SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 6 de abril de 2013

Fantasia








P’las escuras noites, em criança,
Eu tive visões de estarrecer.
Gritos, vozes, da minha lembrança              
E que nunca mais vou esquecer.

Ficam-me encrespados, os cabelos,                 
Pelas sombras mortas e paradas                
Que lembram fantasmas, amarelos,           
Vindos de outro mundo: almas penadas

E a noite escura deu-se ao dia,
Diluindo mitos, pesadelos,
Da hora tremenda e vazia.

O sol radioso desfazia
As casas de sombra, os castelos,
Que, em mim, só foram fantasia.



 SOL da Esteva

Etiquetas: , ,

31 Comentários:

Blogger António Bernardo disse...

Sol radioso,é o que se faz sentir aqui no Algarve. Obrigado por mais este belo soneto.

6 de abril de 2013 às 11:02  
Blogger Fred Caju disse...

Sempre será fantasia. Em todos.

6 de abril de 2013 às 13:07  
Blogger António Manuel - Tómanel disse...

É isso mesmo amigo Sol...
Quem é que em criança não teve sonhos, visões e pesadelos?
Sem margem de dúvidas, ninguém.
Em todos nós, existem retalhos dessas lembranças, de quando fomos pequeninos.

Um abraço cá do Algarve.

6 de abril de 2013 às 13:12  
Blogger Jossara Bes disse...

Ah! Querido Sol, o mundo infantil riquissimo de personagens que povoam a imaginação!
A gente cresce, o tempo passa, mas confesso que alguns personagens da minha infancia ainda brincam comigo!
Beijos para você, poeta!

6 de abril de 2013 às 13:44  
Blogger Anne Lieri disse...

Sol,que beleza de soneto sobre a fantasia de criança!Adorei!bjs,

6 de abril de 2013 às 15:34  
Blogger La Gata Coqueta disse...



Con la sinceridad en la mano
y una sonrisa en los labios,
te deseo un esplendido
fin de semana!!
Cumpliendo sueños
y restableciendo ilusiones...

Un abrazo de esperanza
Y un beso de confianza.

Atte.
María Del Carmen



6 de abril de 2013 às 17:04  
Blogger Magia da Inês disse...

º° ❤♫°
Olá, amigo!

Acredito que sonhos e pesadelos nos acompanham toda a vida.
Fazer o quê? Somos humanos, portanto imperfeitos.
Bom fim de semana!

°º♡♡♫
°º♡ Beijinhos do Brasil
º° ♡ ❤♫° ·

6 de abril de 2013 às 19:18  
Blogger Dorli disse...

Oi Sol
Lindo soneto falando de fantasias infantis e quantas temos que até acordamos gritando ou ficamos com raiva de acordar porque estávamos num lindo castelo encantado todo de ouro e pedras preciosas.
Mas, não é só no tempo de crianças, dizem que quando envelhecemos nos tornamos crianças novamente, então, com direitos de sonhar lindas e irreais fantasias.
Gostei demais...
Beijos
Lua Singular

6 de abril de 2013 às 19:57  
Blogger Cristina disse...

Me hiciste regresar a la niñez, aunque muchas veces algunas pesadillas siguen atormentándonos.
Te dejo un fuerte abrazo, bonito sábado, bellísimas letras!

6 de abril de 2013 às 20:42  
Blogger Sandra Subtil disse...

A imaginação de criança deu lugar a uma extrema sensibilidade em adulto.

Beijinho

6 de abril de 2013 às 21:22  
Blogger ONG ALERTA disse...

Bela criação, abraço Lisette.

6 de abril de 2013 às 21:39  
Blogger Célia Rangel disse...

Do pesadelo à realidade, um salto de qualidade, sem dúvida alguma!
Abraço.
Célia.

6 de abril de 2013 às 22:41  
Blogger Zilani Célia disse...

OI SOL!
TODOS NÓS QUANDO CRIANÇA TIVEMOS NOSSOS MONSTROS, NOSSOS CASTELOS, NOSSOS HERÓIS, QUE MUITAS VEZES O MUNDO DESTRUIU.
LINDO TEU TEXTO
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

6 de abril de 2013 às 23:17  
Blogger Lilá(s) disse...

Como era bom o mundo infantil recheado de personagens e fantasias maravilhosas, Quantas vezes me sinto ainda Alice no País das maravilhas.
Bjs

6 de abril de 2013 às 23:29  
Blogger Carolina disse...

Uh, que belleza, fantasias isso e lo mio! ;) Sol, esplendidamente belos versos dessas pinceladas poeticas, foi um prazer passar e deixar um abraco, amigo.
Feliz domingo.

7 de abril de 2013 às 01:51  
Blogger Elio disse...

Se avere un incubo ti porta a scrivere una poesia così reale, forse ne vorrei avere anch'io. Spero che la prossima poesia ti sia portata da un bel sogno. Ciao Sol, mi assento 10 giorni. Buona serata.

7 de abril de 2013 às 14:24  
Blogger Rita disse...

E que essa fantasia seja sempre maravilhosa
viver com elas deixa muitas vezes melhor nosso dia
Gostei
Deixo um abraço bem carinhoso
Bjuss
Rita!!!

7 de abril de 2013 às 16:56  
Blogger Tunin disse...

A criança é fantasia e fantasia a nossa mente como neste belíssimo soneto.
Abração.

7 de abril de 2013 às 19:27  
Blogger Maria Rodrigues disse...

Sonhos a desvanecerem-se ao sabor do tempo.
Maravilhoso divagar um soneto lindo.
Bom restinho de domingo
Beijinhos
Maria

7 de abril de 2013 às 19:43  
Blogger manuela barroso disse...

Querido Sol amigo, ...e como me lembram esses sonhos de "lobo mau" que logo se desvaneciam com o clarear.E tu, num soneto magnifico consegues dar a volta e de um pesadelo, fazes nascer luz
Só tu!
Grande e fraterno abraço

8 de abril de 2013 às 19:07  
Blogger Fa menor disse...

Que o dia desfaça sempre os pesadelos!

bjinhs

10 de abril de 2013 às 17:44  
Blogger Nilson Barcelli disse...

Há fantasias assim.
Mas não há muitos poetas a fazerem sonetos assim tão bons como este.
Um abraço, caro amigo.

10 de abril de 2013 às 18:59  
Blogger Mariangela disse...

Que linda lembrança Sol, também lembrei-me dos tempos de criança,
os sonhos de arrepiar os cabelos.
Ah! Nada como o amanhecer e ver os raios do sol!
Lindo soneto amigo!
Beijos
Mariangela

10 de abril de 2013 às 20:26  
Blogger ELAINE disse...

Querido amigo Sol! Muito obrigada pela visita e pelo carinho! Que versos lindos e carregados de lembranças.... E são tantas as lembranças e sonhos de nossa infância....Uma abençoada e feliz semana!
Carinhoso abraço!
Elaine Averbuch Neves
http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

10 de abril de 2013 às 20:43  
Blogger Anne Lieri disse...

Sol,que linda sua poesia!As crianças tem mesmo medos que nós adultos muitas vezes nem imaginamos!bjs,

10 de abril de 2013 às 21:26  
Blogger Pérola disse...

Aprecio esta mestria dos sonetos.

Notável!

Beijinho

11 de abril de 2013 às 17:30  
Blogger Manuel Luis disse...

Escreves o que me aconteceu como se fosse magia. Não eram castelos mas casinhas cubatas de capim.
Abraço

11 de abril de 2013 às 20:54  
Blogger La Gata Coqueta disse...



Hoy me he levantado
con el firme propósito
de dar gracias a Dios,
por permitirme conocer
a personas tan maravillosas
como lo eres tú.

Un fuerte
y excepcional abrazo,
para recibir el fin de semana
con radiante alegría,
de parte de esta
tú incondicional amiga.

Atte.
María Del Carmen



12 de abril de 2013 às 11:21  
Blogger vieira calado disse...

Sabe, esses fantasmas, por vezes perduram...
As sombras andam por aí...
Um forte abraço!

12 de abril de 2013 às 21:01  
Blogger Evanir disse...

Meu Querido Amigo Sol.
Com muitas saudades hoje venho deixar
meu eterno carinho a você amigo querido.
Estarei te enviando um email muita coisas preciso falar contigo
afinal sempre mandei email
para você quando a dor sempre é maior .
Amigo eterno um feliz final de semana beijos no seu coração carinhos na Alma.
Evanir.

13 de abril de 2013 às 04:02  
Blogger Só pra você disse...

Olá,

Meu querido Sol de Esteves, senti tanta nostalgia e medo nessa poesia, viagens de poeta perfeito que és, parabéns por esse repente que nos enche a alma e só dá vontade de escrever também. Muitas foram as vezes que busquei em outras inspirações as minhas, obrigada por isso.


Bjs

Bom final de semana.

Auxiliadora RS

13 de abril de 2013 às 05:26  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial