SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 5 de maio de 2018

Despido...





Escuto os sons
Que emanam da tua voz,
Mas não consigo abarcá-los
pela escuridão do dia.

Na outra noite,
Senti-me retraído
Porque tudo era igual e sem sentido.

...Sem que me afoite,
Desejei amar ou repelir-te,
Porque existe um grande Amor.

Sim! Quis sentir-te,
Mas sinto-me despido...



SOL da Esteva

Etiquetas: , ,

14 Comentários:

Blogger Célia Rangel disse...

Há uma força interior que só o verdadeiro sentimento amoroso nos impele ao ser amado... "Sem afoite algum"...
Abraço.

5 de maio de 2018 às 11:55  
Blogger Gil António disse...

Bonita imagem. Poema sedutor, maravilhoso de ler.
Passo também a fim de desejar um óptimo fim de semana.

* AMOR EM ASSIMETRIA *
.
Abraço

5 de maio de 2018 às 13:43  
Blogger Olinda Melo disse...


Nem sempre conseguimos expressar o amor da forma mais simples. Por dúvidas, insegurança? Quem sabe! Cada um de nós temos no nosso íntimo os nossos próprios fantasmas e obstáculos a vencer. Se formos bem-sucedidos poderemos contar com a felicidade ao lado do ser amado, vestidos de confiança e esperança.

Belo poema, caro Sol.

Abraço.

Olinda

5 de maio de 2018 às 14:01  
Blogger Jossara Bes disse...

Oi Sol!
Sempre me encanta sua poesia!
Profundamente bela e enigmática!
Beijo carinhoso!

5 de maio de 2018 às 19:51  
Blogger Gracita disse...

Existe uma força interior que sempre nos impulsiona na busca do ser amado.
Um feliz e abençoado domingo meu amigo
Beijos

5 de maio de 2018 às 23:17  
Blogger Luis Coelho disse...

Poema com sentido quando nos sentimos vazios de amor.
Até dos piores momentos podemos fazer deliciosos poemas e senti-los como nossos queimando-nos as mãos de os escrever.

6 de maio de 2018 às 07:19  
Blogger CÉU disse...

O título do seu poema é apelativo, assim visto a nu, só k depois assistimos a uma "luta" de sentimentos entre o querer muito e o concretizar do amor.
Um poema de enorme sensibilidade.

Não sei fazer quadras. Grata pela que deixou no meu blogue.

Beijos e boa semana, amigo Sol.

6 de maio de 2018 às 21:51  
Blogger Maria Rodrigues disse...

Profundo e belo poema.
Obrigado pelo lindo verso que deixou no meu cantinho.
Beijinhos
Maria
Divagar Sobre Tudo um Pouco

6 de maio de 2018 às 21:55  
Blogger Lu Dantas disse...

Oi, Sol! O amor é despir-se, deixar-se ver, deixar-se ser tocado na simplicidade do que somos. Sem os excessos, as obrigações de ser, sem o que queremos ser. Apenas ser! ;)

beijos!

https://ludantasmusica.blogspot.com.br

7 de maio de 2018 às 00:06  
Blogger Acrescenta Um Ponto ao Conto disse...

Um poema carregado de força interior.


Convidamos a ler o capítulo XII do nosso conto escrito a várias mãos "Voar Sem Asas"
https://contospartilhados.blogspot.pt/2018/05/voar-sem-asas-capitulo-xii.html

Votos de boa semana!
Saudações literárias

7 de maio de 2018 às 15:18  
Anonymous Arte & Emoções disse...

Oi Sol! O amor fortalece e induz à ação. Belo e profundo o teu poema.

Abraços,

Furtado

8 de maio de 2018 às 15:40  
Blogger lua singular disse...

Oi Sol
Lindo seu poema de amor
A melhora está difícil, agora estou com um especialista que diz que vai me curar: pediu 33 exames de sangue. Só a consulta paguei 600,00, os exames pelo plano de saúde. Ele garante, do contrário prefiro morrer.
Beijos no coração
Lua Singular

8 de maio de 2018 às 18:03  
Blogger Jaime Portela disse...

O amor, por vezes, impele-nos para sentimentos aparentemente contraditórios...
Excelente poema, parabéns pela inspiração.
Bom fim de semana, caro amigo.
Um abraço.

11 de maio de 2018 às 12:13  
Blogger La Gata Coqueta disse...

Excelente poema como ya nos tienes acostumbrados...que nos invita a soñar.
Un cordial saludo.

Mari

15 de maio de 2018 às 10:49  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial