SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 3 de fevereiro de 2018

O destino que nos rodeia




Sou refém
Dum sofrer comungado.

A dor, o vazio,
O medo,
O arrepio que vem,
Não avisa ninguém…

Desejo que te sintas sem temor!

O destino
Que nos rodeia de espinhos,
Faz crescer a solidão.

Não sei o que restou no coração.
Queres adivinhar o meu fundo?
Decerto, aí, encontrarás um outro Mundo.



SOL da Esteva

Etiquetas: , ,

15 Comentários:

Blogger Olinda Melo disse...


Um Mundo de mágoas, de desgosto de amor. Quando a solidão aparece e permanece torna-se depois muito difícil desalojá-la. E também o medo e o vazio.

Um bom fim-de-semana, Caro Sol.

Abraço.

Olinda

3 de fevereiro de 2018 às 10:44  
Blogger Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Em modo triste mas superiormente escrito este poema!
Bom fim de semana.
Abraço

Olhar d'Ouro - bLoG
Olhar d'Ouro - fAcEbOOk

3 de fevereiro de 2018 às 11:16  
Blogger Gil António disse...

Boa tarde. Temos que saber ultrapassar as dificuldades e viver em franca alegria. Se calhar todos nós temos sempre medo de algo nesta vida. Um poema tão triste mas ao mesmo tempo tão belo de ler.
.
Querendo, visite e leia o que ( mal) escrevi.
.
*Amor:- Exaltação aos desertos do mundo *
.
Votos de um Sábado feliz

3 de fevereiro de 2018 às 13:25  
Blogger Ontem é só Memória disse...

Bonitas palavras!

Bjxxx
Ontem é só Memória | Facebook | Instagram

3 de fevereiro de 2018 às 18:16  
Blogger Célia Rangel disse...

Nossas dores, as mais profundas, alicerçam nossas vidas. Só assim é possível a comunhão de almas.
Abraço.

3 de fevereiro de 2018 às 22:30  
Blogger lua singular disse...

Oi Sol,
O que um tem que passar
Parece que escreveu pra mim, ando com muitas dores.
Beijos
Lua Singular

3 de fevereiro de 2018 às 22:34  
Blogger La Gata Coqueta disse...

El silencio y el vacío hiela el corazón pero la vida es una incógnita...
...que por mucho que llueva siempre sale el arco iris.

Un fuerte abrazo y feliz tarde amigo!!

Mari

4 de fevereiro de 2018 às 15:41  
Blogger Lu Dantas disse...

Oi, Sol. Dor, medo, vazio estão a um passo de um abraço amigo!

Gostei daqui! ;)

Abraços!

https://ludantasmusica.blogspot.com.br

6 de fevereiro de 2018 às 12:22  
Blogger Majo Dutra disse...

Ainda assim, um sofrer partilhado fica mais leve...
Tudo leva a crer que o eu poético está passando por uma crise depressiva...
É pena, porque a vida é, mesmo, muito bela em todas os estratos etários.
Dias iluminados e risonhos, estimado poeta.
Abraço, Sol amigo.
~~~~

6 de fevereiro de 2018 às 14:25  
Blogger Fá menor disse...

No fundo... todos temos alguma dor, e também amor. Resta-nos aprender a viver com aquilo que podemos ter. Sem temer.

Beijos, amigo.

7 de fevereiro de 2018 às 20:22  
Anonymous Arte & Emoções disse...

Não desejar o mal que sentimos ao nosso semelhante é um gesto de grandeza. Belo poema, embora um pouco triste.

Abraços,

Furtado

8 de fevereiro de 2018 às 00:53  
Blogger Jaime Portela disse...

O sofrer partilhado talvez fique menos doloroso...
Magnífico poema, parabéns.
Bom fim de semana, caro amigo.
Abraço.

9 de fevereiro de 2018 às 09:11  
Blogger Louraini Christmann - Lola disse...

Ah, este fundo!
Ah, este outro mundo!
Gosto destes mistérios em poesia...
Gosto destas poesias em mistério...

9 de fevereiro de 2018 às 10:02  
Blogger Maria Rodrigues disse...

Uma dor partilhada une certamente duas almas.
Maravilhoso poema
Beijinhos
Maria de
Divagar Sobre Tudo um Pouco

9 de fevereiro de 2018 às 18:48  
Blogger Alegria de Viver disse...

Olá amigo Sol, vim lhe ver e ler suas pérolas, me deparo com este poemeto de versos sentidos expressando sua dor, bela partilha!!
Tenha um feliz dia!
Bjss!

27 de fevereiro de 2018 às 13:32  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial