SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 28 de julho de 2012

Diário do Tempo






Rasgou-se o Diário da nossa vida plena.
Mais nada escreverei que possa ser Amor.
Terei, se fores feliz, a Alma mais serena,
Mas sei que não serás, e isso dá-me dor.

Eu sinto, nesta hora, a alma esfrangalhada
Por tu deveres viver o apelo do dever.
Quero que saibas: serás, sempre, a esperada
E fica um peito aberto p'ra te receber.

A Vida que houve em mim, esvai-se entre os dedos;
Eu sinto-a fugir pela minha alegria...
(Que nem sorrir eu sei). E tenho estranhos medos

Que a morte ronde perto e ande de vigia,
Tomando o pensamento e a mente por enredos
E vai-me aproximando dela, dia a dia.




 

SOL da Esteva

Etiquetas: , , ,

49 Comentários:

Blogger *Simone Poesias* disse...

Que bonito!
Poema envolvente, triste... amei!
Bjos amigo xD

28 de julho de 2012 às 03:03  
Blogger Evanir disse...

Meu Querido Amigo Sol.
Li com um pontinha de tristeza seu poema
dói meu coração vamos fazer de faz de conta .
Acordar Sonhando Sempre Sem Nunca Pensar Na Viagem.
Meu Amigo vou reservar meu blog onde coloco alguns presentes
para postar seu poemas .
E evidente que sempre estará nas minhas postagens
mais terá um canto reservado onde não posto nada para guardar seus poemas.
Quando começar a postar aviso você e coloco um link para quem desejar ver e ler.
Te peço amigo não fique triste tudo isso causa muito mal a você
em minhas orações esta sempre assim como uma outra amiga também de Portugal .
O carinho recebido de vc encanta os blogueiros com delicadeza de um pássaro tu passas voando sobre nós.
Amigo esqueci do dia da vovó eu sou vovó duas vezes .
Que Deus abençoe vc sua familia esses netos que são pedaços de nós.
Um abençoado final de semana para s e sua familia beijos na alma,Evanir.

28 de julho de 2012 às 05:34  
Blogger Dorli disse...

Oi Sol:
Onde está tua fortaleza?
O vento levou...
Onde está tua esperança?
Tu a negaste...
Onde estão os teus amigos?
Não queres vê-los...
Onde estão tuas poesias de amor?
Se esvaindo no tempo...
Onde está tua coragem d'um homem guerreiro?
Não sei...Não saberei...
Um abraço virtual no teu coração
Saudades
Lua Singular

28 de julho de 2012 às 12:43  
Blogger António Manuel Conceição Santos disse...

Vá lá, amigo Sol!
Eleva pensamentos positivos pois ainda há muita vida para viver.
Todos os dias são novos dias e não deixes esfrangalhar a alma.
Viva a vida!
Um abraço cá do Algarve.

28 de julho de 2012 às 13:24  
Blogger Jossara Bes disse...

Sol, Querido!

Faça de conta que a tristeza é brisa, e já já vai passar!
Pois a alma do poeta é SOL!
Lindo poema!
Beijos!

28 de julho de 2012 às 14:16  
Blogger ELAINE disse...

Boa tarde amigo Sol! Com certeza, tua poesia é arrebatadoramente triste e linda! Mas é só na poesia, ou você está triste assim também?.... Fiquei preocupada meu amigo! O carinho dos amigos traz um bem e um conforto que nem imaginas! É um alimento para o coração! Terei uma postagem nova na segunda-feira, dia 30 de julho.
Grande e carinhoso abraço!
Sábado e domingo abençoados!
Elaine Averbuch Neves
http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

28 de julho de 2012 às 19:18  
Blogger Lilá(s) disse...

Olá Sol, andará tristeza a sério neste "Acordar Sonhando"? estas poesias são tão lindas mas noto-as cada vez mais tristes!...
Um beijo grande amigo e se é tristeza que lhe vai na alma que venha o "sol" rápido...
Bjs

28 de julho de 2012 às 22:52  
Blogger ॐ Shirley ॐ disse...

Ainda bem que a dor é passageira e o amor voltará a reinar. Sol, beijos!

29 de julho de 2012 às 02:27  
Blogger LUCONI disse...

Caro amigo que tão distante fiquei devido aos momentos que passei, mas aqui chegando meu coração se apertou, o poeta sempre escreve com
os pincéis de sua alma e seus pincéis criaram um quadro belíssimo mas extremamente triste, parece-me que sua alma chora, e seja qual for a razão meu amigo sempre existirá um raio de sol iluminando um novo caminho, e eu sinto que você plantou linda sementeira de amor e belas flores irão surgir e mesmo que não acredites sempre sem exceção de situação haverá uma nova estrada, beijos Luconi

29 de julho de 2012 às 05:23  
Blogger Luna disse...

Para quê esses pensamentos, a morte é algo tão natural como o nascimento, não somos intervenientes nada podemos fazer para alrerar, mas se estamos vivos é o dia de hoje que conta que deve ser vivido com toda a intensidade.
beijinhos

29 de julho de 2012 às 14:59  
Blogger Rita disse...

Muitas vezes uma boa tarde
Um oi
Um sorriso vale mais que muitas palavras..e eu vim deixar tudo isso com vc
Tenha um bom final de domingo
E bom começo de semana
Bjuss
Rita!!!!

Esse Diário do Tempo é muito valioso adorei!

29 de julho de 2012 às 18:42  
Blogger Sonhadora disse...

Meu querido amigo

Por vezes o sol esconde-se, mas temos de esperar sempre por um novo amanhecer, que de certeza que vai vir...um poema triste e ao mesmo tempo belo.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

29 de julho de 2012 às 21:07  
Blogger Imagem e Poesia disse...

Olá, amigo Sol!

Fiquei muito feliz por saber que você esteve ontem, no Centro Cultural de Caiscais a ver/ouvir o Coral Brasília, mas sinto muito por você não ter ido falar comigo! Teria ficado mais feliz por conhecê-lo pessoalmente. Uma pena!
Meu e-mail é amorpaz_123@hotmail.com. Vou adorar receber as fotos desse nosso concerto, por terem sido tiradas por você, um amigo, com tanto carinho.
Beijinhos e fica bem, amiguinho querido Sol.

29 de julho de 2012 às 22:52  
Blogger AFRICA EM POESIA disse...

Meu amigo

tenho andado longe ...estive 20 dias sem computador é mesmo muito tempo...
depois de umas férias o pc tambem voltou
e eu venho para dizer gosto muito de ti e agora começar a escrever e pintar...

beijos e passa no meu blogue
Dedais da Lili

29 de julho de 2012 às 22:55  
Blogger Smareis disse...

Olá Sol!

Bela como sempre sua poesia. O amanhecer sempre trás novas esperança.
O amor sempre reina sobre a tristeza.
abraços e ótima semana!

30 de julho de 2012 às 03:44  
Blogger Mariangela disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

30 de julho de 2012 às 14:22  
Blogger Mariangela disse...

Oi Sol!
O amor de uma forma ou de outra sempre vence.
Deus escreveu nossa vida, apesar das batalhas, temos que confiar no propósito que tem para nós, é sempre o melhor!
Não esqueça jamais da essência da flor,
mesmo singela, oferece seu perfume e alegra!
Um beijo querido amigo, que sua semana seja feliz,
Mariangela

30 de julho de 2012 às 14:29  
Blogger Mariangela disse...

Oi Sol, desculpa-me por apagar o comentário.
Quando salvei meu primeiro comentário deu erro.
Aí escrevi outro e quando salvei, apareceu os dois.
Por isso apaguei o primeiro.
Um beijo!

30 de julho de 2012 às 14:35  
Blogger Sandra Subtil disse...

Triste, mas belo!
Beijo grande

30 de julho de 2012 às 15:16  
Blogger Sonhos e Carinhos disse...

Bom dia amigo! um dia após o outro...“...Se você sente que lhe faltam a força e a coragem,queira Deus que o mundo possa abraçá-lo hojecom seu calor e Amor !... e que o vento possa levar-lhe uma voz que lhe diz que há um Amigo em al gum lugar do Mundo
desejando que você esteja bem ...”(S.S)
Tenha uma linda semana... e reflita..bjs carinhosos...Lucinha

30 de julho de 2012 às 15:48  
Blogger »♥«Nati Caetano»♥» disse...

Boa tarde, querido amigo Sol

Quando rompe um diário da nossa vida, vem a dor, alma fica a merce de sentimentos de tristezas, e um dia o sorrir voltará, pq o pranto irá passar.

Amigo belo poema.

Que você tenha uma excelente semana,cheia de luz no seu caminhar.Beijos no coração!



Rasgou-se o Diário da nossa vida plena.
Mais nada escreverei que possa ser Amor.
Terei, se fores feliz, a Alma mais serena,
Mas sei que não serás, e isso dá-me dor.

Eu sinto, nesta hora, a alma esfrangalhada
Por tu deveres viver o apelo do dever.
Quero que saibas: serás, sempre, a esperada
E fica um peito aberto p'ra te receber.

A Vida que houve em mim, esvai-se entre os dedos;
Eu sinto-a fugir pela minha alegria...
(Que nem sorrir eu sei). E tenho estranhos medos

Que a morte ronde perto e ande de vigia,
Tomando o pensamento e a mente por enredos
E vai-me aproximando dela, dia a dia.

30 de julho de 2012 às 21:27  
Blogger Tunin disse...

A poesia às vezes reflete a alma do poeta, se for o caso, já, já a alegria estará de volta. Tudo nesta vida passa.
Abração.

30 de julho de 2012 às 23:01  
Blogger Simone MartinS2 disse...

"Mas se a morte me ronda,
digo que, não tenho medo.
Pois, vivo morrendo de amor,
então, para que da morte sentir
medo? Venha e me leve, para que,
depois de minha morte, quem sabe
algum outro ame voce melhor do que eu!"

Abraços

31 de julho de 2012 às 03:15  
Blogger Evanir disse...

Boa Noite Amigo Querido.
Obrigada pela linda mensagem que deixastes
no meu blog confesso fiquei feliz e emocionada.
Nesse longo tempo que nos visitamos
sempre tivemos momentos criticos em nossas vidas.
Eu aqui sofrendo do outro lado do mar mais sempre passamos conforto
um para o outro.
Meu amigo mesmo através dos blogs a muito tempo passamos força um para o outro.
Eu preciso dessa sua força agora e daqui estou orando por ti todos as noites.
Que o raio de Sol ilumine seu coração.
Que Deus abençoe sua vida dando forças nessa caminhada
as vezes longa .
Vamos dar nossas mãos viver cada dia que Deus nos da com infinita alegria.
Vamos curtir nossos netos eu também bisneta esse aconchego da familia e de todos que lhe quer tanto bem ,,e a mim também ..
Com certeza sentira sempre acarinhado por mim.
E muitos amigos que vejo aqui no seu blog.
Um abraço além do mar com infinito carinho.
Sua amiga para Sempre,,Evanir

31 de julho de 2012 às 04:43  
Blogger MARILENE disse...

Uma casa de portas abertas para um amor dedicado que se dispõe a esperar, sempre. Nostálgico e belo. Um diário sem continuidade só pode alimentar a saudade do que já foi descrito. Bjs.

31 de julho de 2012 às 19:11  
Blogger Nilson Barcelli disse...

Excelente soneto.
O teu talento poético é inquestionável.
Um abraço.

31 de julho de 2012 às 19:48  
Blogger Patrícia Pinna disse...

Boa tarde, amigo Sol. Um soneto maravilhoso que denota um amor incondicional esperando pela amada onde quer que esteja.
A vida é breve, mas o espírito eterno.
Medos são normais de serem sentidos, mas o sorriso não deve sair dos nossos lábios, pois devemos abraçar a quem amamos e crer que a cada instante a presença do amor e fé estarão conosco.
Abracemos o ser amado, abracemos à nós mesmos e saibamos que a nossa missão um dia finda-se na Terra para iniciar-se no céu.
Amo você, meu amigo!
Tudo de bom!
Um beijo eterno na sua alma!

31 de julho de 2012 às 20:41  
Blogger Cecilia Gonçalves disse...

Que talento poético este seu e o parabenizo. Belíssimo poema de um amor incalculávelmente perdido. Amor icondicional e sempre a espera da volta. Muito obrigada pela visita. Seja sempre muito bem-vindo. Abraços e boas vindas. Cecilia.

31 de julho de 2012 às 20:46  
Blogger Manuel disse...

Muito triste e muito dolorido, mas a poesia é feita destes momentos em que a incerteza nos povoam.
Belo soneto como, aliás, sempre nos habituou.

31 de julho de 2012 às 20:58  
Blogger ONG ALERTA disse...

Nem sempre se pode fazer escolhas, abraço Lisette.

1 de agosto de 2012 às 12:43  
Blogger Luana Barcelos Dantas disse...

Que linda a poesia, amei demais!!!beijos

1 de agosto de 2012 às 14:47  
Blogger Silenciosamente ouvindo... disse...

Uma poesia que traduz situações da vida. Eu ando a inutilizar
muita coisa minha que faz parte dum tempo que passou.
Quando sentimos que a vida pode estar mais perto do fim,
é melhor não deixar sinais "que apenas a nós diz respeito".
Beijinhos
Irene

1 de agosto de 2012 às 17:47  
Blogger rosa-branca disse...

Olá amigo Sol, mais um maravilhoso soneto aos quais já nos habituaste. Beijos com carinho

1 de agosto de 2012 às 18:59  
Blogger Carolina disse...

Que tal, prezado amigo Sol? e uma alegria voltando para desfrutar das suas letras magnificas.
Deixovos um gran abraco.

1 de agosto de 2012 às 20:59  
Blogger **♥✿Franciete-✿♥** disse...

Lindo poema amigo, mas não vale a pena fugir porque ela sempre nos encontra seja a que horas for, só temos de ir preparando o caminho para seguirmos com ela de mãos dadas.
Beijinhos de luz, paz e muito amor em sua vida...
PS:grata pela sua presença a vinda dos amigos são como matar a sede quando se tem.

1 de agosto de 2012 às 21:00  
Blogger © Piedade Araújo Sol disse...

um soneto que denota uma nostalgia profunda.
bem escrito e bem rimado.
um beij

1 de agosto de 2012 às 21:35  
Blogger Tiago Braga disse...

Um post muito interessane, o tempo é sempre algo que nos consome e algo bastante interessante faz.nos crescer, traz nos o bom, leva o mal e faz nos aprender ;)

1 de agosto de 2012 às 23:05  
Blogger Leninha disse...

Lindo e nostálgico poema,amigo Sol...mas onde a esperança?Onde o otimismo e a certeza de que melhores dias virão?Onde o sorriso,meu querido?
Tua luz precisa voltar a brilhar,temos que nos amar mais e mais e,um dia,experimentaremos o Amor Maior.

Bjssssss,
Leninha

1 de agosto de 2012 às 23:23  
Blogger ELAINE disse...

Olá meu amigo! Parabéns pela poesia! Confesso que, pela primeira vez, não entendi teu comentário.... Peço desculpas se minha postagem te constrangeu de alguma forma, mas considero o blog um espaço livre e neutro, pelo menos o "De dentro pra fora" é assim!.... Quanto às datas, eu as coloco, pois existem, e por algum significado maior, afinal a vida é feita de controvérsias, não é mesmo, meu amigo? Grande , fraterno e afetuoso abraço!
Elaine Averbuch Neves
http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

2 de agosto de 2012 às 02:21  
Blogger Zilani Célia disse...

OI SOL!
POEMA ONDE A DOR DE UM AMOR DESFEITO SE APRESENTA,MAS,ENQUANTO HOUVER UMA DAS PARTES DE PEITO ABERTO PARA RETOMAR O QUE PAROU, SEMPRE HAVERÁ ESPERANÇAS.
LINDO!
ABRÇS


zilanicelia.blogspot.com.br/
Click AQUI

2 de agosto de 2012 às 04:13  
Blogger Cristina disse...

Nostálgico pero no menos maravilloso! Un placer leerte, te dejo un fuerte abrazo.
Bonita jornada.

2 de agosto de 2012 às 05:36  
Blogger Anne Lieri disse...

Com tanto amor,não há porque temer a morte!Linda e apaixonada poesia!bjs e meu carinho,

2 de agosto de 2012 às 16:34  
Blogger manuela barroso disse...

Mais um belíssimo soneto mas triste para este agosto, Sol!
E quem disse que a poesia tem que ser alegre?
Grande abraço
Boas férias

2 de agosto de 2012 às 18:11  
Blogger Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Muito lindo.
Esta vida é toda ela um diário, nem sempre as marcas ficam perpetuadas!

3 de agosto de 2012 às 11:29  
Blogger »♥«Nati Caetano»♥» disse...

Boa tarde, querido amigo Sol
Alma serena quando se perde um amor, rasgando tudo que foi vivido, vem a dor e a saudade.Belo poema!!


Um feliz Final de Semana com muita luz no seu caminhar.Beijos no seu coração...Nati

3 de agosto de 2012 às 16:46  
Blogger Evanir disse...

Hoje com o coração muito apertado
com a alma triste pelo afastamento
do menino poeta enamorado da (LUA)
Um poeta que conta as estrelas
da sua janela .
Vai deixar uma grande lacuna não só
no meu coração.
Mais a todos que ama seus poemas
e o carisma que trata todos nos.
Minha homenagem ao meu maior idole
esta na postagem.
Vai se afastar sim:deixando seu livro
um grande legado para quem conseguiu um exemplar.
E seu exemplo que jamais vou esquecer
Como esquecer de quem tanto me apoia
de quem eu tanto amo.
Virei poeta para homenagea-lo .
Um abençoado final de semana beijos paz e luz.
Evanir..
Sol Um grande abraço e beijos na sua alma linda.

3 de agosto de 2012 às 17:58  
Blogger Dolce Vita disse...

Belíssima construção poética.

3 de agosto de 2012 às 18:27  
Blogger Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Quanta tristeza, na perfeição de um soneto!

Por que será que são tristes,as mais belas poesias?

Um esplêndido final de semana, SOL
Beijos,
da Lúcia

3 de agosto de 2012 às 22:22  
Blogger AnaClarissa disse...

É, o apelo do dever estraga muita coisa... mas o eu poético lutou -espero que não seja o SOl, ou que, então, esse acontecimento tenha sido totalmente ultrapassado e compensado - e essa luta valeu por todo o sofrimento.

Abraço!

8 de agosto de 2012 às 23:56  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial