SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 20 de fevereiro de 2016

Tu e eu




Sigo o rumo do destino traçado no vento,
Oiço zumbidos de silêncio
Nos cílios dos olhos que desejo,
No arfar do peito que acarinho e sustento,
Como pena de ave num arpejo.

Sinto, trémulo, a ânsia num beijo sem fim,
Aonde os lábios fundidos
Recriam o amor eterno, de mim,
No êxtase da contemplação dos sentidos.

...Deixo-te, presa na minha mão,
Espalhando poesia no ar,
Num gesto repleto de ternura;
Rodeio-te a face,
Dedilho os teus cabelos,
Falando, com os dedos do silêncio,
Palavras que não foram ditas
Ou proferidas com voz...

Sigo o rumo do destino
E te espero a cada hora,
Porque, a todo o tempo, estou em ti,
Onde o Amor mora.

No silêncio da distância
Que não separa o amor,
Raios de luz, dos pensamentos,
Percorrem, num segundo,
Arrostando a imensidão do mundo,
Com a força que nos une,
Na ânsia de sorver cada perfume
Que só o beijo dá,
Quando é de Amor.

O Amor, Deus do Céu,
Somos só nós dois:
Tu e eu!



SOL da Esteva

Etiquetas: , ,

21 Comentários:

Blogger António Bernardo disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

20 de fevereiro de 2016 às 10:04  
Blogger António Bernardo disse...

Pleno de lirismo e ternura. Lindo de morrer. Parabéns.

20 de fevereiro de 2016 às 10:49  
Blogger Célia Rangel disse...

Seguir à espera do destino amoroso que nos alimenta, ainda que no silêncio da distância... Belíssimo poema!
Abraço.

20 de fevereiro de 2016 às 16:46  
Blogger Maria Luiza disse...

Eu adorei esse poema, meu amigo! A imagem perfeita, condiz ao amor ternura! Meu forte abraço e uma semana linda!

20 de fevereiro de 2016 às 17:37  
Blogger Mariazita disse...

Muito obrigada pelos parabéns à minha "CASA".
E... os amigos chegam sempre a horas, mesmo quando se atrasam... :)
___________

Mais um belo poema de amor, com a qualidade a que já nos habituaste.

Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

20 de fevereiro de 2016 às 19:06  
Blogger Gracita disse...

O eu lírico pleno de ternura num amor que perdura por tempo infinito. Belíssimo!
Um ótimo domingo meu caro amigo
Beijos

20 de fevereiro de 2016 às 23:30  
Blogger lua singular disse...

Oi Sol, não entendo muito de poesia, mas sei que na sua tem tanto amor pela sua amada que compara com o lindo ando amor dos pássaros.
Olhar seu amor de perto, desalinhar seus cabelo e depois o beijo, uma satisfação interna.
Beijos no coração
Lua Singular

21 de fevereiro de 2016 às 12:56  
Blogger António Manuel - Tómanel disse...

Perfeito...
Muito bem ao finalizar com "tu e eu", ou seja, um homem e uma mulher apaixonados até que algo mais forte os separe.
Um abraço cá do Algarve.

22 de fevereiro de 2016 às 12:24  
Blogger Mariangela do Lago Vieira disse...

Oi Sol, nem tenho palavras pra descrever como estou encantada com tua poesia.
É lindo demais a força deste amor eterno!
Amei, parabéns!
Beijos,
Mariangela

23 de fevereiro de 2016 às 00:46  
Anonymous Arte & Emoçoes disse...

Sigo o rumo do destino
E te espero a cada hora,
Porque, a todo o tempo, estou em ti,
Onde o Amor mora.

O amor! O maior fomento da nossa existência. Lindo amigo!

Abraços,

Furtado.

23 de fevereiro de 2016 às 14:49  
Blogger CÉU disse...

Um bonito e terno poema, onde o principal protagonista é o Amor que "vos" une.
O tributo ao beijo é algo marcante naquilo que escreveu.

Beijos e boa semana, amigo Sol.

23 de fevereiro de 2016 às 19:48  
Blogger Dorli Ramos disse...

Oi Sol,
Linda poesia. Quem me dera escrever tão bem quanto você
Beijos no coração
Minicontista2

23 de fevereiro de 2016 às 20:54  
Blogger lua singular disse...

Oi Sol,
Obrigada pelos carinhos por lá
Beijos no coração
Lua Singular

24 de fevereiro de 2016 às 00:28  
Blogger Vera Lúcia disse...

Olá SOL,

Que poema de amor mais lindo!!!
A beleza não está somente na força do sentimento que o poema expressa, mas também no lirismo e encantamento dos versos.
A imagem é uma fofura.

Obrigada pelo carinho das palavras na postagem comemorativa dos cinco anos do meu recanto.

Abraço.

24 de fevereiro de 2016 às 03:50  
Blogger Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, Seguir o rumo do destino é o nosso destino, nem sempre o destino é agradável, o rumo tem que perseguir porque nem tudo que parece o é, nem a vida são sempre belas rosas perfumadas.
AG

24 de fevereiro de 2016 às 10:07  
Blogger Maria Luisa Adães disse...

Ternura
E gostei

Maria luísa

24 de fevereiro de 2016 às 16:34  
Blogger Labirinto de Emoções disse...

Olá Sol
A distância pode separar dois olhares mas nunca dois corações.
Este poema é dos mais bonito que li, um ode ao Amor. Adorei.
Beijinho
Teresa

24 de fevereiro de 2016 às 18:31  
Blogger Lourisvaldo Santana disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

24 de fevereiro de 2016 às 23:34  
Blogger Lourisvaldo Santana disse...

Palavras que cortam, contam, soam suaves, mas atingem nosso interior e fazem-nos sentir o coração do poeta.

Deixo aqui o novo caminho para meu blog, que o anterior inesperadamente apresentou problemas.

Felicidades, Sol!

http://pontosdefe.blogspot.com/

25 de fevereiro de 2016 às 00:42  
Blogger Jaime Portela disse...

No amor não há distâncias.
Excelente poema, gostei imenso.
Continuação de boa semana, caro amigo Sol.
Abraço.

25 de fevereiro de 2016 às 16:05  
Blogger Odete Ferreira disse...

Um poema inteiro, Sol, como só o Amor o pode ser: as várias fases e partes do sentir para desaguarem no TODO.
Parabéns, amigo!
Bjo :)
(O tempo passa tão depressa... Tenho dificuldade em seguir com a assiduidade que gostaria.)

18 de março de 2016 às 00:39  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial