SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 28 de novembro de 2015

A voz do vento




Um dia,
Serás repudiada e esquecida,
Porque já não se sente o teu olor.

Recordarás,
Com sofrimento,
Que foste bem-amada,
Bem querida,
Como nunca outra
O foi em vida.

Decerto,
Nem terás tempo
De poder sonhar a nostalgia,
Pelo pouco que hás vivido
Na alegria.

Sabe mais:
O orgulho que te isola,
É sentimento impessoal...

Enquanto me doar,
Devotadamente,
Sofro,
Vegeto e vivo num tormento.
Outrossim,
Este apoio
Se esbaterá
Num só momento.

Uma outra mulher,
Sentiria felicidade
Ao receber Amor,
Lealdade,
Doação... Devoção.

Terás de recordar, um dia,
Que foste bem-amada
E sentiste, no teu peito, a alegria...

Agora, por este tempo,
Já não tens mais nada
Que não seja a voz do vento.



 

SOL da Esteva

Etiquetas: , ,

25 Comentários:

Blogger Paulo Francisco disse...

E isso jamais será interrompido. Grande castigo.
abraçogrande

28 de novembro de 2015 às 13:37  
Blogger António Manuel - Tómanel disse...

Amor, amor eterno, sangrante e afeiçoado a tamanha devoção.
É lindo saber amar assim.
Um abraço cá do Algarve.

28 de novembro de 2015 às 17:44  
Blogger Célia Rangel disse...

Difícil pensarmos que, para muitos, apenas quando falta o amor, a doação, é que darão valor ao que tinham... Terão a solidão por companhia.
Abraço.

28 de novembro de 2015 às 23:07  
Blogger Patrícia Pinna disse...

Boa noite, Sol.
Forte poema, amigo.
A ausência do amor que um dia foi pleno faz doer e muito.
A falta de valorização do mesmo ou o orgulho fazem com que acreditemos que somos "superiores" maltratando o amor, por não crer em seu fim; quando vemos, tarde demais...
Parabéns!
Tudo de bom para você e família!
Beijos na alma!

http://divasdapoesianaturalmente.blogspot.com.br/

http://redescobrindoaalma.blogspot.com.br/

29 de novembro de 2015 às 00:32  
Blogger Vera Lúcia disse...

Olá Sol,

Poema forte e intenso.
É como se a pessoa que ama, com loucura, desejasse que seu sentimento, um dia, fizesse falta àquela (e) que não soube lhe dar correspondência.
Infelizmente, há casos assim, em que uma parte ama demais e a outra não consegue valorizar o que possui. São artimanhas do amor.

Abraço e feliz semana.

30 de novembro de 2015 às 02:14  
Blogger Mário Margaride disse...

Um belo poema, amigo Sol. Intenso, apaixonado. embora, um um pouco triste.

Adorei!

Abraço e boa semana.

Mário

30 de novembro de 2015 às 12:07  
Blogger Gracita disse...

Puxa! Mas que triste castigo
Quem não valoriza o amor vive ao sabor das tristes e doridas lembranças do que poderia ter sido. Lindo, romântico mas muito triste caro amigo
Uma semana iluminada
Beijos no coração

30 de novembro de 2015 às 23:28  
Anonymous Arte & Emoções disse...

Olá amigo! Passando para te cumprimentar e apreciar mais uma das tuas belas criações.

Abraços,

Furtado.

1 de dezembro de 2015 às 01:54  
Anonymous Arte & Emoções disse...

Olá amigo! Passando para te cumprimentar e apreciar mais uma das tuas belas criações.

Abraços,

Furtado.

1 de dezembro de 2015 às 01:55  
Blogger MARILENE disse...

Esse é, de fato, um momento de dor... aquele em que se percebe que não se valorizou um verdadeiro amor. Há tristeza na fluência de seus versos, mas é belo o poema. Abraço.

1 de dezembro de 2015 às 03:07  
Blogger manuela barroso disse...

Desta vez o romantismo dá lugar à amargura.
Mas com um conteúdo ensurdecedor numa poesia dura e bela.
Fraterno abraço, SOL

1 de dezembro de 2015 às 22:12  
Blogger CÉU disse...

"Pergunto ao vento que passa, notícias do meu país, o vento cala a desgraça, o vento, nada me diz" - Manuel Alegre.
O título do seu poema, conduziu a minha mente a este fantástico poeta, que dito, com aquela voz emblemática, quente e poderosa k ele possui, ainda fica mais poderoso.

Ora, quem não quer ou não se deixa amar, por orgulho, tolice e outras parvoíces, só tem de ouvir palavras deste género. Evidente que o amor tem de ser recíproco, mas cabe à parte não amada dar a conhecer o seu amor e a desdita da mulher amada.

A solidão, se é que ela pretende ficar só, vai falar mais alto, um dia. Depois, e para ocupar o tempo, ela irá a excursões, onde fazem sessões pra vender "coisas" diversas à custa da fragilidade mental de cada um, neste caso, de cada uma.
Nessa altura, nem o sol lhe emprestará luz.

Beijos, querido SOL.

1 de dezembro de 2015 às 22:34  
Blogger Mariangela do Lago Vieira disse...

Oi Sol!
A reciprocidade nem sempre acontece... Aquele que ama verdadeiramente sofre de verdade a falta de um amor presente, de corpo e alma, enquanto que o outro, talvez nem chegará a sentir a falta daquilo que nunca soube receber...Nem dar.Mas certamente, a solidão baterá à porta.
Lindo e muito verdadeiro teu poema sol, pois é tão triste ver as dificuldades nos relacionamentos, as divisões... Seria tão melhor se o mundo todo amasse de uma forma intensa e única!
Beijos!!
Mariangela

2 de dezembro de 2015 às 15:20  
Blogger Mar Arável disse...

... e já é tanto.

2 de dezembro de 2015 às 18:47  
Blogger Mar Arável disse...

... e já é tanto.

2 de dezembro de 2015 às 18:48  
Blogger São disse...

Sejamos caridosos : não desejemos castigo tão severo...

Amigo, abraço grande

2 de dezembro de 2015 às 19:49  
Blogger POESIAS SENSUAIS E CONTOS disse...

O amor sempre tem destas coisas. Uma grandiosa noite com grandes inspirações...

3 de dezembro de 2015 às 23:39  
Blogger Jeanne Geyer disse...

uma bela e emocionante poesia. quantos não valorizam um amor de verdade? parabéns poeta!

http://mentedesencaixada.blogspot.com.br/

4 de dezembro de 2015 às 01:30  
Blogger Dorli Ramos disse...

Oi Sol, Quanta inspiração
Maravilhosa poesia de amor e doação
Quem não queria a mulher dos seus versos?
Beijos no coração
Minicontista2

4 de dezembro de 2015 às 09:52  
Blogger Dorli Ramos disse...

OPS! Desculpe,
Quem não queria ser a mulher dos seus versos?
Minicontista2

4 de dezembro de 2015 às 09:54  
Blogger Maria Rodrigues disse...

É difícil quando o amor não se encontra em plena sintonia entre duas pessoas e uma delas não sabe dar valor ao que tem.
Pleno de amargura mas belíssimo.
Um abraço
Maria

4 de dezembro de 2015 às 17:54  
Blogger fus disse...

Como siempre genial
feliz navidad
fua

9 de dezembro de 2015 às 07:26  
Blogger Odete Ferreira disse...

Amigo, não se pode obrigar a amar ainda que o amor de outrem seja imenso. E, quem ama, embora seja doloroso, não deve aceitar que seja olhado com compaixão...
Uma bela construção poética. Parabéns.
Bjo :)

11 de dezembro de 2015 às 15:33  
Blogger Beatriz Bragança disse...

Olá, Sol
Muito se sofre por amor! Mas é bom fazer sentir isso e as suas consequências a quem nos magoou. E dito dessa forma tão poética, ficamos a admirar esse grande amor!
parabéns.
Um abraço
Beatriz

16 de dezembro de 2015 às 09:56  
Blogger Evanir disse...

Que o espírito natalino traga aos nossos corações a
fé inabalável dos que acreditam em um novo tempo de paz e amor..
Um Feliz Natal repleto de harmonia.
Celebrar o Natal é.
crer na força do amor é isto que transforma o homem e o mundo.
Que a mensagem de fé e esperança do
Natal renove nossas forças para continuarmos
lutando no Ano Novo que se anuncia.
Deus abençoe abundantemente sua vida e de sua família.
Obrigada pelo seu carinho.
Beijos no seu coração.
Evanir.

23 de dezembro de 2015 às 21:10  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial