SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 3 de maio de 2014

Sublime







Adeus, Amor, deixaste-me o penar
E a dor infinda, no que eu perdi...
Não posso ser o réu, por tanto amar,
Pois foi um despertar o que senti!

Jamais esquecerei aquele olhar
E a imensa nostalgia, que sofri;
Sonhei um sol nascente... e o luar...
E às tuas estrelas me prendi.

Adeus, amiga e doce Primavera!
Tu voltarás, de novo, noutra Vida
Como a presença, leve, duma flor.

E nunca mais terei outra quimera
A rodear a Alma apetecida,
Mas o gosto sublime do Amor.



SOL da Esteva

Etiquetas: , , ,

36 Comentários:

Blogger António Bernardo disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

3 de maio de 2014 às 08:25  
Blogger António Bernardo disse...

Um dos mais sentidos e líricos sonetos que o "nosso" poeta escreveu. É mesmo "sublime".

3 de maio de 2014 às 08:28  
Blogger Olinda Melo disse...

Caro Sol

A Primavera estação bela que inspira os poetas, o amor, o carinho, a doçura. É um renascer com que a natureza nos presenteia e temos sempre a esperança no seu regresso.

Muito obrigada pelos endereços que me levou ao Xaile de Seda. Realmente a História daquela época está ainda por fazer. Tomara que todos esses relatos sejam levados em conta de modo a termos uma ideia o mais aproximada possível dos factos ali passados.

Desejo-lhe um bom fim de semana.

Abraço

Olinda

3 de maio de 2014 às 10:15  
Blogger lis disse...

Há saudades que são perenes como a descrita no poema,
Há esperanças que amenizam-na,
abraços Sol_ doce poema que partilhas conosco ,
deixo meu abraço e que seja inspiradora outra semana.

3 de maio de 2014 às 13:33  
Blogger Célia Rangel disse...

As Primaveras adornam nossa vida e perfumam nossos amores. Sempre retornam mais ou menos floridas, mas sempre nos aconchegam com novas esperanças! Linda a sua inspiração, SOL!
Abraços.

3 de maio de 2014 às 14:49  
Blogger Rita Sperchi disse...

Adeus é muito triste falar
mas as esperanças dão um pouco
de paz, um belo soneto abraços meu poeta

Bom final de semana
Bjusss

** Rita **

3 de maio de 2014 às 15:13  
Blogger Dorli disse...

Oi Sol,
Eu já perdi um amor para a morte, é muito difícil viver sem as lembranças, mas felizmente a vida continua e, se jovens, refazer nossa vida de amor.
Hoje sou tão feliz no 2° tal qual no 1º casamento.
Mas, sempre a saudade bate e se engole lágrimas de saudades.
Seu poema é lindo e triste simultaneamente
Obrigada pelo carinho
Beijos
Lua Singular

3 de maio de 2014 às 16:25  
Blogger ॐ Shirley ॐ disse...

Querido amigo, sempre o amor a nos devorar a alma...
Lindo soneto!
Beijo!

3 de maio de 2014 às 22:23  
Blogger Eduardo Maria Nunes disse...

Amor, estrelas e nostalgia,
No horizonte o sol nascente
Escreve o poeta em poesia
Em silêncio diz o que sente.

Tenha uma boa noite e um bom fim de semana,
amigo Sol da Esteva, um abraço.
Eduardo.

3 de maio de 2014 às 23:42  
Blogger Magia da Inês disse...

.°º。✿✿彡
Até no "adeus" há poesia!...
Que fotografia linda do post anterior... parabéns!!!!

Bom domingo!
Boa semana!
Beijinhos.
✿✿° ·.

4 de maio de 2014 às 14:20  
Blogger Smareis disse...

Oi Sol!

Um dos mais belo e sentido poema que li aqui. Embora triste mais sublime. Me fez viajar numa saudade distante.

Ótimo domingo, Ótima semana, ótimo dias...

4 de maio de 2014 às 15:51  
Blogger António Manuel - Tómanel disse...

Tudo o que é belo e que nos deixa, fica sempre uma nostalgia que amarga nosso coração, quer seja essa tal Primavera, quer seja o amor que deixou marcas profundas no teu coração.
Há um sentimento de nostalgia no teu soneto... mas se for a Primavera, ela voltará, mas se for o teu amor, ele permanecerá em ti.
Um abraço cá do Algarve.

4 de maio de 2014 às 15:59  
Blogger São disse...

Ninguém pode /deve ser julgado por amar , meu Deus!!

O poema agradou-me muito, mesmo.

Bons sonhos, SOL

4 de maio de 2014 às 22:13  
Blogger Louraini Christmann - Lola disse...

Ah, as despedidas...
Ah, o amor...
Ah, a "presença leve de uma flor"!!!
... e tudo vira poesia.
Gostei!


4 de maio de 2014 às 23:15  
Blogger Sissym Mascarenhas disse...


Sinto falta tambem da Primavera, mas ela virá logo! Ela é a fase do renascimento, do que vem a brotar, a espera que se transforma, assim como o amor poderá brotar da fonte. O sonho!

Bjs

5 de maio de 2014 às 02:39  
Blogger LUCONI MARCIA MARIA disse...

Sol tu és POETA com letra maiscula, nossa escreveste de forma linda a dor da perda, da saudade, adoro te ler,

5 de maio de 2014 às 05:09  
Blogger Vera Luiza Vaz disse...

Bendita sensibilidade que te leva a poetar e a nos enternecer a alma...
Grande abraço, amigo querido!!

5 de maio de 2014 às 13:59  
Blogger Maria Emilia Moreira disse...

Olá amigo!
Os sonetos são uma forma muito nobre de fazer poesia. Quanta sensibilidade e quanta ternura por aqui se espelham! Um abraço.

5 de maio de 2014 às 16:42  
Blogger Nilson Barcelli disse...

Magnífico soneto de amor.
Sempre brilhante, gostei imenso.
Caro amigo, tem uma boa semana.
Abraço.

5 de maio de 2014 às 18:28  
Blogger La Gata Coqueta disse...



Pensemos en nuevas metas, hagamos planes, programemos sueños siempre en positivo, en negativo nunca, dañan los sentimientos propios y de quienes navegan a nuestro lado...ღ

Todas las personas debiéramos ser como la Luna; destinada a dar luz, o como el sol, que con la magia de su calor acaricia y posee diariamente…ღ

Un abrazo de luz para ti
y un feliz comienzo de semana
cultivando pensamientos...ღ

Atte.
María Del Carmen ღ





5 de maio de 2014 às 21:30  
Blogger Antônio Lídio Gomes disse...

O amor sempre cantado em prosas versos e canções. Alegraste minha alma. Amigo, um fraterno abraço.

5 de maio de 2014 às 22:54  
Blogger Tunin disse...

Comparar o amor à primavera é sentir o sabor da flor.Uma beleza de soneto.
Abração.

5 de maio de 2014 às 23:54  
Blogger © Piedade Araújo Sol disse...

a despedida em soneto, com uma melancolia que sempre acontece nestas situações....

boa semana.

:)

6 de maio de 2014 às 12:16  
Blogger Mariazita disse...

Quanta nostalgia neste brilhante soneto de Amor, amigo Sol.
As partidas são sempre dolorosas, mas é na dor que se criam as grandes obras.

Uma boa semana.
Beijinhos

PS - Muito obrigada pelo teu comentário na minha «CASA».

6 de maio de 2014 às 18:03  
Blogger Eduardo Maria Nunes disse...

Sol da Esteva tem razão!
Vou seguir o seu conselho
Nunca magoar o coração
Viver a vida em sossego!

Obrigado pela visita, um abraço.
Eduardo.

6 de maio de 2014 às 18:16  
Blogger Dorli disse...

Boa noite Sol,
Passando para agradecer o carinho e desejando uma linda noite
Fique com Deus
Beijos
Lua Singular

6 de maio de 2014 às 19:42  
Blogger Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Solamigo


Como certamente já sabes, estou (infelizmente…) de volta a este vale de lágrimas em que os criminosos que dizem que nos governam reina a felicidade e até consegui(mos?)ram uma saída limpa (???) depois de quase três anos de sofrimento, de penúria, de pobreza e de resignação. Somos assim, masoquistas, gostamos de levar na cabeça, que raio de vida e de estar de cócoras.

Goa ficou para lá voltar no próximo ano. Entretanto, estarei por cá e tentarei ir acompanhando, como habitualmente faço, este teu blogue. E, sempre que possível, comentando. Mas, hoje, ainda não comento… Nem soneto...

Abç

6 de maio de 2014 às 23:24  
Blogger LUCONI MARCIA MARIA disse...

Boa noite, poeta, gostaria que soubesse que fico muito feliz quando encontro comentário seu em minhas páginas, nossa você é MESTRE eu apenas uma amadora que deixa a alma desaguar, então chego a me emocionar, veja só este poema que fez, tão belo, tão suave, pra mim é a partida de quem tanto amamos para a pátria espiritual e no amanhã só Deus sabe quando, o retorno a esta escola da vida que é a terra, lindo demais, entendi assim, talvez porque meu companheiro fez a grande viagem tem dois anos, mas assim entendi, beijos e muito obrigada mesmo, Luconi

7 de maio de 2014 às 04:27  
Blogger Teresa Almeida disse...

Um soneto amargo, mas insuflado de um imenso amor! És poeta!
Beijinho.

7 de maio de 2014 às 09:17  
Blogger alice disse...

Olá passei pelo seu blog. Belos poemas... voltarei
alice

7 de maio de 2014 às 12:17  
Blogger Lúcia Bezerra de Paiva disse...

A doce Primavera, sempre a inspirar sonetos plenos de amor...por aqui...
Um beijo, SOL,
da Lúcia

7 de maio de 2014 às 14:10  
Blogger Zilani Célia disse...

OI SOL!
UM POEMA DE AMOR, DE DESPEDIDA, E LINDO COMO SEMPRE OS FAZES.
ABRÇS

http://zilanicelia.blogspot.com.br/

7 de maio de 2014 às 23:57  
Blogger alice disse...

Bom dia, obrigada por visitar o meu blog de poesia. Poderá também visitar-me nas http://nasrodasdosonho.blogspot.pt/, um blogue mais pessoal.
Abraço
Alice

8 de maio de 2014 às 11:22  
Blogger Dora Regina disse...

Quem não sabe escrever poesias, aplaude.
E é isso que vim fazer aqui, aplaudir mais uma de suas sublimes poesias.
Mega abraço, amigo!
Beijos.

8 de maio de 2014 às 23:09  
Blogger Pérola disse...

E como as despedidas podem doer.

Um canto de dor.

beijinhos

9 de maio de 2014 às 19:43  
Blogger Evanir disse...

È por sentir saudades que estou aqui para desejar
um abençoado e feliz final de semana.
Que DEUS te abençoe a cada
dia com sua infinita graça e Misericórdia.
Que o Dia das mães seja pleno de felicidade
junto da sua família.
Beijos no coração e meu carinho.
PS.Recadinho na postagem..
Evanir.

10 de maio de 2014 às 01:02  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial