SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 9 de julho de 2016

Nos amamos





Doce crepúsculo
Na Praça da cidade...

Mãos seguras, num carinho,
Entre sombras difusas da noite.
Palavras de Amor e confiança,
Num perene desejo
Da lembrança,
Dos sussurros de mel...

Anseios nascidos na Alma,
Ditos por lábios silenciosos,
Escutados pelos ruídos sem som,
Seguidos em passos lentos, desejados,
A serem, pelo tempo, alongados...

Sensação segura,
Num querer
(E a noite escura estava a arder!)
Dos corpos e das Almas.

Um só! Apenas um.
Fomos fundidos no beijo da despedida,
Pelo roçar apressado dos lábios,
Como nós desejamos.
Assim mesmo:
Nos amamos.


SOL da Esteva

Etiquetas: , ,

17 Comentários:

Blogger helia disse...

Um Lindo Poema de Amor !

9 de julho de 2016 às 18:31  
Blogger Odete Ferreira disse...

O melhor momento para a cumplicidade o amor. Mais tarde, arderá na noite escura.
Bela construção poética, amigo.
BJO :)

9 de julho de 2016 às 20:04  
Blogger Majo Dutra disse...

~ ~ ~
~ Sol, é absolutamente delicioso ler os seus poemas de amor,
pois são imbuídos de imensa harmonia, de uma paz carinhosa
e de uma delicada, mas profunda sensualidade.
Cumprimento o talento.
~~~ Beijo amigo ~~~
~~~~~~~~~~~~~~~

9 de julho de 2016 às 23:45  
Anonymous Lourisvaldo Santana disse...

Palavras assim, ditas poeticamente, chega a ser uma blasfêmia chamá-las de "calientes" como fazem os brasileiros.

Sol, estou passando para te presentear com eu livro

TESTEMUNHAS DE JEOVÁ - O QUE ELAS NÃO LHE CONTAM?

Basta acessar o blog fazer o download.

Felicidades, moço!

10 de julho de 2016 às 10:31  
Blogger Jaime Portela disse...

Um poema de amor excelente.
Gostei imenso, caro amigo.
Sol, tem um bom resto de domingo e uma boa semana.
Abraço.

10 de julho de 2016 às 17:04  
Blogger © Piedade Araújo Sol disse...

um poema terno e cheio de amor.
muito belo.
boa semana e um beijo
:)

10 de julho de 2016 às 18:43  
Blogger Célia Rangel disse...

No amor não se mede intensidade e feitos; mas sim a qualidade dos momentos! Intenso o seu poema!
Abraço.

10 de julho de 2016 às 19:21  
Blogger Zilani Célia disse...

OI SOL!
UM DELICADO POEMA DE AMOR COM TODAS AS SUAS NUANCES.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

11 de julho de 2016 às 01:06  
Blogger Luis Coelho disse...

Um poema com um sabor a aragem fresca da manhã.

11 de julho de 2016 às 08:13  
Anonymous Arte & Emoçoes disse...

Olá amigo! Mais uma vez nos presenteias com um belo poema de amor. Adorei! Com ênfase para a estrofe abaixo:

Anseios nascidos na Alma,
Ditos por lábios silenciosos,
Escutados pelos ruídos sem som,
Seguidos em passos lentos, desejados,
A serem, pelo tempo, alongados...

Abraços,

Furtado

12 de julho de 2016 às 02:01  
Blogger Mariangela do lago vieira disse...

Oi Sol!
Que lindo poema.
Delicado, verdadeiro e intenso. Como deve ser o amor!
Beijos, amigo, tudo de bom!
Mariangela

12 de julho de 2016 às 20:56  
Anonymous Helena disse...

Como são belos estes momentos onde as mãos se encontram "num carinho, entre sombras difusas da noite", e ficam a perpetuar os "anseios nascidos na Alma, ditos por lábios silenciosos, escutados pelos ruídos sem som" que só fazem comprovar o amor quando no doce crepúsculo da praça da cidade se sentem "fundidos no beijo da despedida"...
Desculpe passear por teus soberbos versos, querido poeta, mas o fiz na intenção de demonstrar respeito e admiração pelo belo poema.
Sorrisos, sempre, e estrelas no teu caminhar,
Helena

15 de julho de 2016 às 01:38  
Blogger Olinda Melo disse...

Uma comunhão perfeita! Muito bom quando dois seres se encontram e vivem a vida em completa união.

Grande abraço, Sol.

Olinda

15 de julho de 2016 às 10:13  
Blogger Dorli Ramos disse...

Oi Sol
Um amor assim sara qualquer dor
Suas poesias sempre são lindas e inteligentes.
Beijos
Minicontista2

15 de julho de 2016 às 11:05  
Blogger lua singular disse...

Oi Sol,
Parece que me enganei, nenhum amor sara as dores da carne.Vou operar os dois pés em dois meses.
A dor é insuportável
Beijos no coração
Lua Singular

15 de julho de 2016 às 21:48  
Blogger Dorli Ramos disse...

Só voltarei, se as duas cirurgias dos pés forem sucesso e irei postar menos.
Beijos no coração
Minicontista2

16 de julho de 2016 às 01:20  
Blogger Odete Ferreira disse...

Tão bela esta forma de amar! E assim a traduziste no poema!
Bjo, Sol :)

28 de julho de 2016 às 18:00  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial