SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 30 de junho de 2012

Sombras







Tão pouco tempo se passou
E já suspiro por te ver!...
O nosso Amor, não se findou
E mais: assim, só dá sofrer.

Eu sonho mitos, de te ter;
Força das minhas fantasias.
Revivo, todo o meu querer
No sonho dessas alegrias.

Perdeu-se algo que era nosso:
Direitos de amar, olhando.
Ora, queria mas não posso,

Por quem nos fere de permeio.
...O coração se vai fechando
Criando sombras no teu seio.




SOL da Esteva

Etiquetas: , , ,

55 Comentários:

Blogger Vera Luiza Vaz disse...

Poema fala profundamente ao sentir..."o coração se vai fechando"
Ah! como esse sentimento é vivo!
Abraço, amigo poeta Sol!

30 de junho de 2012 às 11:49  
Blogger La Gata Coqueta disse...

El corazón y el alma se cierra cuando ha sido herido, viviendo solamente de un recuerdo del ayer cuando las rosas florecian en el desierto sin espinas...

Gracias por dejar la presencia de sus huellas en uno de mis jardines.
En este momento me encuentro descansando pero cuando retome por aquí pasare a dejarle las buenas nuevas.

Un abrazo de sueños aquellos que a veces se vuelven una realidad latente.

McR.

30 de junho de 2012 às 12:01  
Blogger Célia Rangel disse...

..."Direitos de amar, olhando..." Amar platônicamente sustenta a ilusão do nosso viver! Lenitivo!
[] Célia.

30 de junho de 2012 às 13:19  
Blogger António Manuel Conceição Santos disse...

Obrigado amigo SOL por nos ter premiado com este simples mas autêntico soneto.
Senti que o amor que tramsmitiste no soneto é algo que nos sustenta a vida.
Um abraço cá deste meu nosso Algarve.

30 de junho de 2012 às 13:28  
Blogger Mariangela disse...

O coração se fecha, mas o amor ali permanece imutável...
Beijos Sol, um final de semana feliz!
Mariangela

30 de junho de 2012 às 13:36  
Anonymous Anónimo disse...

Tão comum o sentimento expresso!
Como se faz para o impedir ou transformar?


Um beijo.

F.M.

30 de junho de 2012 às 14:17  
Blogger Dorli disse...

Olá Sol
Belo soneto d'um amor platônico que, muitas vezes, se transforma em realidade. Eu já vi casos assim.
Um feliz final de semana e não esqueça que um oceano pode separar uma amizade, mas um avião poderá torná-la mais forte
Beijos no coração
Lua Singular

30 de junho de 2012 às 15:12  
Blogger Dorli disse...

Olá Sol:
Desculpe-me usar seu espaço para responder o comentário de F.M.
Quem é você? Por que o anonimato? Mas tudo bem...
Um sentimento expresso nunca é comum, ele brota dentro do nosso peito sem pedir permissão e tal sentimento se impregna com descomunal força que se torna difícil sair e não saindo, não o transforme e sim conquiste-o
Um forte abraço e convido-o para visitar meu blog
Desculpe e obrigada
Lua Singular

30 de junho de 2012 às 16:03  
Blogger **♥✿Franciete-✿♥** disse...

Amigo, acabou de nascer mais uma estrela no meu céu, e uma estrela bem romântica: olhando ao poema e à música adoro este tipo de música, obrigado por me visitar e pela lindas palavras que me deixou.
Este poema há muito que eu queria escrever mas estava sempre com receio de expor uma vida tão sofrida como a dela , pois no poema ainda não está nem metade do sofrimento, mas acho que foi o suficiente
tenha um lindo fim de semana e volte sempre eu farei o mesmo
beijinhos de luz e muita paz...

30 de junho de 2012 às 18:30  
Blogger © Piedade Araújo Sol disse...

um soneto bem delineado mas com uma mescla de nostalgia.

um bom fim de semana.

um beij

30 de junho de 2012 às 19:24  
Blogger Tunin disse...

O amor é teimoso mesmo que o coração não queira abri-se.
Lindo soneto!
Abração.

30 de junho de 2012 às 19:45  
Blogger Silenciosamente ouvindo... disse...

Amigo sempre um gosto estar aqui em companhia das suas
poesias. Desejo que o amigo esteja bem.
Bom fim de semana.
Bj.
Irene

30 de junho de 2012 às 21:10  
Blogger MARILENE disse...

Sombras advindas da saudade. A nostalgia que fere pode ser cantada com beleza, como você fez. Bjs.

30 de junho de 2012 às 22:22  
Blogger Carolina disse...

Ola Sol,
A memoria de um grande amor... esquecimento entristece y dói...
Um abraco, feliz domingo!

1 de julho de 2012 às 01:57  
Blogger *Simone Poesias* disse...

Poesia que toca e emociona. Muito lindo!
Bjos XD

1 de julho de 2012 às 03:52  
Blogger Evanir disse...

Bom Dia Amigo Sol.
Venho matar as saudades de si ,
pois a muito tempo não vinha no seu blog.
Fiquei um pouco afastada como deixei na postagem mais já estou aos poucos retornando.
E você amado amigo como vai você.
Lindo Domingo beijos no coração.
Evanir.

1 de julho de 2012 às 04:38  
Blogger São disse...

Que as sombras se dissipem e tudo fique assim belo e serenop com a linda foto que aqui se nos oferece.

Bom domingo, amigo.

1 de julho de 2012 às 11:20  
Blogger OceanoAzul.Sonhos disse...

Um grande amor não se esquece, mesmo na sombra permanece na nostalgia que escreve a vida.

Lindo poema
abraço
cvb

1 de julho de 2012 às 12:18  
Anonymous Mery* disse...

¨*Revivo todo o meu querer...É lindo!
"Não feche seu coração... O Amor* não se pode impedir!

Lindo ler-te nessa manhã de dOmingo... "por aqui Inverno, mas tá quente, não temos frio, o Rio de Janeiro é quente demais. Queria ir a Portugal conhecer todos os lugares que vejo só por fotos.
Beijinhos.
Que tenhas uma tarde agradável e doce...assim como és.
Mery/Rio de Janeiro

1 de julho de 2012 às 13:23  
Blogger Simone MartinS2 disse...

Bom dia...Pareceu-me
que falavas de um Amor Platonico,
estou errada? Mas fechar o coração
não resolve nada, ao contrário, só
nos traz a mágoa para nossas almas!
Abraços...Forte, intenso!

1 de julho de 2012 às 14:50  
Blogger mfc disse...

As dores esquecem-se e aí estamos nós de coração aberto para amar de novo!
É assim a vida...
Um grande abraço.

1 de julho de 2012 às 15:08  
Blogger Everson Russo disse...

Sombras de saudades que sempre estarão rodeando o mundo de quem um dia amou...abraços de boa semana pra ti amigo.

1 de julho de 2012 às 16:06  
Blogger Leandro Ruiz disse...

Como sempre belas poesias que encantam...


Paz e bem!

www.lleandroaugustto.blogspot.com

www.eu-e-o-tempo.blogspot.com

Atenciosamente;

Leandro Ruiz

1 de julho de 2012 às 17:50  
Blogger Anne Lieri disse...

Muito triste quando um amor se torna impossivel!Belíssimo soneto!Bjs e bom domingo!

1 de julho de 2012 às 20:47  
Blogger Multiolhares disse...

que as sombras se possam desvanecer ao raiar do dia
beijinhos

1 de julho de 2012 às 22:11  
Blogger Leninha disse...

Meu querido Sol,

Nào deixe que o coração se feche,amigo!Um amor não pode nem deve ser cerceado...viva este amor,amigo,não se importando com o que virá depois.

Bjsssss e uma linda semana,
Leninha

2 de julho de 2012 às 01:27  
Blogger Sonhadora disse...

Meu querido amigo

Nostálgico mas muito belo este poema que lamenta o amor perdido nas esquinas do tempo.
Lindo como sempre.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

2 de julho de 2012 às 20:26  
Blogger Elio disse...

Ciao Sol, ottima poesia accmpagnata da una bella fotografia. Un caro saluto.

2 de julho de 2012 às 21:41  
Blogger ELAINE disse...

Amigo querido, o coração pode achar que se fecha, mas acho que ele só se resguarda, na certeza de que sempre viverá o amor.... Lindo poema, meu amigo! Obrigada pela belas palavras e pelo carinho! Uma abençoada semana, repleta de muita paz e alegria! Posso contar com teu voto no TopBlogBrasil? Grande e carinhoso abraço!
Elaine Averbuch Neves
http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

3 de julho de 2012 às 07:37  
Blogger David C. disse...

Inspirado poema.
Saludos
David
Pd: Te invito a que visites mi nuevo blog "Observando Cine", ahí voy a publicar post tal como solía hacerlo en "Cine para usar el Cerebro". Te adjunto el enlace.
http://observandocine.com

3 de julho de 2012 às 18:02  
Blogger Mário Margaride disse...

Belíssimo soneto, amigo Sol.

Parabéns!

Abraço forte

Mário

3 de julho de 2012 às 19:36  
Blogger AFRICA EM POESIA disse...

lindo .

gostei do poema
gostei de passar por aqui
é bom ler boa poesia.


um beijo

4 de julho de 2012 às 18:54  
Blogger Minhas Pinturas disse...

Lindo, maravilhoso,contundente seu poema.
Amei, parabéns.
Léah

5 de julho de 2012 às 01:15  
Blogger MA FERREIRA disse...

Lindo seu poema!!
A imagm perfeita!!

Um abraco, parabens pelo talento!!

5 de julho de 2012 às 13:00  
Blogger manuela barroso disse...

Mais um soneto cantando o amor
numa simbiose perfeita com a imagem!
Parabéns querido amigo

Grande abraço

5 de julho de 2012 às 14:27  
Anonymous Wanderly Frota disse...

Aplausos!
Sem mais!

5 de julho de 2012 às 14:49  
Anonymous carla disse...

Olá Sol! Um lindo poema um pouco nostálgico,mas lindo como tudo o que escreves !

Uma óptima quinta feira ,bjo

Carla Granja

http://paixoeseencantos.blogs.sapo.pt/

5 de julho de 2012 às 15:45  
Blogger Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Não se findando, o amor,
as "janelinhas" do coração amante,
permanecem abertas, à espera do ser amado..

Beijo carinhoso, amigo SOL,
da Lúcia

5 de julho de 2012 às 15:48  
Blogger Rita disse...

Boa tarde!!!
Vim agradecer a visita sempre carinhosa
que vc faz ..parabenizar pela sua bela postagem
sempre tão bonita e gratificante aos nossos olhos
Nem sempre posso retribuir a visita, mas venho sempre
que posso ver o que vc tem de mais bonito
Que seu dia seja lindo
Bjuss
Rita!!!!!

5 de julho de 2012 às 16:03  
Blogger Patrícia Pinna disse...

Boatarde, Sol. Coração quando teima em amar não tem jeito mesmo.
Amor que sentimos falta, saudade de momentos bons e felizes.
Ruim é quando deixamos as marcas sombrearem o nosso peito e fazerem aos poucos um estrago.
Belo e sentido soneto, que vença o amor!
Beijos na alma, e fique na paz!

5 de julho de 2012 às 17:38  
Blogger Patrícia Pinna disse...

correção: Boa tarde

5 de julho de 2012 às 17:39  
Blogger Silenciosamente ouvindo... disse...

O coração acaba por não se fechar...Há um dia que algo o faz
voltar a sentir.
Beijinho
Irene Alves

5 de julho de 2012 às 20:23  
Blogger ELAINE disse...

Boa noite querido amigo Sol! Passando pra agradecer o carinho, te reler mais um pouquinho e desejar uma sexta-feira abençoada!
Um final de semana iluminado!
Abraço fraterno e carinhoso!
Elaine Averbuch Neves
http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

5 de julho de 2012 às 22:24  
Blogger Leninha disse...

Meu querido Sol,,

Vou aceitar a sugestão e a partir da próxima publicação o cabeçalho será mudado...verás.
Obrigada,amigo querido.
Um fim de semana muito feliz para ti.
Bjssssss,
Leninha

5 de julho de 2012 às 23:43  
Blogger Su disse...

querido moço-poeta Sol...

estava com saudades da energia e da força de teus sonetos...

lindo e intenso uma amor assim... vivo mesmo em dor!

adoro suas músicas também! Harmoniza com a poesia daqui.

Estou voltando devagarzinho, terminei minha pós!

Abraço grande pra ti.

Su.

5 de julho de 2012 às 23:45  
Blogger Lilá(s) disse...

A nostalgia assim por ti descrita tem tanta beleza!
Parabéns poeta.
Bjs

5 de julho de 2012 às 23:51  
Blogger fus disse...

Me ha gustado mucho tu poema. Enhorabuena.

un abrazo

fus

6 de julho de 2012 às 00:13  
Blogger Everson Russo disse...

Um excelente final de semana pra ti meu amigo...abraços.

6 de julho de 2012 às 12:20  
Blogger MARILENE disse...

Vim ver se já havia postado novo poema. Tenha um lindo fim de semana! Bjs.

6 de julho de 2012 às 18:28  
Blogger Carolina disse...

Querido Sol, feliz fin de semana.

6 de julho de 2012 às 22:31  
Blogger Anne Lieri disse...

Sol,sempre inspirados sonetos e esse ficou maravilhoso!Para ler e reler!bjs,

6 de julho de 2012 às 22:45  
Blogger Tunin disse...

Tenha um excelente final de semana.
Abração.

6 de julho de 2012 às 23:40  
Blogger Marisete Zanon disse...

Que lindo teu blog e teus poemas. E essas músicas menino? Viajo no tempo!!! Felicidades!

7 de julho de 2012 às 01:53  
Blogger AnaClarissa disse...

O SOl faz belíssimos sonetos! São uma arte!
Gostei imenso da fotografia: um anoitecer onde se vislumbram sombras como no coração. Espero que o dia renasça para ele!

Beijos e boa semana!

9 de julho de 2012 às 12:39  
Blogger *Simone Poesias* disse...

Lindo seu poema amigo! Como sempre tocante.

Bjinhos no ♥


Ps: Já estou de volta, obrigada pelo carinho XD

9 de julho de 2012 às 21:09  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial