SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 28 de janeiro de 2012

Quando Anoiteceu




Fogem, entre os dedos, do relógio lento,
Os minutos duros, duma espera vã.
Fogem, flutuando, em meu pensamento
As esperanças caras, de hoje e de amanhã.

Apenas as mágoas tomam forma certa
Por entre a tristeza que minha Alma rói.
Eu não posso ter, assim, uma Alma aberta,
Porque jamais o destino se condói.

Mais remotas, as esperanças de te ter,
Por cada salto daquele contador;
E mais aceso se torna o meu querer.

E o fim do dia, que tanto prometeu,
Tornou-se a amarga tortura, ao meu Amor.
... Regressei sozinho, quando anoiteceu.




SOL da Esteva

Etiquetas: , , ,

67 Comentários:

Blogger Tunin disse...

O amor tem dessas. Às vezes é preciso regressar sozinho para que possamos amadurecer os nossos sentimentos. Como sempre, uma peça ímpar no teu jeito de fazer poema.
Abração.

28 de janeiro de 2012 às 11:09  
Blogger Célia disse...

Congelar um grande amor é impossível! Ficar sem ele é terrível! Mesmo assim deve ser "a tortura" de aprender a amar e se deixar amar! "Anoitecer e estar sozinho"... é tempestade na alma que precisamos aprender a conviver!
Abraço, Célia.

28 de janeiro de 2012 às 11:49  
Blogger Everson Russo disse...

Quando anoitece, e a escuridão se acomoda no infinito, muitas coisas nos são reveladas....abraços de bom sábado pra ti amigo...

28 de janeiro de 2012 às 11:54  
Blogger edumanes disse...

Que grande tristeza aconteceu,
Ao fugirem os dedos do relógio lento
De quem a penas algo muito prometeu
Tristes promessas que ficaram no pensamento!

Dores que destroem o amor
Esperanças perdidas
Corpos unidos sem calor
Das mágoas sofridas!

Desejo para você, amigo Sol da Esteja, um feliz fim de semana.
Um abraço,
Eduardo.

28 de janeiro de 2012 às 17:06  
Blogger Anne Lieri disse...

Sol,vc sempre com belos sonetos!O poeta se vê só quando anoitece e sua alma perde a esperança!Comovente e lindo!Bjs e bom sábado!

28 de janeiro de 2012 às 17:44  
Blogger ANTÓNIO SANTOS (TOMANEL) disse...

Um bonito soneto e uma parte final sem igual.
É triste, chegar a casa sozinho ao anoitecer.
Então Sol, o dia não foi propício... não encontraste ou reenconstraste o teu suposto amor?
Estás a ver! Enquanto tu regressaste a casa sozinho ao sol-posto, ao invés, eu regresso com uma máquina cheia de fotografias.
São dois modos de vida diferentes, mas que dá alegrias a cada um à sua maneira. Tu,constróis um soneto ímpar, belíssimo e eu tento construir uma apresentação.
Acho que deves pensar em publicar um livro com os teus sonetos.

28 de janeiro de 2012 às 18:02  
Blogger blog. da Tereza Maria disse...

Olá querido...
As vezes temos que regressar sozinho...
Um abraço poético!

28 de janeiro de 2012 às 19:10  
Blogger Jorge disse...

Um lindo soneto!

28 de janeiro de 2012 às 19:58  
Blogger Maria José Rezende disse...

Olá. Lindo soneto de amor. Parabéns.
Visite meu novo blog, e se gostar, fique um tempinho por lá. www.mimosdoarca.blogspot.com

28 de janeiro de 2012 às 21:58  
Blogger *Verinha* disse...

Mesmo triste, tem o dom de encantar com seu poema!

Um beijo em seu coração SOL!

28 de janeiro de 2012 às 22:51  
Blogger ANALUZ disse...

é... a vida é mesmo assim!!

mas viver, esperança, dor, alegria, amor, mágoas, tristezas, nos levam, mais cedo ou mais tarde, a viver uma grande amor!!

abraço na alma

28 de janeiro de 2012 às 23:09  
Blogger Lúcia Bezerra de Paiva disse...

A solidão da noite, é a mais dolorosa!

Beijo, meu amigo SOL,
da Lúcia

28 de janeiro de 2012 às 23:18  
Blogger Simone MartinS2 disse...

É regressar sozinho com o por do Sol
tão lindo, nao é nada bom nao e mesmo?
Mas saiba que na verdade, voce nao estava
sozinho, junto de ti estavam o por do Sol,
indo embora...A Lua chegando para brilhar tua madrugada
e por detras de toda essa beleza natural...DEUS!
Abraços

28 de janeiro de 2012 às 23:26  
Blogger Rita disse...

Olha vim conhecer seu Blog e posso
dizer que amei...Tem musicas lindas
lembrei da minha juventude rsrsr,bom
tudo por aqui é muito bonito,parabéns!!

Abraços com carinho RITA!!

SERÁ BEM VINDO SE ME VISITAR!
http://cantinhovirtualdarita.blogspot.com/

29 de janeiro de 2012 às 03:15  
Blogger Paulo Francisco disse...

Caramba! e eu vou ter que dormir com este poema.
Um abraço

29 de janeiro de 2012 às 03:21  
Blogger lis disse...

Oi Sol
O amor e suas nuances, um dia fogo outro água. rs
belo poema
deixo abraços e que a semana seja feliz

29 de janeiro de 2012 às 03:44  
Blogger BlueShell disse...

Belíssimo.

Adorei,
BlueShell

29 de janeiro de 2012 às 10:40  
Anonymous Anónimo disse...

Depois duma espera vã
Regressar ao anoitecer,
Com a tristeza na alma
Que tanto lhe faz doer,
Sente o impasse da vida
Vendo as horas a passar,
Com a Esperança de um dia
Ainda a poder abraçar.
Mas o tempo não perdoa,
E o relógio não parará,
Passarão dias e anos
Mas ela não mudará!

Aquele abraço
MMourão

29 de janeiro de 2012 às 11:51  
Blogger Luar disse...

Sol

Sempre ardente, sempre lindo este correr da pena com que escreves!
Ele regressa só, mas quem sabe no regresso, ela o espreita?
Beijinhos

29 de janeiro de 2012 às 12:22  
Blogger Everson Russo disse...

Uma bela semana pra ti meu amigo...abraços.

29 de janeiro de 2012 às 14:24  
Blogger Multiolhares disse...

é no fim do dia quando a noite cai que os fantasmas mais povoam a nossa mente
bjs

29 de janeiro de 2012 às 18:04  
Blogger Jossara Bes disse...

Sol Querido!

Esse "sentir" posto em cada palavra é magnifico!
E a poesia também é feita de solidão ou de solitude!
Beijos!

29 de janeiro de 2012 às 19:16  
Blogger Leninha disse...

Sol querido,

Quanta solidão e quanto sentimento em cada palavra tua...mas quanta beleza também,amigo.
Bjssssss e muito carinho,
Leninha

29 de janeiro de 2012 às 21:39  
Blogger Mila Pires disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

29 de janeiro de 2012 às 23:11  
Blogger manuela barroso disse...

Querido Amigo Sol,
Mais um soneto que só é apanágio e proeza de alguns.
Sabes, tenho esse lado melancólico, por isso me revejo.
Mas aprendi que dar este alimento à alma, é alimentar ainda mais a saudade.
De qualquer forma , um lindo momento poético
bjis

29 de janeiro de 2012 às 23:20  
Blogger Milla Carol disse...

noooossa.
amei, lindo, muito lindo.

30 de janeiro de 2012 às 09:23  
Blogger Valter Montani disse...

Caro amigo, obrigado pela observação no poema "ausência" fiz a seguinte alteração abaixo, veja se ficou bom:
cumprindo a risca a minha penitência
vou sobrevivendo...com a tua ausência.

30 de janeiro de 2012 às 11:00  
Blogger Maíra Cunha disse...

Que coisa linda!
Estou seguindo! Ficaria grata com sua visita e siga se gostar:
http://fazdecontatxt.blogspot.com

30 de janeiro de 2012 às 13:58  
Blogger Maria José Rezende disse...

Muito lindo. Grande abraço.

30 de janeiro de 2012 às 17:56  
Blogger BLOG DE POESIAS DO PROFEX disse...

Mas amanhã será outro dia. E é preciso continuar sempre e sempre. Abraços!

30 de janeiro de 2012 às 21:48  
Blogger 。♥ Smareis ♥。 disse...

Oi Amigo, adorei a imagem, muito real.
Por vezes temos que regressar na solidão.

Beijos e ótima semana.

31 de janeiro de 2012 às 03:23  
Blogger Everson Russo disse...

Um belo dia repleto de paz e poesia pra ti meu amigo..abraços.

31 de janeiro de 2012 às 10:18  
Blogger Patrícia Pinna disse...

Boa tarde, Sol. Mágoas são sentimentos que engolem a nossa alma, sufocando aos poucos e doidamente.
Muito difícil termos um coração totalmente livre delas.
Na minha opinião, é um exercício diário.
O seu soneto, como sempre, lindo, repleto de emoção!
Um beijo na alma, e fique na paz!

31 de janeiro de 2012 às 17:02  
Blogger © Piedade Araújo Sol disse...

no fim do dia voltam as lembranças.

mais um soneto muito bom.

uma boa semana!

um beij

31 de janeiro de 2012 às 20:12  
Blogger MARILENE disse...

A melancolia nos deixa envoltos em lembranças e longe da vida. Seus versos são belos, mas trazem uma noite de escuridão para a alma. Não há como fugir delas, mas sabemos que se alternam, sempre, com aquelas iluminadas.

Bjs.

31 de janeiro de 2012 às 21:17  
Blogger PRECIOSA disse...

Lindo! alias cada poema melhor que outro
Parabéns poeta..
Abraços carinhoso
Preciosa Maria..

estou triste meu coração precisa de oração para ser confortado!

1 de fevereiro de 2012 às 01:57  
Blogger Ray* disse...

lindo poema sol.
sempre gosto das tuas palavras!
beijos

1 de fevereiro de 2012 às 04:46  
Blogger Everson Russo disse...

Um dia de paz pra ti meu amigo...abraços.

1 de fevereiro de 2012 às 10:39  
Blogger Leninha disse...

Meu querido Sol,
Ao som de Smoken in your eyes,venho reler este teu belo poema, repleto de melancolia e tambem estou assim,mas devido ao acontecido com meu notebook,que voltou,cheio de sequelas:sem acentos,sem meu skype,que me permitia falar e ver os amigos distantes...como dizes as maquinas tambem adoecem,mas eu necessito desta como alguem de agua precisa e sem os acentos fica uma escrita feia,principalmente para mim,que sou sumamente perfeccionista...mas,fazer o que?Devo esperar,ate o meu filho poder v^e-lo e conserta-lo.
Bjssssss e muito obrigada pelas palavras de consolo,
Leninha

1 de fevereiro de 2012 às 11:29  
Blogger Elio disse...

Ciao Sol. Complimenti vivissimi per la foto e per la poesia. Ho tradotto il testo con il traduttore che mi hai consigliato (tradukka) e non è male. Aiuta a capire, ma naturalmente non può rendere l'atmosfera che si ha nel leggere il portoghese. Mia moglie lo legge e lo capisce per averlo studiato all'Università, ma non è in grado di scriverlo o parlarlo correntemente. A presto.

1 de fevereiro de 2012 às 13:58  
Blogger Tiago Braga disse...

gostei muito do texto, assim como a imagem :P

1 de fevereiro de 2012 às 15:14  
Blogger Vera Lúcia disse...

Olá SOL,

Nostálgico, mas lindo!
Você é mesmo o rei dos sonetos!

Bjs.

1 de fevereiro de 2012 às 20:47  
Blogger Lilá(s) disse...

Apesar de nostálgico, gostei muito é lindo!
Parabéns poeta.
Bjs

1 de fevereiro de 2012 às 21:54  
Blogger Manuel disse...

Muito bom este soneto.
Solidão, tristeza e mágoa de mãos dadas.

1 de fevereiro de 2012 às 22:19  
Blogger Lindalva disse...

Olá meu querido... pronto já vai amanhecer de novo e não estará sozinho... eu estou aqui :)... Amigo saiu a pouco na Ilha o resultado do TOP BLOG da Ilha apesar de não vê mais aqui no teu blog o selo participação da brincadeira tu participas, não é? aparece lá que a festa está bombando... beijos no coração e uma quinta feira sem solidão!

2 de fevereiro de 2012 às 02:22  
Blogger Centelha Luminosa disse...

...e eu vou amanhecer aqui no teu agradável espaço, te lendo e me deliciando com tua poesia.
Madrugada , sem sono. Ainda bem que a poesia nos preenche alguns vazios e insônias...
Quando amanhecer, verás que estive em teu "Quando Anoiteceu"

Beijinhos da Lu...(Centelha)

2 de fevereiro de 2012 às 05:20  
Blogger Everson Russo disse...

Um bom dia pra ti meu amigo...abraços.

2 de fevereiro de 2012 às 10:26  
Blogger Lindalva disse...

Querido Sol obrigada pelas doces palavras deixadas na festa da Ilha, só não destes uma visitada pelos salões principalmente no da brincadeira (TOP BLOG) que estavas a participar, tem uma surpresa pra tu, para facilitar te deixo o link http://anos-da-ilha.blogspot.com/p/top-blog-2012.html
Um enorme beijo no coração e a festa vai até o dia 13...

2 de fevereiro de 2012 às 15:23  
Blogger ... "re" ... disse...

Olá SOL da Esteva...

Fico-lhe grata pela visita e pelos cumprimentos. Foste um prazer...

Tenha certeza de que sinto-me lisonjeada e encantada com o carinho que o Poeta tem por mim. Ele é um tanto exagerado sabias?

Somos amigos há anos, e digo-te que, estamos vivos somente porque estamos longe um do outro, caso contrário... sei não! rs

Muitíssimo grata...
Beijos...

2 de fevereiro de 2012 às 15:56  
Blogger *Simone Poesias* disse...

Muito linda sua poesia. Nostalgia e tristeza... mas tocante!
Agradeço também sua visita.

Bjinhoss xD

2 de fevereiro de 2012 às 18:02  
Blogger Nilson Barcelli disse...

A noite é mais triste quando regressamos à solidão...
Excelente soneto, gostei imenso.
Caro amigo, tem um bom fim de semana.
Abraço.

2 de fevereiro de 2012 às 19:47  
Blogger Jesus te ama! disse...

QUE IMAGEM LINDA!!!
VERSOS PROFUNDAMENTE TRISTE,
ABRAÇO

2 de fevereiro de 2012 às 20:16  
Blogger Luana Barcelos Dantas disse...

Adoro seu versos...
Beijos
Luana Barcelos Dantas

2 de fevereiro de 2012 às 20:17  
Blogger rosa-branca disse...

Lindo soneto meu amigo, mas a solidão é má companhia. Adorei. Beijos com carinho

2 de fevereiro de 2012 às 23:48  
Blogger Sonhadora disse...

Meu querido amigo

Um grito do mais fundo da alma este poema...um lamento do coração...Como sempre intensos os teus poemas.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

3 de fevereiro de 2012 às 00:27  
Blogger Sergio Martins disse...

Esse poema é lindo demais! A longa espera e a certeza de voltar sozinho e ninguém à espera, é realmente triste. Abç!

3 de fevereiro de 2012 às 03:03  
Blogger Everson Russo disse...

Um belo final de semana pra ti meu amigo...abraços fraternos.

3 de fevereiro de 2012 às 10:37  
Blogger Su disse...

querido amigo Poeta...

sua poesia me emocionou muito, senti a dor nas palavras escritas e elas couberam em mim nesse momento em que me senti assim tão triste com a perda do meu bebê... entrei na maternidade sentindo-me mãe, e sai sozinha... Perdoe meu desabafo querido amigo.

Um abraço pra ti!

Su.

3 de fevereiro de 2012 às 12:23  
Blogger Patrícia Pinna disse...

Bom dia, Sol. Amigo, hoje eu passei para te desejar um dia lindo e de muita paz, reafirmando o quanto gosto de você!
Um beijo na alma, e fique na paz!

3 de fevereiro de 2012 às 13:36  
Blogger Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Maravilhoso poema e uma foto de raridade absoluta quanto a mim!

Abraço

3 de fevereiro de 2012 às 15:45  
Blogger ॐ Shirley ॐ disse...

Muito lindo, Sol. Amei! Beijão!

3 de fevereiro de 2012 às 16:14  
Blogger ana costa disse...

O regressar sozinho faz parte dos desencantos com que o amor se rodeia...
Mas, ao invés de nos derrubar somente nos fortalece...
Beijo amigo, adorei

3 de fevereiro de 2012 às 16:40  
Blogger Evanir disse...

Cantar...(cantar...)
Que bom quando é pra ti
Ver teu sorriso
Também me faz sorrir

Oh estrela não deixe de brilhar
Mesmo que tão longe
Sei que ela está lá

Mesmo que eu não te veja
Posso sentir quando pensa em mim
É como não ver o sol
Mas ter certeza que está la

Transformando a noite em dia
Tristezas em alegrias
E aquilo que era vazio
Foi embora pra não voltar mais

Queria saber voar
Pra lá do alto poder ver você
Te ver sorrir te ver sonhar
Coisas lindas quero te dizer

Se um anjo encontrar
Eu vou pedir pra ele te proteger
Oh estrela que me faz enxergar
Que a vida é linda de viver
Chimarruts - Saber Voar.
----
Querido Amigo estas na minha postagem
amo homenagear um amigo tão especial
para mim.
Vamos tentar sempre acordar
sonhando amigo querido.
Lindo final de semana beijos no coração..
Evanir...

3 de fevereiro de 2012 às 17:02  
Blogger manuel fernando disse...

Gracias mi buen amigo por acariciarnos el corazón con la sublime belleza en cada verso de tú hermosa poesía. Que pases un feliz fin de semana lleno de sensaciones positivas. Un abrazo desde la distancia de un amigo.

3 de fevereiro de 2012 às 20:16  
Blogger ANALUZ disse...

caramba, tanta dor sentida nesse escrito!!
dor de um amor que vai matando...

fim de semana de Luz e Paz
abraço
Analuz

4 de fevereiro de 2012 às 00:00  
Blogger Paula Kelsch disse...

Nossa, Sol.. Voce tem o dom de poetizar.. Este soneto, em especial, é triste, mas há nele tanta beleza. Adoro o que escreve.

14 de março de 2012 às 01:27  
Blogger Olinda Melo disse...


Olá Sol

Estive a deliciar-me com alguns dos seus sonetos.

Vou levar este comigo, tendo em conta a sua disponibilidade.

Muito obrigada

:)

Abraço

Olinda

23 de fevereiro de 2013 às 00:43  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial