SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 3 de outubro de 2015

Com um mesmo sentimento





Perdi-te,
Quando vivi o teu Amor,
Na simplicidade que restou.

Pudesse regressar
Ao passado de ti,
Desconhecido,
Cândido na inocência do olhar e do saber!...

Estás tão longe, tão distante...
Mas, aí, resplandeces, de verdade,
Na suavidade
Do teu rosto sereno.


E eu amei-te, fervorosamente,
Como por dentro dum sonho de magia,
Sem tempo,
Sem noite, sem dia...

Quem me dera voltasse a fantasia! …

Como já não sonho como dantes,
Sabe,
Sinto saudades dos cambiantes
Que eram o halo de ti.
Agora, eu nunca mais verei
Aquele olhar
E sei
Que já não o tens para mostrar,
Porque se apagou.
Tenho pena!

Decerto, apenas tem sofrimento,
Quem, um dia, já amou
Com um mesmo sentimento.


SOL da Esteva

Etiquetas: , ,

15 Comentários:

Blogger Elio disse...

Un passaggio per farti un grande saluto e per complimentarti. Ottima poesia anche questa volta. Buona domenica.

3 de outubro de 2015 às 20:32  
Blogger Célia Rangel disse...

A simplicidade cúmplice em um sentimento amoroso é pilar para nossos sonhos e magias! Fortalece nosso viver.
Abraço.

3 de outubro de 2015 às 22:10  
Blogger © Piedade Araújo Sol disse...

um pouco a continuar o anterior, mas com mais melancolia.
quase um fado.
a foto que acompanhou é belíssima.
bom domingo
beijo
:)

4 de outubro de 2015 às 16:05  
Blogger Dorli Ramos disse...

Oi Sol,
Um amor lindo e um fim doído. Por quê?
Não se vive de fantasia.
Um beijo
minicontista

4 de outubro de 2015 às 18:01  
Blogger Mariangela do Lago Vieira disse...

O amor quando verdadeiro fortalece com as adversidades, e deve ser vivido com intensidade.
Lindo!
Beijos, uma ótima semana, Sol!
Mariangela

5 de outubro de 2015 às 13:37  
Blogger Jaime Portela disse...

O amor quase nunca é linear...
Mas os seus poemas são sempre bons, como este.
Gostei imenso.
Sol, caro amigo, tenha uma boa semana.
Abraço.

5 de outubro de 2015 às 18:55  
Blogger António Manuel - Tómanel disse...

Sempre distante e tão perto!
Um tal amor que se se desvai e deixa tão profundas marcas, meus Deus que será de mim se tal acontecer!
Fico pensando e depois verifico que um sentimento profundo entre um poema e a realidade é meramente uma coincidência. Porquê? Porque se apagou mas fiquei "eu".
Abraço cá do Algarve

5 de outubro de 2015 às 21:54  
Blogger Dorli Ramos disse...

Oi Sol,
Está tudo bem?
Beijos no coração
minicontista

6 de outubro de 2015 às 02:12  
Blogger Gracita disse...

A magia do amor estará sempre presente no coração
Um sentimento tão intenso jamis se apaga ou fenece
Ele permanece mais brando mas está lá no coração trazendo o alento dos dias de fulgor
Um lindo dia meu amigo
Beijos no coração

6 de outubro de 2015 às 14:20  
Anonymous Helena disse...

Querido amigo Sol: Vim encadeando teus últimos poemas e me pareceu que contavas uma história dedilhando-a em versos... História suave, doída, magoada, mescla de renúncias, compreensão, promessas...
Ah, o amor! A saudade aconchegada num coração que necessitava muito mais que resquícios daquilo que foi vivido, confronto entre realidade e o que se foi, tristeza quando nada se espera para além de um sonhar...
Assim é a vida amigo Sol, assim somos nós que, se não conseguimos realizar todos os sonhos, ficamos a imaginar como poderia ter sido...
Chego hoje cheia de reticências, porque a nossa existência é assim, formando pausas que temos de preencher de alguma forma.
Um beijo nesse teu coração tão apaixonado pela vida e pelo próprio amor,
Helena

8 de outubro de 2015 às 00:58  
Blogger CÉU disse...

O tema amor, real ou fictício, é inesgotável, e "dá sempre pano pra mangas", ou seja, dá para escrever, para falar e para sentir e fazer sentir também os outros.
Aqui, sente-se uma nostalgia de um amor correspondido que se perdeu, mas não acabou, deduzi, por circunstâncias alheias à vontade dos amantes.
É assim a vida e quem sabe se onde ela está, não sentirá ou não estará fazendo poemas que falem desse vosso sentimento. Quem sabe! Poeticamente, tudo é possível.

Dias felizes.

Beijos.

8 de outubro de 2015 às 10:42  
Blogger Olinda Melo disse...

Amar incondicionalmente. Isso é que é amar.
Na fantasia projectam-se grandes sonhos e
recordações. Talvez algum consolo venha daí
para o coração sofrido e saudoso.
Abraço
Olinda

8 de outubro de 2015 às 13:20  
Blogger Débora Teixeira. disse...

Um amor lindo,mais sofrido.
Agora, eu nunca mais verei
Aquele olhar.
Um verdadeiro amor,nunca podemos deixar ir embora,
restando somente lembranças.
Lindo Sol!
Beijos.

8 de outubro de 2015 às 14:10  
Blogger Magia da Inês disse...

❀ه° ·.
Será sempre um eterno amor... no fundo da alma!...

Bom fim de semana!
Beijinhos.
❀❀ه° ·.

9 de outubro de 2015 às 18:00  
Blogger Odete Ferreira disse...

Um poema muito sentido, Sol!
"Decerto, apenas tem sofrimento,
Quem, um dia, já amou
Com um mesmo sentimento." - Verdade!

Gostei imenso, amigo
Bjo :)

16 de outubro de 2015 às 19:58  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial