SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 22 de outubro de 2011

Melancolia





Por esta melancolia,
Eu sei, me vou acabando.
Porque não tenho a alegria
Que a Vida me vai negando.

Assim, mais nada me isenta
Do sofrimento de Amor;
Que a mágoa que me apoquenta
É maior que qualquer dor.

Mas vê: se negas á Vida
Um capricho de momento,
Merecias melhor sorte.

O meu Voto, minha querida!...
...Este, o meu sentimento
Que terei além da morte.




SOL da Esteva

Etiquetas: ,

51 Comentários:

Blogger Paulo Francisco disse...

Olha! sentimento que se leva além da morte é de dá medo.
Mesmo assim, fiquei aqui lendo e relendo tão bela composição.
Um abraço

22 de outubro de 2011 às 09:13  
Blogger Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Para longe vá o sentimento então!

Embora mergulhado em melancolia,
este é um hino à poesia!

Maravilhosa também a foto!

Os meus parabéns e abraço!

22 de outubro de 2011 às 10:29  
Blogger Yasmine Lemos disse...

Uma aceitação dolorosa e que só o choro contido na poesia a deixa leve.
muito lindo Sol
beijos

22 de outubro de 2011 às 10:51  
Blogger Lu disse...

Linda poesia amigo Sol....
bom fim de semana...
beijinhos.

22 de outubro de 2011 às 11:50  
Anonymous Anónimo disse...

Linda forma, em poesia, de nos transmitir a melancolia, mesmo sendo a melancolia um sentimento nefasto que deva ser banido, mas o poeta gosta ! Bjbjbj! maria luiza saes de rezende

22 de outubro de 2011 às 12:28  
Blogger Célia disse...

Olá, SOL! Na sua descrita poetica e romântica "melancolia" vê-se a luta travada entre o ser e o querer... entre sonhos e magias do acontecer... realmente, "...Que a mágoa que me apoquenta/É maior que qualquer dor"...
Fique bem. Abraço, Célia.

22 de outubro de 2011 às 13:49  
Blogger Tunin disse...

Trouxestes a melancolia de forma poética tão intensa que aliviou o verdadeiro sentido dessa palavra. Abração.

22 de outubro de 2011 às 14:47  
Blogger edumanes disse...

Não seja tão pessimista
Para o Sol vai olhando
Sua, nossa fonte de energia
Seu calor nos vai dando

O amor vai aquecendo
A esperança não deixa morrer
A lutar e pretendendo
Todos juntos vencer.

Desejo para você bom fim de semana
Um abraço
Eduardo.

22 de outubro de 2011 às 14:54  
Blogger ANTÓNIO SANTOS (TOMANEL) disse...

Uma forma diferente de fazer um comentário:
Eu sei, que me vou acabando...
concordo com o meu amigo SOL, mas repara que há muito mais para alem disso: VIVA LA VIDA
http://www.youtube.com/watch?v=KTSG5PGCceM
Se o link não funcionar, tenta ouvir a música.
Um abraço cá do Algarve

22 de outubro de 2011 às 15:47  
Blogger Borboleteando disse...

Ah quanta melancolia!
Quanta, quanta solidão!
Aquela alma, que vazia,
Que sinto inútil e fria
Dentro do meu coração!
(Fernando Pessoa)

A vida é tão linda e não nos dá segunda chance, viva a vida com intensidade e amor e dê um nó na melancolia...

Bjos, ótimo fim de semana

22 de outubro de 2011 às 16:04  
Blogger Simone MartinS2 disse...

"...melancolia, palavra vazia.
Doi na alma e machuca o coração.
Mas em contato com o Sol,
se torna melodia, numa linda canção!"

Transforme essa melancolia em poesia,
depois, sinta ela se esvaindo, partindo,
para outra dimensão! Abraços magicos!

22 de outubro de 2011 às 16:17  
Blogger Su disse...

olá poeta amigo!

mesmo em tanta melancolia, o amor se anuncia com toda a sua força que nem mesmo a separação enfraquece um amor que é levado consigo além dessa vida...

lindo poema de amor, dolorido, mas lindo como só os poetas sabem sentir.

um ótimo final de semana pra ti!

beijinhos.

Su.

22 de outubro de 2011 às 16:36  
Blogger MARILENE disse...

Bela imagem! Se a vida lhe nega o riso, roube-o! Se lhe nega a correspondência no amor, esqueça-o. Há tantos corações abertos para um sentimento tão lindo, que a melancolia não merece acalento. Só em versos, como os seus, cheios de encanto.
Bjs.

22 de outubro de 2011 às 16:55  
Blogger Nilson Barcelli disse...

O teu poema levanta algumas questões, algumas delas nada fáceis de compreender.
Por exemplo, será que há vida após a morte?
Em qualquer caso é um excelente soneto. Gostei imenso.
Caro amigo, tem um bom fim de semana.
Abraço.

22 de outubro de 2011 às 17:36  
Blogger BlueShell disse...

Tão dorido...mas tão lindo; tanta cadencia e musicalidade!

22 de outubro de 2011 às 18:18  
Blogger Lilá(s) disse...

Tão sensível e profundo. Algo para ler e sentir tudo o que o coração decifrou...
Bjs

22 de outubro de 2011 às 21:01  
Anonymous Claudia Anahí disse...

Meu amigo, nada melhor que curar uma mágoa que ocupar a mente. O Xingu pede socorro! Está no meu blog no comentário de Maria Eduarda Souza. Ajudde!
Confira e participe!
http://facebook.com/SaveXingu
http://twitter.com/savexingu
http://youtube.com/savexingu
http://savexinguofficial.blogspot.com/

23 de outubro de 2011 às 03:16  
Anonymous DAD disse...

Meu amigo!
É favor concentrar-se no tratamento que o leve novamente à saúde e à felicidade de estar vivo e rodeado pela família e os amigos!
Beijinho com os desejos de boas e rápidas melhoras!

23 de outubro de 2011 às 11:34  
Blogger Elio disse...

Foto molto bella come la poesia che l'accompagna. Sai Sol dovresti proprio pensare a fare un libro di tutti i tuoi versi. Un cordialissimo saluto.

23 de outubro de 2011 às 15:57  
Blogger Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Lindo poema, porem triste!
Percebo que a melancolia está se instalando...
ela não pode ficar, amigo SOL.
Busque, no ASTRO REI, a energia, para recuperar-se.
A vida é feita de esperança, de fé!
Um beijo
da Lúcia.

P.S. O envio do poema e das Notas, se foi para
meu e-mail da bol, não poderei acessar: perdi a senha.
Meu novo e-mail: lubpaiva@gmail.com
Obrigada, por sua atenção e amizade.
Lúcia

23 de outubro de 2011 às 15:59  
Blogger rosa-branca disse...

Lindo soneto meu amigo na melancolia do sentir. Adorei.
Beijos com carinho


Eu quero morrer a rir
P'ra quando me forem olhar
Eu não ter que assistir
A toda a gente a chorar.

Não chorem demais por mim
Porque o meu fado acabou
Isto é principio do fim
Do que nunca começou.

23 de outubro de 2011 às 16:09  
Blogger Janita disse...

Ai, Sol... que poema tão sem esperança.
É lindo sem dúvida e por certo reflecte o que sentes, mas é profundamente triste. Quem, como tu, vive de amor e por amor, tem de ter na vida compensações. Vais ver que o sol vai voltar a brilhar.
Fé e Esperança...

Um abraço solidário e beijinhos.

Janita

23 de outubro de 2011 às 17:57  
Blogger Luar disse...

Quando a melancolia do amor, nos mata lentamente.
Lindo.

Beijinho

23 de outubro de 2011 às 22:55  
Blogger Sergio Martins disse...

É na tristeza que criamos coisas tão belas omo este poema; aí entendemos que vale à pena...
Tenha uma semana maravilhosa; bjs!

23 de outubro de 2011 às 23:55  
Anonymous manuela barroso disse...

Que essa melancolia seja só o pano de fundo para novas poesias tão intensas como esta.
Um alegre abraço!

24 de outubro de 2011 às 00:51  
Anonymous Preciosa disse...

Lindo! um poema escrito pelo coração,
ditado pela alma, ouvido pelo amor
Abraços carinhoso
Preciosa Maria

24 de outubro de 2011 às 11:51  
Blogger Tiago Braga disse...

desde o texto á foto, so posso dizer, lindo :D

24 de outubro de 2011 às 12:55  
Blogger Jossara Bes disse...

Sol Querido!

Quanta gente inspiraste com a tua "Melancolia!
Beijos!
Desejo-te uma linda semana!

24 de outubro de 2011 às 16:40  
Blogger Verinha disse...

Lindo poema Sol.. há sentimentos que perduram além da eternidade!

Um beijo em seu coração..
Verinha

24 de outubro de 2011 às 19:23  
Blogger lis disse...

Melancolia que pode ter o sabor de volta triunfal do amor!
há sonhos e quimeras que fazem tão bem, acalmam o coração e deixa-o na espera,... rs
lindo poema Sol e a fotografia belíssima.
Parabéns
deixo abraços

24 de outubro de 2011 às 23:28  
Blogger Dora Regina disse...

Comento assim...
Melancolia, maneira romântica de ficar triste.
Mário Quintana

Um grande abraço! Boa semana!!

24 de outubro de 2011 às 23:52  
Blogger São disse...

Cai a neve e, me parece, até o poema foi tocado por ela...

Boa noite.

25 de outubro de 2011 às 00:32  
Blogger ana costa disse...

Apesar de toda a melancolia que envlve o poema ele não deixa de ser lindo!
Parabéns!
Um abraço

25 de outubro de 2011 às 15:47  
OpenID difusosreflexos disse...

Há muita nostalgia neste seu soneto. mesmo assim ele é belo, poeta!

Beijinho

Ana Sofia

25 de outubro de 2011 às 17:36  
Blogger Leninha disse...

Amigo Sol,
Nào quero ver você tão triste assim...você foi feito para o brilho e a alegria.
Lindo teu poema,amigo,lindo o teu amor além da vida.
Bjsssss,
Leninha

25 de outubro de 2011 às 18:49  
Blogger © Piedade Araújo Sol disse...

em forma de soneto, a melancolia em verso.

um beij

25 de outubro de 2011 às 20:10  
Blogger Manuel disse...

Os poetas tem esta liberdade, de cantar suas mágoas em estrofes em que os sentimentos nos embalam.
Compreendi essa mensagem, mas sei que o Sol volta a brilhar não tarda.

25 de outubro de 2011 às 23:01  
Blogger Amapola disse...

Boa noite,querido amigo.

Lindo poema!!
A mágoa parece mesmo, infinita.
Tenha uma bela semana abençoada.

Beijos.

26 de outubro de 2011 às 00:20  
Anonymous Anónimo disse...

Bom dia, amigo.
Tem sentimos que se eternizam. Seus versos são feitos dos mais sinceros sentimentos, grande poeta. Um abraço e um dia cheio de paz e alegria no seu coração.
Ivana - Reserva de Emoções

26 de outubro de 2011 às 11:53  
Blogger Priscila disse...

oii.. gostei de seu blog estou seguindo.. visite o meu também .. e convido a todos as me visitarem e deixar seu comentario caso gostar .. beiijão

26 de outubro de 2011 às 16:20  
Blogger Sonhadora disse...

Meu querido amigo

Mesmo magoados, há amores que vão para além da vida.
Como sempre adorei ler e deixo um beijinho.

Sonhadora

26 de outubro de 2011 às 22:29  
Blogger Julio Vilar pereira Pinto disse...

A ver se desta vez consigo postar o meu comentario.
Sempre bonitos os teus poemas sempre sobre o amor que sentes por aquela que te inspira.

26 de outubro de 2011 às 23:32  
Blogger ॐ Shirley ॐ disse...

Tudo passa, amigo Sol. Logo a alegria estará estampada em seus olhos. Beijo!

27 de outubro de 2011 às 10:40  
Blogger Leninha disse...

Amigo Sol,bom dia!!!

Abandona esta melancolia que te apoquenta e vista a roupagem de Alegria e Esperança,mais condizentes com teu brilho e sensibilidade.
Vamos nos sentar naquela Praça e deixar a vida correr...

Bjssssss,
Leninha

27 de outubro de 2011 às 12:04  
OpenID difusosreflexos disse...

Amigo Sol!

Tudo indica que estamos ambos nostálgicos, será do tempo?
Esperemos que sim e que mesmo com o mau tempo, seremos capazes de melhorar a atitude perante as adversidades.
Beijinho

Ana Sofia

27 de outubro de 2011 às 19:59  
Blogger Patrícia Pinna disse...

Bom dia, Sol. Lindo demais, triste e ao mesmo tempo encantador.
A mágoa não deve fazer morada no nosso coração, deve ser transitória, pois caso contrário, o espírito se afunda dificilmente voltando a superfície.
Um beijo grande, saudades, e fique na paz!

28 de outubro de 2011 às 04:21  
Blogger Evanir disse...

Tenho andado um pouco afastada mais você que me conhece tão bem tenho certeza que sabe que é porque não estou bem.
Uma carinhoso beijo.
Um feliz final de semana beijos.
Evanir

28 de outubro de 2011 às 19:21  
Blogger Magia da Inês disse...

°º♪♫
°º✿♪♫
º° ✿♫ ♪♫°
Olá, amigo!
Sempre tão inspirado e tão romântico.
Um ótimo fim de semana!
Beijinhos.
Brasil°º♪♫
°º✿♪♫
º° ✿♫ ♪♫°

28 de outubro de 2011 às 22:22  
Blogger BLOG DE POESIAS DO PROFEX disse...

Por mais que tentemos a dor da perda sufoca.
Mas depois da tempestade sempre vem boas novidades.
Grande abraço!!

29 de outubro de 2011 às 20:25  
Blogger Vento da noite disse...

Adoro a palavra melancolia.
Ela está presente em nossas vidas.
No mundo atual , ainda mais.

Abs e bom domingo

6 de novembro de 2011 às 14:54  
Blogger Paula disse...

q bonita ideia, sabermos bem no fundo do nosso coracao, q apesar de tudo, ha coisas, boas ou mas, que prevalecem para alem da morte...

13 de novembro de 2011 às 18:47  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial