SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 21 de janeiro de 2017

Sozinho na rua






Sozinho, pela rua,
Pensando o viver
Que não existe,
Com saudades da lua,
Neste frio da rua,
Eu me torno mais triste.

Tenho muito para sofrer!...

Mais que estrelas encobertas,
Sei que há amor dentro de ti,
Fechado, sem abertas,
Esconso no luar meio apagado,
Por núvens que correm sob o céu.

Na minha solidão,
Sei que estou apaixonado,
Precisado da ternura
Que expluda a qualquer hora.

Há um coração
Que canta e chora;
Há uma noite nua,
Fria, gelada,
Que tarda em ir-se embora,
Parada...

...Vai matando lentamente...

Sozinho na rua,
Busco o abrigo dum portal
Que se possa abrir
E ter dois braços abertos
Para me abraçar
E lábios para me beijar.

...O Amor dos amores,
Nunca se irá acabar.

...Finda-se a minha solidão.
Já tenho lar e pão,
Carinho melhor,
Inteira doação;
Sou feliz e aquecido
No aconchego e calor,
Nos beijos de muito amor
E os teus abraços me guardam.

Sossega,
Que não há mais nada
Que possa ser apagada
Na lembrança dos desejos...

Sozinho na rua,
Acompanhado dos meus pensamentos,
Da tua imagem sagrada,
Já não sou só:
Sou teu e mais nada.



SOL da Esteva

Etiquetas: , ,

10 Comentários:

Blogger Célia Rangel disse...

Ainda que sozinho... há um encontro interior fantástico com o amor da sua vida!
Abraço.

22 de janeiro de 2017 às 00:20  
Blogger Luis Coelho disse...

Bom dia
Um viver sozinho
Procurando mais amor
Mais força e calor
De um amor que não existe
A Caminhada é dura
E as noites são frias
Nesta luta e procura
E os amanhecer tarde no grande alvor.

22 de janeiro de 2017 às 07:17  
Blogger Jaime Portela disse...

Excelente poema de amor.
Gostei imenso, parabéns.
Sol, bom resto de domingo e boa semana.
Abraço.

22 de janeiro de 2017 às 18:50  
Blogger Maria Rodrigues disse...

Não está, tem os pensamentos como companhia.
Nostálgico e belo poema
Um abraço
Maria

23 de janeiro de 2017 às 22:48  
Blogger Smareis disse...

Um belo poema Sol. Maravilhoso.
Uma ótima semana!
Abraços!

24 de janeiro de 2017 às 04:44  
Blogger lua singular disse...

Oi Sol
Há aquele frio que existe dentro de nós que nenhum amor aquece, é a solidão intrínseca que não vai embora.
Adorei a sua poesia, uma das mais belas.
Beijos no coração
Lua Singular

24 de janeiro de 2017 às 15:16  
Blogger Fá menor disse...

A foto prende o olhar, mas as palavras dão que pensar...
O Amor vence!

Bjos

26 de janeiro de 2017 às 17:00  
Blogger Dorli Ramos disse...

Oi Sol
It's me
Beijos
minicontista2

28 de janeiro de 2017 às 01:21  
Blogger Dorli Ramos disse...

OI Sol,
Gosto das tuas poesia com ânsia de amar.Tal como eu enlouqueço o tempo que escorrega para o fim.
Beijos
Minicontista2

11 de fevereiro de 2017 às 19:45  
Blogger lua singular disse...

Oi Sol,
Bem Sol, solidão dói o peito,engasga e o melhor é chorar. Temos sempre alguém que nos acuda que já passou por essa dor e o calor da acolhida do café com pão enriquece nossa alma.
Beijos nessa alma boa
Lua Singular

11 de fevereiro de 2017 às 23:35  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial