tomar-lhe as rédeas!

Feliz e Santo Tríduo Pascal e uma Feliz e Santa Páscoa!

Beijinhos.

18 de abril de 2019 às 14:59  
Blogger Mariazita disse...

Que a alegria da Páscoa invada os nossos corações irradiando LUZ para iluminar e fazer brilhar o mundo em que vivemos, enchendo-o de Saúde, Paz e Amor.
Lembremos os que não podem estar à nossa mesa, mas estão, SEMPRE, nos nossos corações.
Feliz Páscoa!

Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

18 de abril de 2019 às 20:13  
Blogger Jaime Portela disse...

O amor pode causar mesmo ansiedade. E forte...
Magnífico poema.
Caro amigo, um bom fim de semana e uma Páscoa feliz.
Abraço.

19 de abril de 2019 às 16:47  
Blogger Luconi disse...

Ah Sol que delícia te ler! Teu poema é triste, não sei porque amar é lindo, não importa se do lado ou não do ser amado, desejar a felicidade de quem se ama é amar verdadeiramente, ansiedade se aquieta quando deixamos correr as águas do rio que fará seu curso livre sem fugir dele. Abraço !

28 de abril de 2019 às 23:33  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial