SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 27 de fevereiro de 2016

Tão só Amor




Esforço o olhar por um desejo
Igual á tua proximidade.

Esforço o olhar
Por um sorriso teu,
Às Portas do Céu, da cidade...

Mas logo,
Quebrando o encanto mal nascido,
Tudo partido em gelo glacial,
Dormente,
No ciúme teu,
Sinto-me perdido.

Quem não crê num Amor crescido?

Livro-me da gente que ama
Sem pudor social.

Amar é perdoar
E onde ninguém é de ninguém.
Sofre-se o sangue que corre nas veias,
Mais quente,
Mais frio,
Sem peias de quem se animaliza
Na pura escravidão,
De tornar o Amor objecto
De orgulho e ostentação.

Sinto raiva de Amor...
Tão só Amor... devoção.


SOL da Esteva

Etiquetas: , ,

17 Comentários:

Blogger lis disse...

Oi Sol
Já dizem que sofrer por amor é estupidez_ e não há quem nao sofra.
E sem amor o mundo fica desbotado _ amemos, pois !!
saudade de vir te ver ,Sol
bons dias

27 de fevereiro de 2016 às 12:14  
Blogger Célia Rangel disse...

E, nada mais é necessário quando se tem a resignação de se amar por amar pura e simplesmente... O amor é simples, nós que o complicamos.
Abraço

27 de fevereiro de 2016 às 13:22  
Blogger CÉU disse...

O título do poema já nos diz e explica tudo: "Tão só amor"!
Não precisamos, ele o amor, não precisa de premissas, teoremas, definições, autos e concessões, pke ele acontece e faz-se por si mesmo, sem intervenções.

Bom domingo. Beijos, querido Sol!

28 de fevereiro de 2016 às 12:23  
Blogger António Manuel - Tómanel disse...

Amar! amar! amar!
Palavra bonita e bonita é a ação de amar.
Quando se ama de verdade, o coração reflete a paz interior e uma tamanha alegria que se reflete no rosto.
Eu gosto do teu poema e gosto também de amar.
Cumprimentos cá do algarve.

28 de fevereiro de 2016 às 14:52  
Blogger lua singular disse...

Oi Sol,
Precisamos de muito amor, guardar um pouco numa maleta para que na velhice sobre amor e muita dedicação.
Amar é aceitar os defeitos do outro, é perdoar pequenas faltas, pois ninguém é perfeito.
Beijos no coração
Lua Singular

28 de fevereiro de 2016 às 23:23  
Blogger Mariangela do Lago Vieira disse...

Oi Sol!
O amor verdadeiro em sua pureza e simplicidade, nos basta.
Com ele abraçamos as alegrias. E devemos abraçar também as tristezas!
Teu poema é perfeito!
Beijos,
Mariangela

29 de fevereiro de 2016 às 16:59  
Blogger Rosemildo Sales Furtado disse...

O amor ainda é um dos maiores fomentos da nossa existência. Lindo poema amigo, com ênfase para a estrofe abaixo:

Amar é perdoar
E onde ninguém é de ninguém.
Sofre-se o sangue que corre nas veias,
Mais quente,
Mais frio,
Sem peias de quem se animaliza
Na pura escravidão,
De tornar o Amor objecto
De orgulho e ostentação.

Abraços,

Furtado.

29 de fevereiro de 2016 às 19:29  
Anonymous Lourisvaldo Santana disse...

O amor tem dessas coisas, tem seus frutos, que depende muito de quem os plantam.
Às vezes são doces, às vezes amargos.

Coisas do amor.

Amigo Sol, felicidades!

"Amigo Sol", gostei de "dizer" isso.

1 de março de 2016 às 10:00  
Blogger Janita disse...

´Tão Só Amor´e ´Tu e Eu´, dois belíssimos poemas como só tu, SOL, poderias ter idealizado e escrito. Amor é feito de perdão de entrega e (quase) devoção. Sobretudo de muito companheirismo e cumplicidade. Adorei.

A imagem dos passarinhos, no poema anterior, está deliciosa!

Beijinhos amigo SOL, tudo de bom.

Janita

1 de março de 2016 às 21:47  
Blogger Jasanf disse...

Tão amor, tão solidão, tão poesia... Adorei a reflexão!

1 de março de 2016 às 22:06  
Anonymous Helena disse...

Tão só amor... Só ele basta! A tudo preenche e em tudo coloca a magia do seu existir. Mas que se apoie o amor verdadeiro, aquele que chega para compreender, perdoar, enaltecer.
São belos os teus versos, querido Sol, e igualmente bela a imagem que escolheste para encimar teu poema.
Ficam sorrisos e estrelas, no meu carinho,
Helena

2 de março de 2016 às 01:14  
Blogger Vera Lúcia disse...

Lindo é sentir o amor, com devoção.
Ciúme é veneno, é barreira ao florescimento do amor. Ninguém é de ninguém, porque o amor não comporta posse. Amor nunca poderá ser objeto de orgulho e ostentação, posto que o amor preserva. Amor é céu, mas também pode conduzir ao inferno, quando doentio.
Devoção, sim, é sentir "tão só amor" (ama, simplesmente porque ama).
Poema lindo, caro Sol.

Abraço.

2 de março de 2016 às 03:44  
Blogger São disse...

Ciúme é prova de falta de confiança tanto em si como na outra pessoa...

Bom fim de tarde

2 de março de 2016 às 17:49  
Blogger Jaime Portela disse...

O amor objeto não é amor...
Excelente poema, gostei imenso.
Bom resto de semana, caro amigo Sol.
Abraço.

3 de março de 2016 às 21:46  
Blogger Luis Coelho disse...

gosto desta poesia
O amor é tudo e nada na vida.
Estar apaixonado é um viver mais delicado.

3 de março de 2016 às 22:44  
Blogger Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, só não sofre quem não tem sentimentos, lindo poema de amor.
AG

4 de março de 2016 às 17:09  
Blogger Odete Ferreira disse...

"Quem não crê num Amor crescido?"
Talvez o problema seja perceber o que é o "Amor crescido".
Bela e pertinente construção poética.
Bjo, Sol :)

18 de março de 2016 às 00:47  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial