SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 12 de julho de 2014

Até um dia...







Hermínia, montanha amada,
Teus olhos são as lagoas
Que espelham as coisas boas
Que tens, na Alma, guardada.

E por tão nobre grandeza
Que eu não sinto merecer,
Me decido, com certeza,
Não mais te voltar a ver.

Foi na Cancela da Quinta,
Em noite de romaria,
Que a minha Alma, faminta,

A si mesma se faria
Selar o Amor, que lá sinta,
Guardando-o, até um dia...


 

SOL da Esteva

Etiquetas: , , ,

30 Comentários:

Blogger Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá amigo! Passando para agradecer a tua visita e gentil comentário, bem como me deliciar com a leitura deste belo, romântico e profundo soneto.

Abraços,

Furtado

12 de julho de 2014 às 02:23  
Blogger Gracita Fraga disse...

Um soneto soberbo caro amigo Sol, aliás como tudo que você oferece para nosso deleite.
Beijos e um ótimo final de semana

12 de julho de 2014 às 15:54  
Blogger Patrícia Pinna disse...

Boa tarde, Sol. Que lindo e expressivo soneto.
Adorei toda a sensibilidade que consegui passar para ele por meio do amor.
Parabéns.
Tenha um abençoado fim de semana de paz!
Gostaria que você me visitasse no blog "O Refúgio Das Origens". Eu escrevo por lá todos os dias 09 e 23 de cada mês.

http://refugio-origens.blogspot.com.br/2014/07/mudas-metaforas.html

http://redescobrindoaalma.blogspot.com.br/2014/07/palavras-pesadas.html(blog pessoal)

http://carinhosemselosdosamigos.blogspot.com.br/(blog pessoal)

Obrigada pelo carinho, amigo!
Tudo de bom!

12 de julho de 2014 às 16:25  
Blogger M D Roque disse...

Leve, simples e delicioso, o seu soneto, Sol.
Bom de ler. :):)
BFS e um abraço. D

http://acontarvindodoceu.blogspot.pt

13 de julho de 2014 às 01:38  
Blogger Nilson Barcelli disse...

Mais um brilhante soneto.
Diferente do habitual, mas só no número de sílabas de cada verso.
Porque a qualidade é sempre a mesma: excelente.
Caro amigo, tem um bom resto de domingo e uma boa semana.
Abraço.

13 de julho de 2014 às 15:38  
Blogger Célia Rangel disse...

..."Teus olhos são as lagoas
Que espelham as coisas boas..."
Um baú mágico de sentimentos você remexeu em nosso íntimo.
Abraço.

13 de julho de 2014 às 18:51  
Blogger Maria Rodrigues disse...

Um terno e belo soneto.
Sempre a encantar-nos meu amigo poeta.
Beijinhos
Maria

13 de julho de 2014 às 22:07  
Blogger Mariangela disse...

Oi sol que lindo soneto. Pena que muitas vezes não sentimos mesmo merecedores daquilo que queremos, e para o que nos faria mais feliz.
Beijos,
Mariangela

14 de julho de 2014 às 12:48  
Blogger Dorli disse...

Oi Sol,
Que suavidade de soneto
Lindo demais
Beijos
Lua Singular

14 de julho de 2014 às 13:48  
Blogger António Manuel - Tómanel disse...

Maravilhoso saber que, por entre serras e montanhas, nascem novos amores.
Se até um dia é uma despedida, então direi, até à próxima semana para que nos possas dar mais um soneto...
Um abraço cá do Algarve.

14 de julho de 2014 às 15:36  
Blogger Eduardo Maria Nunes disse...

O teu inspirado poema,
nas montanhas a passear
habita na fresca floresta
sorri de manhã ao acordar!

Nas lagoas se banhar.
na mui nobre grandeza
humilde pobre honrar
sua pátria portuguesa!

Um abraço.

14 de julho de 2014 às 16:51  
Blogger manuela barroso disse...

Lindo soneto com a musicalidade e a perfeição do amor.
Um grande abraço, querido amigo Sol!
Sempre imbatível!

14 de julho de 2014 às 22:54  
Blogger Lilá(s) disse...

Muitas emoções transmitem as tuas poesias!
Brilhante como sempre.
Bjs

14 de julho de 2014 às 23:23  
Blogger Lilá(s) disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

14 de julho de 2014 às 23:24  
Blogger Maria Emilia Moreira disse...

Olá amigo!
Mais uma vez um soneto onde o amor é rei na nossa serra rainha! Como sempre uma sensibilidade enorme e um lirismo que nos deleita!
Abraços e até sempre.

15 de julho de 2014 às 01:07  
Blogger helia disse...

Uma bela e romântica Poesia ! Gostei muito !

15 de julho de 2014 às 09:58  
Blogger Mariazita disse...

Até um dia... sim, querido SOL; adeus é que não!
Com mais um belo soneto nos falas dos amores guardados no mais íntimo do nosso ser - a Alma.
Que continues a amar e a presentear-nos com o resultado...

Beijinhos

15 de julho de 2014 às 10:40  
Blogger Jossara Bes disse...

Querido Sol,
"Até um dia"...esperança incerta, porém, esperança!
Palavras leves flutuando nos recortes da montanha!
Lindo demais!
Felicidades para você!

15 de julho de 2014 às 11:20  
Blogger Carlos Hamilton disse...

Uma poesia leve que nos leva a profunda reflexão. Gostei demais.

Abraços

15 de julho de 2014 às 16:59  
Blogger Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá amigo! Passando para te cumprimentar e desejar uma ótima semana para ti e para os teus.

Abraços,

Furtado.

16 de julho de 2014 às 02:16  
Blogger Manuel disse...

Há dias em que a inspiração é mais intensa, em que o amor é mais visível, há dias especiais.
Hoje, amigo, estás num desses dias.
Belo soneto.
Um abraço.

16 de julho de 2014 às 15:51  
Blogger LUCONI MARCIA MARIA disse...

Querido poeta que poema lindo que você nos presenteia, cada verso é um deleite para nossa alma, só tenho a lhe agradecer por momentos tão belos, beijos Luconi

17 de julho de 2014 às 02:43  
Blogger Fá menor disse...

Como são sempre belos estes sonetos!

Ah, e dizem que voltamos sempre aos lugares onde fomos felizes... :)

17 de julho de 2014 às 12:17  
Blogger Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Tão bom, que as despedidas não sejam em definitivo:
"Até um dia...", assim deve ser! Ficou lindo, o soneto, SOL!
Beijos, amigo.

17 de julho de 2014 às 13:48  
Blogger Alfa & Ômega disse...

Embevecida com tamanho sentimento retratado num poema! Abraços!, amigo Sol!

17 de julho de 2014 às 14:24  
Blogger Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá amigo! Passando para agradecer a visita e gentil comentário, assim como te desejar uma excelente sexta-feira junto aos teus.

Abraços,

Furtado.

18 de julho de 2014 às 00:43  
Blogger Carlos Hamilton disse...

Simplesmente sensacional.

Abraços

18 de julho de 2014 às 16:52  
Blogger EU disse...

Bonito soneto. Aprecio quem os faz assim, com esta beleza e leveza.
(Por vezes ensaio algum, mas não é um exercício poético fácil, manter a métrica.)
Parabéns, Sol :)

20 de julho de 2014 às 02:14  
Blogger Dora Regina disse...

Lindo...
Obrigada por tão bela leitura!
Beijos...

22 de julho de 2014 às 04:06  
Blogger MARILENE disse...

Uma construção de grande beleza. Parabéns! Abraço.

26 de julho de 2014 às 02:56  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial