SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 25 de maio de 2019

Apenas silêncio




Imperfeição nos corpos.
Silêncio e dor.

Silêncio
E falta de vontade
De assumir culpas.
Dor
Na cobardia
Dum horizonte marcado.

A morte, ao redor,
Abutre paciente,
Espera um último estertor.

Silêncio e dor
Que a Natureza adita
(Mas não evita)
Em cada dia que passa
Por nós.

O sol não entrará
Nos olhos dos cegos.
O grito lancinante
Pelo despedaçar das pupilas
Será a voz.

Num instante,
Apenas silêncio de nós.

Restará ousadia
E a verdade dum mito
Neste dia?


SOL da Esteva

Etiquetas: , ,

16 Comentários:

Blogger Olinda Melo disse...

Olá, Sol

Bom dia

A pior cegueira é a da alma. Ver e não querer ver ou desvalorizar aquilo que se apresenta a olhos vistos. Opta-se geralmente pelo silêncio e pelo deixar andar. E quando é assim todos perdemos.

Abraço

Olinda

25 de maio de 2019 às 09:48  
Blogger lua singular disse...

Oi Sol

Temos que ter ousadia para viver do contrário nos sentiremos rejeitados com falta de perspectivas.
A vida foi feita de ousadias!
Beijos
Lua Singular

25 de maio de 2019 às 10:45  
Blogger Larissa Santos disse...

Bom dia. Parabéns pelo excelente poema
:))
Hoje:-Quero-te tanto...Quero-te, porque sim. [Poetizando e Encantando]

Bjos
Votos de um óptimo fim-de-semana.

25 de maio de 2019 às 11:17  
Blogger Cidália Ferreira disse...

DIVINO!

Beijos. Bom fim de semana!

25 de maio de 2019 às 15:21  
Blogger Jossara Bes disse...

Oi Sol,
Como sempre, uma preciosa poesia!
Abraços, querido Poeta!

25 de maio de 2019 às 23:43  
Blogger Hada de las Rosas disse...

Vc e um magnifico poeta... adoro suos poemas reflexivos, agudos romanticos o nihilistas!
Abraco grande, que tenga uma hermosa semana

26 de maio de 2019 às 02:53  
Blogger rosa-branca disse...

Foi e silêncio, que li e adorei este magnífico poema. Beijinhos

26 de maio de 2019 às 13:45  
Blogger Lindalva disse...

E neste silêncio volto as ondas fazendo barulho. Olá meu amigo estou voltando devagarzinho as ondas. Foi necessário este tempo após minha Mãezinha viajar para um lindo jardim no Céu. Mas vida que segue e blogar sempre foi uma terapia para mim, não será como dantes, porque nada é eterno, já é um começo. Assim te convido a passar por minha página e dá um passeio e querendo participar de uma brincadeira que resgatei do meu baú para esta volta. Beijos no coração, luz e bem!

26 de maio de 2019 às 14:51  
Blogger Beatriz Bragança disse...

Amigo
Começo por agradecer a linda quadra que me dedicou pelo meu aniversário.
Um belo poema sustentado por uma sugestiva imagem. Denoto uma certa melancolia nas suas palavras: é a Vida e as suas cruezas!Reflecti muito a partir do que li:obrigada.
Um abraço
Beatriz

26 de maio de 2019 às 16:41  
Blogger Luconi disse...

Um belo e triste poema é bem reflexivo! Li e reli sentindo a tristeza de uma alma imersa de tal forma nas desilusões da vida que não consegue visualizar a beleza dos raios de sol, nem a beleza da lua, muito menos as folhas ao balançar dos ventos, o canto do pássaro nos trazendo a alegria dos puros, assim vejo a vida, sou teimosa a luz sempre irá vencer e as bençãos divinas acariciarão minha alma nas horas das tormentas. Beijo

27 de maio de 2019 às 01:57  
Blogger CÉU disse...

Olá, meu querido amigo Sol, não um sol qualquer, mas o da Esteva, que é uma planta perene e de crescimento rápido, segundo pesquisei!

Um poema triste e um tanto enigmático, mas a poesia, e qdo não se quer dizer tudo, assim, tim por tim, sai assim (até rimei).
Normalmente, numa relação e não só, ninguém quer assumir a culpa, mas isso é típico. Não há problemas. Cada um na sua e a vida segue. Qual morte, qual quê? Vida e por muitos anos e bons.

O silêncio é quase sempre vencedor e duvido que haja ousadia para dizer: voltei, estou aqui. Pois, a vida é mesmo assim.
Nada a perder. Ao virar da esquina, um novo horizonte. Quem sabe?

Beijos e boa semana.

27 de maio de 2019 às 18:58  
Blogger Maria Rodrigues disse...

Sentidas e belas palavras num poema sublime.
Beijinhos
Maria
Divagar Sobre Tudo um Pouco

30 de maio de 2019 às 22:07  
Blogger Jaime Portela disse...

Um poema forte, com um final interrogativo que nos inquieta.
Excelente, gostei imenso.
Caro amigo, um bom fim de semana.
Abraço.

31 de maio de 2019 às 12:10  
Blogger Sinval Santos da Silveira disse...

Digno Poea, Sol da Esteva !
Que maravilha os teus versos!
Em cada um, uma verdade incontestável,
trazendo em sua essência um tema para
desenvolver os pensamentos.
Parabéns e muito obrigado por compartilhar.
Um fraternal abraço, aqui do Brasil, e uma
ótima semana !
Sinval.

31 de maio de 2019 às 15:31  
Blogger Fá menor disse...

"O sol não entrará
Nos olhos dos cegos"...

Imperfeição, silêncio, dor: tanto em nós e ao nosso redor.
Não sei se acordar ou dormir, o que será melhor?

Beijinhos, amigo Sol! Bom fim-de-semana!

7 de junho de 2019 às 14:22  
Blogger Luconi disse...

Um poema para reflexão, profundo, mas acredito que nesse dia realizaremos a esperança não do mito mas da fé e o sol nos trará um novo amanhecer ! bjos

22 de junho de 2019 às 00:04  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial