SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 3 de novembro de 2012

O meu tormento









Tive uma visão que me esfarrapa,
Porque amo tanto e tanto quero.
Mas, se alguma vez eu desespero
É porque o querer-te não me mata.

Salvo a voz do peito, eu só finjo
Ter a alegria que não tenho.
E a todo o mundo, eu desdenho
Querendo ferir, mas não o atinjo.

Se houvesse Céu, aqui na Terra!...
Quem dera! Talvez houvesse vaga
Para o sofrimento desta chaga.

Mas não! Gozo, só o Céu o encerra
No estado de não sofrimento,
Onde não se insere o meu tormento.





 



SOL da Esteva

Etiquetas: , , ,

38 Comentários:

Blogger Dulce Morais disse...

Se não há Céu na Terra, há a beleza dos seus versos.
Gosto imenso.

3 de novembro de 2012 às 08:42  
Blogger Jorge disse...

Gostei. Bom fim de semana!

3 de novembro de 2012 às 09:33  
Blogger Célia Rangel disse...

Faço o meu céu aqui e agora e desfruto de seus belos poemas que me levam a sonhar e a edificar realizações!
Bj. Célia.

3 de novembro de 2012 às 12:10  
Blogger Mariangela disse...

Sol...
Que o seu céu seja aqui... cheio de alegrias!
Beijos!
Mariangela

3 de novembro de 2012 às 12:28  
Blogger Jossara Bes disse...

Olá, Sol!

Linda poesia!
Também queria um céu aqui na terra!
Então, "falariamos" de plenitude? De felicidade?
Poeta, a terra serve para valorizarmos o Céu que nos aguarda!
Desejo muitas felicidades para você!
Beijos!

3 de novembro de 2012 às 13:39  
Blogger Tunin disse...

O nosso céu já começa aqui a depender como devemos agir perante o olhar do autor de nossa fé, Jesus!
Teus versos sempre nos encantam pela leveza das metáforas neles embutidos.
Abração.

3 de novembro de 2012 às 14:47  
Blogger Dorli disse...

Olá Sol.
O céu, com certeza, deve ser melhor que a terra.
Mas é na terra que moramos nos corações dos que amamos.
Um bom dia
Lua Singular

3 de novembro de 2012 às 16:17  
Blogger Fred Caju disse...

Você manda muito bem, camarada.

3 de novembro de 2012 às 17:11  
Blogger António Manuel - Tómanel disse...

Este Céu cá da Terra, é um inferno.
Temos que criar condições para dar o pulo para o outro lado, o lado da felicidade eterna.
O meu amigo SOL já começou... por isso, não termine esta preparação para o caminho da felicidade.
Um abraço cá do Algarve

3 de novembro de 2012 às 17:56  
Blogger Simone MartinS2 disse...

"Se neste teu tormento,
ha lugar para um céu,
com certeza, la no céu
existirá um lugar para
teu tormento...Um maor
que um dia será teu,
por merecimento!"
Obrigada pelas palavras
carinhosas e de consolo
em meu momento triste.
Estou voltando aos poucos,
tranquila...Abraços

3 de novembro de 2012 às 20:47  
Blogger Simone MartinS2 disse...

Ops!! Corrigindo erro de
teclado...(Um Amor
que um dia será teu)...rsrs

3 de novembro de 2012 às 20:48  
Blogger Carolina disse...

Amigo Sol, preciosa creacao de sua mente, uma maravilha mas a que voce nos deleita sempre.
Agradeco muchisimo suo hermoso e doce Papai Noel, eu ame e me faz emocionar...
Muito obrigado, felzi domingo.

4 de novembro de 2012 às 01:17  
Blogger Patrícia Pinna disse...

Bom dia, Sol. Fingir uma alegria que não se tem é muito triste, fere mais ainda do que consola.
O céu é um lugar para alegria e não sofrimento.
A paz se dará ainda nessa Tera cheia de sofrimentos e conflitos.
Beijos na alma e tenha um excelente fim de semana!

4 de novembro de 2012 às 02:46  
Blogger luna luna disse...

a terra é um lugar tortuoso onde temos de inventar o céu
bjs

4 de novembro de 2012 às 16:48  
Blogger Teresa Almeida disse...

Todos buscamos algo, amigo.
Nessa procura está o caminho.
Bela poesia!
Abraço.

4 de novembro de 2012 às 21:05  
Blogger ♥ ♥ Simone Fernandes ♥ ♥ disse...

Lindo poema amigo!
Beijos XD

4 de novembro de 2012 às 23:34  
Blogger La Gata Coqueta disse...



Dejare de apreciarte
cuando un pintor ciego
pinte el sonido de los pétalos
cayendo sobre las cumbres del viento
en armonía con los sentimientos del mañana.

Y cuando eso suceda yo no seré quien soy
ni tú llenaras mi jardín de pétalos velados
recubriendo la silueta de estelas doradas.

Un abrazo regado con una cascada de sonrisas
Para iluminar el comienzo de esta semana.

Atte.
María Del Carmen





5 de novembro de 2012 às 21:00  
Blogger Lilá(s) disse...

A terra não anda nada bem, as os teus poemas levam-me ao céu, e por lá fica-se bem.
Bjs

6 de novembro de 2012 às 00:01  
Anonymous leninha disse...

Meu amigo querido,

Se ainda sabes alegria fingir, existe uma esperança...aqui na terra mesmo ,de um dia, de fato, conseguires a felicidade tão almejada.
O sol nasceu para brilhar, amigo, e iluminar o teu e o nosso coração...brilha então!
Bjssssss,
Leninha

6 de novembro de 2012 às 13:05  
Blogger Dolce Vita disse...

Bela construção poética! Parabéns!

6 de novembro de 2012 às 17:36  
Anonymous David C. disse...

wow el amor como inspira bonito.
Saludos
David

6 de novembro de 2012 às 19:05  
Blogger Nilson Barcelli disse...

Um magnífico soneto.
Sofrido, mas muito belo.
Gostei muito, como sempre.
Um abraço.

6 de novembro de 2012 às 19:34  
Blogger Paulo Francisco de Araujo disse...

Os seus sonetos são belíssimos!
Ah, o céu mais bonito é aquele que carregamos dentro de nós.
Um grande abraço amigo.

6 de novembro de 2012 às 23:25  
Blogger Cristina disse...

Bella estampa de la nostalgia que anida en nustro corazón... bellísimo!
Te dejo un fuerte abrazo, bonita noche!

7 de novembro de 2012 às 00:31  
Blogger Silenciosamente ouvindo... disse...

Um soneto muito sofrido...mas anda tudo p´ró triste...
Um beijinho
Irene Alves

7 de novembro de 2012 às 20:42  
Blogger CamilaSB disse...

«Salvo a voz do peito, eu só finjo
Ter a alegria que não tenho...» Quantas vezes o coração sorri com vontade de chorar, para dar alegria e felicidade a quem ama :)
Belíssimo soneto Sol, versos sofridos... mas, sempre plenos de amor, sensibilidade e sublime poesia!
Beijinho, desejo-lhe uma boa e feliz semana!

7 de novembro de 2012 às 22:25  
Blogger Túlia Catalão disse...

Viajando por aqui, via Sol mas hoje resolvi sair da escuidão
e visitá-lo.
Um sonetista e tanto! Muitos parabéns
Abraço

7 de novembro de 2012 às 23:27  
Blogger Sonhadora (RosaMaria) disse...

Meu querido amigo

Um grito de amor...um lamento de dor no teu belo poema.
sempre intenso.


Um beijinho com carinho
Sonhadora

8 de novembro de 2012 às 01:34  
Blogger Elio disse...

Stavo per andare a letto perché sono un po' stanco, e poi mi sono detto: vado da Sol per leggermi una bella poesia al fine di dormire più tranquillo. E non sono rimasto deluso. Bravo Sol e boa noite.

8 de novembro de 2012 às 20:14  
Blogger Zilani Célia disse...

OI SOL!
MAS, QUANDO O TORMENTO É POR AMOR, O CÉU SE SENSIBILIZA.
LINDO.
ABRÇS


zilanicelia.blogspot.com.br/
Click AQUI

8 de novembro de 2012 às 23:19  
Blogger La Gata Coqueta disse...



La armonía tiene música,
Que respira en cada flor,
Que vuela en cada amanecer,
Y que suspira en cada atardecer.

Gracias amig@ por volar a mi lado
Prestándome las alas del silencio…

Vivamos el fin de semana
Repleto de buenas intenciones…

Atte.
María Del Carmen




8 de novembro de 2012 às 23:32  
Blogger ♥ ♥ Simone Fernandes ♥ ♥ disse...

Passando pra agradecer a visita e deseja um ótimo fim de semana!!
Bjinhos no ♥

9 de novembro de 2012 às 17:16  
Blogger Canto da Boca disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

9 de novembro de 2012 às 17:30  
Blogger Canto da Boca disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

9 de novembro de 2012 às 17:30  
Blogger Canto da Boca disse...

Vez por outra nos deparamos com essa visão esfarrapada que nos alimenta a ilusão...


Outro belo poema, SOL da Esteva!

9 de novembro de 2012 às 17:32  
Blogger Manuel disse...

Um estado de alma que nos deixa uma certa angustia, ms os poetas são assim.
Um dia o negrume, no outro o sol brilhando. Magias de um coração apaixonado.

Belo soneto

9 de novembro de 2012 às 18:28  
Blogger Marcia Melo Morais disse...

Amei...amei bjos!

10 de novembro de 2012 às 12:34  
Blogger Vera Luiza Vaz disse...

Ah! Feroz o sofrimento se abriga... do vento que não o afasta... da tormenta que não basta para também atormentá-lo... Sofrer de amor, impossível não sofrer...
Lindo poema, poeta Sol!
Abraço!

13 de novembro de 2012 às 12:50  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial