SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 1 de março de 2014

Promessas






 


Não sei o que seja a intenção,
Se não há desejo de cumprir
Tudo, o que se espera do porvir
E onde se depôs o coração.

Não sei se, promessas, são, ou não,
Troca de favores para servir
O menos grado, ou possuir
Maior loquacidade na oração!...

E não aceito ter por bisonha
A Alma desprendida, que sonha,
Mesmo pairando sobre as montanhas…

São, tão só, tendências de mortal:
Pousam, na boca, a ideia parcial;
A verdade, nas suas entranhas.
 



SOL da Esteva

Etiquetas: , , ,

20 Comentários:

Blogger Rui - Olhar d'Ouro disse...

Poema muito bonito e uma imagem "fabulástica"!!!
Abraço. bom fim de semana!

1 de março de 2014 às 10:53  
Blogger Manuel disse...

Alguém disse, um dia, que o poeta é um sofredor!
É verdade, nos poemas, toda a paixão, sofrimento e amor vivem de braço dado com as emoções e os sentimentos.
Nos teus sonetos pressinto, sempre, essa sensibilidade,

1 de março de 2014 às 17:31  
Blogger ONG ALERTA disse...

A verdade marca...
Abraço Lisette.

1 de março de 2014 às 17:37  
Blogger Célia Rangel disse...

Podemos amar... sonhar... iludir-nos... mas quando nos deparamos com a verdade estampada em nossa face há apenas um caminho a seguir, o da realidade.
Abraço.

1 de março de 2014 às 18:41  
Anonymous Anónimo disse...

Tão pequenos somos, que nem podemos presidir à nossa própria felicidade, porque não depende unicamente de nós!
Mas, cada dia, trás nova esperança, novas cores, novos sons, novas forças...até quando?

Abraço fraterno?

F.M.

2 de março de 2014 às 00:07  
Blogger La Gata Coqueta disse...



No hay que tener miedo de hacer lo imposible,
aún cuando los demás no piensen
que lo podremos lograr.

Recordemos que la historia está repleta
de logros increíbles alcanzados
por aquellos que fueron lo suficiente decididos,
para creer en sí mismos.

Un abrazo de sencillas flores
Para finalizar la semana
Con aromas de primavera…

Atte.
María Del Carmen


2 de março de 2014 às 04:42  
Blogger Mariazita disse...

Hoje a minha presença tem como finalidade principal agradecer o carinho da tua presença na minha «CASA» e as tuas palavras, sempre gentis.
Gostei muito do teu comentário, claro! :)

E também gostei deste teu soneto. Como sempre, aliás...

Um Domingo muito feliz.
Beijinhos

2 de março de 2014 às 11:26  
Blogger Maria Rodrigues disse...

Meu amigo como sempre um soneto maravilhoso. Para mim as promessas são para cumprir, por isso só se devem fazer aquelas que sabemos ser possível realizar, e é isso que sempre tentei ensinar aos meus filhos.
Boa semana
beijinhos
Maria

2 de março de 2014 às 21:17  
Blogger Dorli disse...

Oi Sol
A verdade prevalece, as promessas se diluem ao vento, infelizmente.
Bom fim de semana
Lua Singular

3 de março de 2014 às 00:39  
Blogger Pérola disse...

Vãs promessas podem ferir como farpas.

beijos

3 de março de 2014 às 12:49  
Blogger © Piedade Araújo Sol disse...

as promessas. são para cumprir, acho eu!

boa semana e

bom Carnaval

Beijo

:)

3 de março de 2014 às 15:07  
Blogger António Manuel - Tómanel disse...

Viva meu amigo Sol...
Quando se é exigente, quer-se um todo.
É precisamente isso.
A vida é por vezes complicada, quando nós a complicamos.
Um abraço cá deste meu Algarve.

3 de março de 2014 às 23:11  
Blogger Nilson Barcelli disse...

Promessa de político nunca é para cumprir, por exemplo...
Magnífico soneto, gostei.
Caro amigo, boa semana.
Abraço.

4 de março de 2014 às 17:48  
Blogger Lilá(s) disse...

Tenho por hábito cumprir as minhas promessas, por isso nunca prometo impossíveis...
Soneto maravilhoso!
Beijinhos

5 de março de 2014 às 00:11  
Blogger Sonhadora (RosaMaria) disse...

Meu amigo

As promessas são sempre para cumprir, mas por vezes ficam esquecidas no tempo.
Sempre lindo.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

5 de março de 2014 às 00:12  
Blogger Nati Caetano disse...

Olá amigo Sol!

Linda Poesia!

Promessas seja elas quais forem, deveria ser cumpridas, haja visto que o nossos governantes prometem tanto, mas não cumprem, não somente os políticos. Tem amigos (as) que prometem algo e não cumpre, mas faz parte da vida.

ET. Não vim antes devido problemas de saúde na família, com Fé tudo será solucionado.

Beijos
Nati

5 de março de 2014 às 19:11  
Blogger Jossara Bes disse...

Querido Amigo, Sol!
Que bela poesia!
Reflexão a atenção das promessas!
Como se diz,"Não prometa o que não possa cumprir!"
Felicidades a você!
Beijos!

6 de março de 2014 às 11:54  
Blogger fus disse...

Maravillosa poesìa las que escribes.

un abrazo

fus

6 de março de 2014 às 22:20  
Blogger São disse...

Para mim, um poema magnífico!!

Bom final de semana

7 de março de 2014 às 14:59  
Blogger Olinda Melo disse...


Caro Sol

Um belo soneto que nos lembra que as promessas ou se fazem para serem cumpridas ou então o melhor é não fazê-las, pois representam uma deslealdade, uma forma triste de viver em relação aos nossos semelhantes.

Abraço

Olinda


8 de março de 2014 às 02:14  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial