SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 25 de janeiro de 2020

Olhar de espelho




Tremo de medo ou terror.
Morri!
Minha Alma ficou flutuando
E não pesa.
Move-se no espaço
E outros lugares
Como o pensamento.
Espreita, curiosa, toda a gente.

Grito e não me escutam;
Sorrio e não me veem,
Mas estou presente
Nas confidências,
Presenças e ausências...

Acredito que é um grande Amor.
Não terá sido o mais perfeito,
Mas é o melhor.

Suspenso,
Revivo a nostalgia
Igual á que tinha cada dia,
Na esperança vã de te encontrar.

Agora,
Que vejo sem barreiras
Este segredo num olhar de espelho,
O meu fim,
Vê-lo-ei constantemente
Porque jamais existem horas derradeiras
Entre ti
Ou dentro de mim.


SOL da Esteva

Etiquetas: , ,

19 Comentários:

Anonymous alfacinha disse...

Quando olho no espelho, vejo nas rugas cansadas apenas o passado com pouco futuro.Sabendo que o tempo restante derreterá como manteiga ao sol.
abraço

25 de janeiro de 2020 às 09:36  
Blogger yo leo Novela disse...

Las miradas nunca mienten. Un poema muy profundo.
Gracias por compartirlo.

Besos.

25 de janeiro de 2020 às 11:37  
Blogger Sam Seaborn disse...

Um poema que não deixa de ser de amor e que reflete uma das grandes preocupações do ser humano.

Gostei da construção e das palavras escolhidas que formam algo de belo. E, que, penso que eixa a mensagem que é em vida que tudo deve ser feito e potenciado por forma a não haver, ou haver menos lamentos… por forma a não viver "em nostalgia", com a sensação de que todos e cada um dos dias, são iguais…

Gostei muito, bom fim de semana

25 de janeiro de 2020 às 11:49  
Blogger Paula McGill disse...

Estou aqui! E, a proposito, linfa fotografia!!!

25 de janeiro de 2020 às 16:09  
Blogger madrugadas disse...

Um pensamento que nos segue e nos coloca na frente do espelho mostrando-nos o outro lado da vida.
Explendido este trabalho. Obrigado pela partilha.

25 de janeiro de 2020 às 16:41  
Blogger Roselia Bezerra disse...

Boa noite de sábado;
Venho da Gracita, do projeto café com poesia.
Um olhar expressa a alma e revela sentimentos profundos do nosso ser
Muito bonito seu poema de Amor.
Tenha um final de semana abençoado!
Abraços fraternos de paz e bem

25 de janeiro de 2020 às 21:34  
Blogger La Gata Coqueta disse...

En el espejo vemos el yo interior reflejado bajo el tenue deseo de comprender lo que a veces parece incomprensible para la mente y no para el corazón...

Un fuerte abrazo
y un feliz domingo lleno de luz y armonía!

Mari.

25 de janeiro de 2020 às 22:04  
Blogger Hada de las Rosas disse...

Ola artista completo! como esta? Cada espelho que nos refleja parece que o tempo estuviera aguentando, para lembrar uma parte de nossa vida passada. E, as vezes e bom ouvir o passado...
Tenha um bom dia com um grande abraco e um sorriso :-)

25 de janeiro de 2020 às 23:34  
Blogger lua singular disse...

Oi Sol,
Que maravilha de poesia, colocou seu coração a todo o vapor.
Será que existe amor assim?
Beijos no coração
Lua Singular

25 de janeiro de 2020 às 23:54  
Blogger Beatriz Bragança disse...

Caríssimo amigo
Tem sido um Anjo, na minha vida, porque,se eu não tivesse nenhuma ocupação, estaria sempre muito bem acompanhada e atualizada com o envio dos seus emails.
Gostaria, no entanto,que soubesse que eu nunca ousaria colocar no meu blogue o LinK(?) pegadasdeanjo. Quem me fez o Blog e decidiu nome, link, palavra passe,enfim, tudo, foi a minha grande amiga e colega de curso,excelente poetisa Manuela Barroso. Eu sou uma autêntica nulidade em Informática e, mesmo que quisesse mudar o que está no blogue, não saberia.
No que diz respeito ao meu amigo é e vai continuar a ser um Anjo, para mim e muitos Internautas e deixa sempre pegadas difíceis de se desvanecerem:por isso, muito obrigada.
Quanto a este seu profundo poema, sei que está eivado de amor e preocupação com o que há de vir. Vamos viver um dia de cada vez.
Que este domingo seja pleno de alegrias, surpresas boas, muita saúde e paz.
Um beijinho
Beatriz

26 de janeiro de 2020 às 12:45  
Blogger Mariazita disse...

Visionando o "além da vida"?
Há quem afirme que é assim: ver, sem ser visto; acompanhar, sem ser notado; Falar, ou mesmo gritar, e não ser ouvido.
Logicamente, não sei se será assim ou não, mas gostaria que fosse. Poderia continuar a acompanhar os entes queridos que cá deixar.
Um grande Amor? Sim, esse ultrapassa todas as barreiras.

Bom final de Domingo e boa semana.
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

26 de janeiro de 2020 às 19:28  
Blogger CÉU disse...

Olá, meu amigo!

Isto é poesia, e o melhor é passar à parte prática da questão, ou seja, à vida. Está "vivinho da silva", como vulgarmente se costuma dizer e é nela, vida (não temos outra), que tudo deve acontecer, pois na vida para além da morte, não acredito.

Amores perfeitos não existem, mas existem amores-perfeitos, flores. Uma para si.

Beijos e boa semana!

26 de janeiro de 2020 às 22:08  
Blogger Cidália Ferreira disse...

Tão bonito! ;)
-
Choram as nuvens...
Beijo e uma excelente semana!

27 de janeiro de 2020 às 17:18  
Blogger Gracita disse...

Não há barreiras capazes de nos impedir de viver um grande amor, nesta vida porque a outra está envolta num mistério
Um poema lindíssimo
Beijinhos poéticos

27 de janeiro de 2020 às 21:47  
Blogger lua singular disse...

Sol,
Se não fosse os pés seria a mulher mais feliz do mundo.
Minha casa é enorme e só não passo roupa, adoro cozinhar e meu marido fica com o mais difícil.
Uma linda noite
Beijos
Lua Singular

28 de janeiro de 2020 às 00:41  
Blogger Leninha Brandão disse...

Verdade ou ficção, sonho ou ilusão, teu poema nos dá a dimensão do que se imagina ser "o outro lado"... um mistério para todos nós e uma curiosidade também.
Meu amigo Sol, parabéns pela beleza do poema e originalidade do mesmo.
Muito obrigada por suas palavras lá no meu/nosso blog. Sempre me encanta encontrar você. Tantos anos de ausência e sua fidelidade sempre presente.
Um abraço grande!

28 de janeiro de 2020 às 13:15  
Blogger Jaime Portela disse...

Um poema de amor muito bem conseguido.
Excelente, gostei imenso.
Caro amigo, um bom fim de semana.
Abraço.

31 de janeiro de 2020 às 08:59  
Blogger Sinval Santos da Silveira disse...

Poeta, Sol da Esteva !
Que bela definição " pós vida " !
Encerra uma filosofia Espírita, em
forma poética, inteligentemente
figurada.
Parabéns e um fraternal abraço, aqui
do Brasil !
Sinval.

2 de fevereiro de 2020 às 20:24  
Blogger Olinda Melo disse...

"...jamais existem horas derradeiras"
É nisso que temos de nos concentrar. Onde quer que estejamos
haverá sempre uma porta aberta para a compreensão e harmonia.

Abraço

Olinda

6 de fevereiro de 2020 às 16:25  

Publicar um comentário

Subscrever Enviar feedback [Atom]

<< Página inicial