SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 12 de novembro de 2016

E tu, Mulher?





Obstinadamente,
Afastas o que resta
Do tempo.
Friamente,
Olhas por cima da testa
e não vês nada.
Secamente,
Contrarias a tua vontade
E a tua Alma sente...

A doçura do Amor
Transparece, firme e sem forma,
Á espera de tempo bom.

A marca do carinho,
Não se perdeu no caminho
E se tornou maior
No coração.

Amantes,
Mutuamente amantes,
Ficamos á espera,
Confiantes,
No rumo que o destino quer.

Eu, não fiz nada!
E tu, Mulher?



SOL da Esteva

Etiquetas: , , ,

12 Comentários:

Blogger Célia Rangel disse...

A vida sempre nos encaminha, independente da nossa vontade...
Abraço.

12 de novembro de 2016 às 10:02  
Blogger Rosa Mattos disse...

Interessante. Que o tempo bom aconteça aos amantes.

12 de novembro de 2016 às 15:01  
Blogger Gracita disse...

Sejam quais forem os caminhos todos eles convergem para o amor independente do querer dos enamorados
Beijos e uma linda semana amigo Sol

12 de novembro de 2016 às 22:02  
Blogger Janita disse...

Olá, SOL.
Os teus poemas são sempre tão belos e enigmáticos que na maioria das vezes nem sei o que hei-de comentar. Só sei que gosto e os entendo. Isso te bastará?
A foto acompanha o poema nesse mistério que o envolve.

Um beijinho, Poeta.

Desfruta deste Sol maravilhoso e sê feliz.

13 de novembro de 2016 às 13:04  
Blogger Luis Coelho disse...

Bom dia
E fico a pensar como posso eu afastar o tempo que me sobra. Desejaria conservá-lo vivo e passando sem passar e vivendo-o sem o gastar nem jamais o envelhecer.
Que Deus nos dê tempo para o viver e compreender.

14 de novembro de 2016 às 06:58  
Blogger Jaime Portela disse...

E será que no amor é preciso fazer alguma coisa...?
Excelente poema, gostei muito.
Boa semana, caro amigo.
Abraço.

14 de novembro de 2016 às 15:43  
Blogger CÉU disse...

A Mulher fez quase tudo, respondo!
Um bonito poema de homenagem à mulher, que é um ser mto inteligente e apaziguador. Completamo-nos, é isso!

Beijos, Sol!

14 de novembro de 2016 às 21:53  
Anonymous Helena disse...

Quando o verdadeiro encontro se faz entre os amantes, o tempo é apenas um detalhe, pois os sentimentos e as emoções serão conduzidos no "rumo que o destino quer".
Como sempre, belíssimo este teu cantar de amor num bem construído poema.
Amigo Sol, que tuas horas estejam se conduzindo no caminho certo para o encontro da alegria e da paz.
Um beijo no coração,
Leninha

17 de novembro de 2016 às 01:25  
Blogger Fê blue bird disse...

Sol:
O tempo desgasta-nos mas não nos verga.

Um poema muito belo feito por quem compreende a mulher.

Um beijinho e bom fim de semana

18 de novembro de 2016 às 20:19  
Blogger afetocolorido.blogspot.com.br disse...

No amor, temos que fazer acontecer ... apenas o Amare nad amais!
Lindo poema. Bom findi!
Bjs no core!

18 de novembro de 2016 às 20:44  
Blogger Majo Dutra disse...

Uma foto muito bela e um amor muito especial.
A vida é, mesmo, assim...
Beijo, amigo.
~~~~~~~~

19 de novembro de 2016 às 23:04  
Blogger lua singular disse...

Oi Sol
O amor vai desgastando com o tempo em que envelhecemos.
É uma certeza absoluta.
Que Deus o abençoe
Beijos no coração
Lua Singular

27 de novembro de 2016 às 23:30  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial