SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 29 de setembro de 2012

Alma pobre e nua









Corro ao encontro dos teus beijos!...
Ânsia (de querer-te em meus braços)
Que me invade, fundo, por ensejos
Repletos de ternos desabafos.

Desejo sentir o teu calor
Sempre que me invada a solidão.
Quero ouvir falares-me de Amor...
Palavras que são do coração.

Já o sol se foi, no horizonte;
Já a minha esperança se dilui;
Triste, porque tu, a minha fonte,

Não brotaste Amor á luz da lua
Nem matas a sede, que aflui
A esta minha alma pobre e nua.





 

SOL da Esteva

Etiquetas: , , ,

41 Comentários:

Blogger Elio disse...

Olà, Sol. Prima di commentare qui sono andato a leggere anche le altre poesie che non avevo ancora letto. Probabilmente mi ripeto, ma dovresti veramente pensare a pubblicarle in una raccolta. Un caro saluto.
PS - Bella anche la foto.

29 de setembro de 2012 às 10:02  
Blogger Maria Luiza disse...

Amigo Sol, comovente na busca pelo amor e carinho e ter como retorno isso:
"Não brotaste Amor á luz da lua
Nem matas a sede, que aflui
A esta minha alma pobre e nua."
Grande abraço meu e desejos de um fds bacana!

29 de setembro de 2012 às 11:20  
Blogger Magia da Inês disse...

.•°♫♪♪

Amei!
Bom fim de semana!
Beijinhos.
Brasil
彡♪♫°¸.•♫°`

29 de setembro de 2012 às 12:27  
Blogger Paulo Francisco disse...

A lua veste e aquece os corações apaixonados.
Um abraço

29 de setembro de 2012 às 12:34  
Blogger Dorli disse...

Olá Sol:
Esse amor que não é correspondido, dói nossa alma e nos faz perder a esperanças da volta do mesmo amor.
Como na vida tudo passa, esse amor também passará para o ressurgir de uma nova esperança no amor.
Um bom sábado para você.
Sua amiga
Dorli

29 de setembro de 2012 às 12:51  
Blogger António Manuel Conceição Santos disse...

Belo passeio à procura do amor...
Eterna procura e mesmo depois do sol se por, veio o luar, e ele não apareceu.
Continua, pode ser que um dia destes, num dos lindos sonetos com que nos contemplas aos sábados, ele possa aparecer.
Um abraço cá do Algarve.

29 de setembro de 2012 às 13:22  
Blogger Célia Rangel disse...

Mesmo com a lua ou o sol renovar-se no amor é uma arte suprema que desaloja a solidão! Busque sempre...
Abraço, Célia.

29 de setembro de 2012 às 15:23  
Blogger Carolina disse...

Ola Sol, como voce estas?
Hermosa poesia, sempre necesitaremos uma palavra doce, dicha com o coracao en medio de nossa soledade, em a noite mais oscura para continuar a viver con esperanca.
Abraco grande.

29 de setembro de 2012 às 17:06  
Blogger Julio Vilar pereira Pinto disse...

Às vezes não se ganha a corrida na busca do amor, mas temos sempre de buscar.
Um grande abraço.

29 de setembro de 2012 às 19:49  
Blogger Jossara Bes disse...

Olá, Sol!

A lua inspira os poetas de todos os recantos!
A solidão por vezes, faz nascer lindas poesias!
Tenha um maravilhoso fim de semana!
Beijos, poeta!

29 de setembro de 2012 às 21:58  
Blogger Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Fica mesmo nua, a nossa alma,
se o querido amor não está ao nosso lado.

Beijos, amigo SOL!
Lindo domingo, boa semana...

30 de setembro de 2012 às 00:37  
Blogger *Simone Poesias* disse...

Belos versos amigo!
Abraços XD

30 de setembro de 2012 às 02:06  
Blogger Marcia Melo Morais disse...

Já o sol se foi, no horizonte;
Já a minha esperança se dilui;
Triste, porque tu, a minha fonte,

Não brotaste Amor á luz da lua
Nem matas a sede, que aflui
A esta minha alma pobre e nua.

Quanta beleza que me toca a alma amei beijos!

30 de setembro de 2012 às 12:01  
Blogger Paula Kelsch disse...

Soneto MAGNÍFICO ! ! ! Uma obra belíssima !

30 de setembro de 2012 às 15:57  
Blogger fus disse...

Buscando amor, escribes este poema lleno, de impresionantes versos.

un abrazo

fus

30 de setembro de 2012 às 19:37  
Blogger © Piedade Araújo Sol disse...

um belo soneto de amor
gostei como sempre.
beij

30 de setembro de 2012 às 21:42  
Blogger Mariangela disse...

O sol se foi no horizonte... e veio a sombra das mãos de Deus para guiar a sua vida rumo a felicidade...
Porque a beleza das estrelas só é vista quando a noite chega...
Beijos querido amigo, e uma linda semana/1
Mariangela

1 de outubro de 2012 às 17:41  
Blogger manuela barroso disse...

Uma alma nua tão vestida de beleza poética!
Fantástico soneto Sol, como sempre
Grande abraço

1 de outubro de 2012 às 19:07  
Anonymous Anónimo disse...

Sol

Não chores amigo o teu destino,
porque mais triste ainda, é não amar!
não chores amigo a tua sina...
Um dia, o teu dia há-de chegar.
E chegará sorrindo e bailando e cantando
e o sol será ignorado e a lua esquecida
porque docemente a teu lado
terás humanizada, a tua querida!

F.M.

Um abraço

1 de outubro de 2012 às 19:12  
Blogger Antônio Lídio Gomes disse...

O sol se foi, mas ele retorna e neste ciclo é de se esperar que o amor renasça e volte para ti.
Um abraço.

1 de outubro de 2012 às 21:45  
Blogger Lilá(s) disse...

Mais uma poesia sensível e tão romântica! Quanta beleza amigo, gosto e muito.
Bjs

2 de outubro de 2012 às 00:01  
Blogger BRISA disse...

Boa Noite
Amigo amor perfeito. Meru parabéns. uma linda noite pra vc com semana maravilhosa.
bejinhos.
Ana

2 de outubro de 2012 às 00:52  
Blogger Evanir disse...

Boa Noite Meu Amigo Sol.
Eu demorei para voltar de viagem no
seu mundo de sol ,que aquece minha alma.
Meu amigo lindo poema de um extremo romantismo
salpicado com uma dose de tristeza.
Amigo vou te enviar um email hoje já esta tarde
amanhã eu mandarei.
Sol..me conta amigo porque será ,que muitas vezes
a vida parece brincar com nossos sonhos.
Um beijo no coração sua amiga pra sempre,Evanir..

2 de outubro de 2012 às 04:22  
Blogger Zilani Célia disse...

OI SOL!
MESMO ESSA ALMA POBRE E NUA, SE NÃO TEM A LUA COMO CUMPLICE, AINDA LHE RESTA O SOL...
LINDO, COMO SEMPRE TEU TEXTO.
ABRÇS

zilanicelia.blogspot.com.br/
Click AQUI

2 de outubro de 2012 às 19:27  
Blogger Dolce Vita disse...

Magnífico!

2 de outubro de 2012 às 23:40  
Blogger *Simone Poesias* disse...

Seus versos nos envolvem e inspiram. Parabéns!
Bjos no ♥

3 de outubro de 2012 às 00:18  
Blogger CamilaSB disse...

«Já o sol se foi no horizonte...» e a fonte não brotou amor à luz da lua... mas no romântico e melodioso poema, sobressai a poesia de um Sol que se veste de luz e encanto!
Muito lindo, Sol!
Beijinhos e BS :)

3 de outubro de 2012 às 03:24  
Blogger Leninha disse...

Meu querido amigo Sol,

Romântismo,encanto, magia e muita sedução...é o que me transmite o teu poema, vestido de doçura e a tua alma, de beleza vestida.

Bjssssss,
Leninha

3 de outubro de 2012 às 20:49  
Blogger Manuel disse...

Eu adoro sonetos e gosto do que escreves, por isso apenas me resta ler e pedir para continuares a escrever estes belos momentos.
Um baraço

3 de outubro de 2012 às 20:59  
Blogger BlueShell disse...

Há algo para ti lá no Blue...

Gostei, como sempre deste poema terno e doce.

4 de outubro de 2012 às 08:50  
Blogger edumanes disse...

Alma pobre e nua
Triste e dependa
Sem casa vive na rua
Em lágrimas afogada!

Com frio a tremer
Na rua abandonada
Sem pão para comer
Da chuva toda molhada!

Boa quinta-feira para você,
amigo Sol da Esteva,
um abraço
Eduardo.

4 de outubro de 2012 às 17:47  
Blogger Yasmine Lemos disse...

Que saudade louca e intensa meu Deus!
lindo demais
bjs

4 de outubro de 2012 às 19:09  
Blogger »♥«Nati Caetano»♥» disse...

Sol, amigo querido.

Saudades de você, estou lecionando, e meu tempo está corrido, não esqueço os amigos que fazem parte da minha vida.E fora outras coisas que tenho que resolver.

Correr ao encontro do beijos, hum!!!
Da saudade que invade o ser, triste pois a fonte de amor, alma fica pobre e nua.

Sol, nada como um dia após o outro, as estrelas brilham certos dias, a chuva molha a terra , o dia fica nublado, e um dia tudo brilhará, pois tem que haver o luar.

Beijos no seu coração.Com meu carinho e amizade.Nati

4 de outubro de 2012 às 22:23  
Anonymous Anónimo disse...

Lindo, amei!

Luana Barcelos Dantas

5 de outubro de 2012 às 00:30  
Blogger ELAINE disse...

Querido amigo Sol! Obrigada pelo carinho e pelos comentários sempre tão gentis! Poesia triste, mas muito linda e docemente inspirada!
Desculpe pela demora em aparecer!.... Vem comer bolo comigo.... Num dos tópicos do dia 05....
Tem post novo!
Um abençoado e feliz final de semana!
Abraço carinhoso!
Elaine Averbuch Neves
http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

5 de outubro de 2012 às 02:02  
Blogger Lulis Paz disse...

Muito bonita a poesia.
tens talento, e eu admiro.
me lembrou algo como Luís de Camões <3

hey segue de volta e deixa um comment?
www.diademegalomania.blogspot.com
valeeeeu

5 de outubro de 2012 às 02:43  
Blogger Mery disse...

A poesia é triste mas é bonita demais; me tocou no fundo do coração, pois ando meio desencantada com o amor*...
Ah! coração!
Magoam a gente e custa a passar... "a saudade a gente acostuma.
beijus

5 de outubro de 2012 às 15:26  
Blogger Olinda Melo disse...


Caro Sol da Esteva

Esse coração cheio de amor merece ser correspondido, ser envolto no luar mais brilhante e ouvir palavras das mais belas. E merece o encontro da sua alma com a sua alma gémea. Assim tudo ficará perfeito.

Belo soneto, meu amigo!

Abraço

Bom fim de semana.

Olinda

5 de outubro de 2012 às 18:41  
Blogger *Simone Poesias* disse...

Voltando e agradecendo o carinho da visita!
Bjinhos no ♥

5 de outubro de 2012 às 19:05  
Blogger Simone MartinS2 disse...

"E assim, minha alma se desnuda
diante do poeta que ja não possui
o Amor da Lua!"

Abraços

6 de outubro de 2012 às 02:04  
Blogger João Carlos Lima LIMA disse...

O amor que não se encontra no clarear do dia nem na chegada da noite está fora, não quer entrar, de longe te olha não quer se aproximar, o medo, a dúvida ou a falta de transparencia o impede, formando uma cortina transparente, impenetravel, mais transparente como quem tem olhos e não vê, tem ouvidos e não ouve. Amor cego?

27 de outubro de 2012 às 11:23  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial