SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 15 de abril de 2017

O sonho que escrevi





Me desespero pelo abandono
Que a força do destino me dotou;
Já sinto as folhas secas, dum Outono
Que a vida (triste vida) me legou.

... E tempo houve, que vivi no sono
Aonde a minha Alma mergulhou.
Senti Amor, vivi e veio o dono
Da Primavera e me despertou.

Desejei, tão só, a contemplação
Da flor nascida em teu coração...
Muros de raiva o egoísmo ergueu

E me impedem que eu possa olhar
O canteiro florido e perfumar
O sonho que escrevi sob este Céu.



SOL da Esteva


Etiquetas: , , ,

16 Comentários:

Blogger lua singular disse...

Oi Sol,
Quanta emoção tem seu coração!
Adorei os muros, flores; talvez um sonho perdido, mas não foi. Você fez.
Beijos no coração
Lua Singular
LUa Singular

15 de abril de 2017 às 18:57  
Blogger Gracita disse...

Tanto amor e energia nas entrelinhas deste sonho que foi concretizado e vivenciado na magia peculiar de cada estação
Um poema belíssimo meu amigo
Uma feliz páscoa para você e sua família
Beijos

15 de abril de 2017 às 20:16  
Blogger Fernanda Maria disse...

Um soneto onde revela a grandeza da sua alma de poeta.

Uma santa Páscoa para si e sua família amigo Sol.

O Toque do coração

15 de abril de 2017 às 20:50  
Blogger Gracita disse...

Bom dia e um feliz domingo
Que a páscoa traga paz, amor, esperança e fé. Que o milagre da vida encante seu coração. Que os laços da nossa amizade se renovem e se fortaleçam no amor de Cristo. Uma feliz páscoa para vocês e os teus
Um super beijo da amiga de sempre
Gracita

16 de abril de 2017 às 11:49  
Blogger Célia Rangel disse...

Um poema que nos remete à reflexão do sentimento da raiva e do egoísmo e tentarmos dele nos esquivar. Fortalecermos bons laços de amor e de paz...
Feliz e Santa Páscoa, SOL!
Abraço.

16 de abril de 2017 às 14:06  
Blogger Jossara Bes disse...

Sol, querido amigo!
Que o sentido da Páscoa permaneça por todos os dias do ano!
Amor,saúde e perseverança!
Feliz Páscoa para você e sua família!
Bjs.

16 de abril de 2017 às 22:08  
Blogger meusertaopoetico.blogspot.com.br disse...

Bom dia, estou visitando esse blog pela primeira vez e, estou encantada com esse maravilhoso poema, quanto sentimento! quanta emoção! tudo muito contagiante, parabéns, feliz Páscoa e beijos carinhosos!

17 de abril de 2017 às 13:41  
Blogger Fá menor disse...

Há que derrubar muros e construir pontes!

Boa semana de Pascoela, amigo!

Bjs

17 de abril de 2017 às 20:31  
Anonymous Helena disse...

O sonho que escreveste, Poeta, despertou na Primavera, ensolarou-se no calor do Verão e se cobriu de folhas secas no Outono... Por certo há de hibernar no Inverno, mas quando a Primavera chegar, tu hás de ver despertar novamente o sonho por onde a tua alma mergulhou, e se desfarão os "muros de raiva" erguidos pelo egoísmo. E assim a flor renascerá e tu verás "o canteiro florido" a perfumar o sonho que escreveste sob este Céu.
Sol, amigo querido, que te cheguem as horas carregadas com as flores que neste Outono se soltam dos seus galhos para atapetar o chão dos poetas...
Sorrisos e estrelas, sempre, no teu sonhar.
Meu carinho,
Helena

17 de abril de 2017 às 23:30  
Blogger Nadine Granad disse...

Sonho de estações vivas!...
Belo!
O poder de semear e colher... em suas palavras!

Beijos =)

18 de abril de 2017 às 01:47  
Anonymous Arte & Emoções disse...

A solidão imposta pelo abandono leva-nos a imaginar e sonhar com coisas aparentemente irrealizáveis, resta-nos tão somente perseverar. Lindo soneto amigo.

Abraços,

Furtado

18 de abril de 2017 às 20:32  
Blogger Majo Dutra disse...

Um soneto em que o eu poético expõe as sua fragilidade e insegurança...
Parabéns pelo empenho e criatividade.
Todos passamos por momentos semelhantes que ultrapassamos com meditação, sabedoria e fé.
Abraço, amigo Sol.
~~~~~~~~

21 de abril de 2017 às 11:45  
Blogger Jaime Portela disse...

E como é importante escrever sonhos...
Excelente poema, gostei imenso.
Bom fim de semana, amigo Sol.
Abraço.

21 de abril de 2017 às 12:25  
Blogger lua singular disse...

Oi Sol
Lindo tudo que escreve Sol.
Você é um verdadeiro poeta
Beijos
Lua Singular

21 de abril de 2017 às 23:01  
Blogger Rita Sperchi disse...

E vivemos sempre entre sonhos e realidade
vc é perfeito qdo escreve, elogios meu doce poeta
Bjuss
Rita

21 de abril de 2017 às 23:29  
Blogger Odete Ferreira disse...

Um belíssimo soneto sobre o sentimento de perda(s) que, em determinados momentos, se acentua.
Meus parabéns, Sol.
bjo

22 de abril de 2017 às 02:09  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial