SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 30 de julho de 2016

Recordas-te desse Voto?




 

Selar o Amor,
Com Amor se sela!

Quando ele existe,
Sobrepõe-se
Ao Mundo envolvente.
E, de repente,
Explode sem direcção.

Quem o pode controlar?
Ele, sim, pode-se fechar
Adentro do coração,
Enquanto a força durar.

Depois… depois sabemos,
Do Amor verdade,
Que não se pode esconder
Entre quem sabe.

O Amor, é como o nosso!...

Conceber (não posso!)
Na ilusão de momento,
Porque a vivência passada,
Sempre plena de fervor,
Sempre maior,
Não irá valer-nos nada
Se não nos for por sustento.

Preciso de ti, Amor,
Com o voto que o tempo selou,
Cimentou,
E gravou no meu passado.

Recordas-te desse Voto, meu Amor?
 


 

SOL da Esteva

Etiquetas: , ,

16 Comentários:

Blogger Carmem Grinheiro disse...

Olá, Sol.
Fazem-se votos quando o calor do amor está no seu melhor, ainda a desvirginar a vida a dois e... às vezes, no decorrer da vida, com a atrapalhação da sobrevivência num mundo, não muito dado às atenções, há quem se esqueça deles, é verdade.
Mas seu poema, Sol, tão doce, serve para fazer lembrar aos corações da verdadeira importância de um amor vivido a dois.
um abç amg

30 de julho de 2016 às 10:52  
Blogger Jaime Portela disse...

Votos de amor valem o que valem...
Mas o que aqui vale mais é o teu poema, que é excelente.
Sol, tem um bom fim de semana.
Abraço.

30 de julho de 2016 às 13:51  
Blogger Célia Rangel disse...

Tais 'votos' jamais deveriam ser esquecidos ou renegados a um segundo plano. Afinal, se amamos e consideramos o Amor em seu mais alto grau, esses votos estarão sempre impressos em nosso ser.
Abraço.

30 de julho de 2016 às 14:06  
Blogger Majo Dutra disse...

Como seria bom que nenhum dos votantes jamais quebrasse a nobreza do ato solene do eterno compromisso!
Muito belo é o seu poema que fala de um terno amor que cresce com o vivenciar do tempo e da vida...
Abraço, Sol.
~~~~~~~~~
~Ps~ Tenho um mimo para si, no meu blogue...

30 de julho de 2016 às 17:42  
Blogger Fê blue bird disse...

Um voto eternizado num belo poema de amor.
Decerto é recordado.
Sol, um beijinho e até Setembro.
Fique bem, seja feliz!

30 de julho de 2016 às 20:26  
Blogger A Nossa Travessa disse...

Solamigo

Recordas o teu Amor
feito de prazer e dor
com muitas saudades
entre as primeiras idades.
Pois eu não recordo nada
à noite ou à alvorada


Abç do Leãozão

31 de julho de 2016 às 00:04  
Anonymous Arte & Emoções disse...

Votos! De importância vital, desde que sinceros. Belo poema amigo.

Abraços,

Furtado

31 de julho de 2016 às 01:29  
Blogger Gracita disse...

Votos de amor jamais são esquecidos e como bem dizes foi selado e cimentado. Estará vivo e pulsando nos corações enamorados
Um feliz domingo meu amigo
Beijos

31 de julho de 2016 às 13:05  
Blogger Majo Dutra disse...

Dou-lhe os meus parabéns se está em comemoração de votos.
Aguardo-o na minha celebração...
Bj ~~~~~~~~~~~~~~~

31 de julho de 2016 às 16:57  
Blogger São disse...

Se não recorda, passará a recordar se ler este belo poema

Feliz Agosto para ti !

1 de agosto de 2016 às 15:02  
Anonymous GLUOSNIS disse...

Ola, SOL.
Linda poesia !!!
Gostei muito !
Grande abraco.
GLUOSNIS - LITHUANIA

SVEIKINIMAI IŠ LIETUVOS !!!!!!!!!!!!!!!!!!!

3 de agosto de 2016 às 18:40  
Blogger Olinda Melo disse...

Sim, como controlar o Amor? E é bem verdade que amor se sela com amor. Na renovação desses votos se adivinha a perpetuação de momentos inolvidáveis.

Belo poema, caro Sol, como sempre.

Abraço

Olinda

3 de agosto de 2016 às 21:11  
Blogger Olinda Melo disse...

Sim, como controlar o Amor? E é bem verdade que amor se sela com amor. Na renovação desses votos se adivinha a perpetuação de momentos inolvidáveis.

Belo poema, caro Sol, como sempre.

Abraço

Olinda

3 de agosto de 2016 às 21:12  
Blogger lua singular disse...

Oi Sol, Tudo o que escreve é lindo. Ninguém controla o amor.Quando se pode amar a pessoa certa é gostoso do contrário é morrer em agonia.
Beijos no coração
Lua Singular

4 de agosto de 2016 às 01:32  
Blogger Mariangela do lago vieira disse...

O verdadeiro amor, em sua simplicidade, firmado na verdade, seus votos sempre serão renovados!
Lindo poema sol!
Abraços com carinho!!
Mariangela

5 de agosto de 2016 às 18:42  
Blogger Odete Ferreira disse...

O amor tem necessidade de símbolos evocativos e a lembrarem a(s) promessa(s), sobretudo quando parece que os elos ameaçam deslaçar-se.
Gostei imenso, amigo. BJO

16 de agosto de 2016 às 01:16  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial