SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 1 de outubro de 2011

Carências




Quis ouvir a tua voz
Mas senti que não devia.
...Sofres, por cada de nós,
As dores, do teu dia a dia.

Se tiveres, um dia, a Paz,
Não esqueças de dizer.
Pois, a mim, tanto me faz
Viver agora, ou morrer.

Mas vais tomar a opção;
Eu respeito tal vontade.
Restará recordação,
Amor, é toda a verdade.

Não sou mendigo de Amor,
Mas, me sinto esfomeado.
Amanhã, será maior
A fome de apaixonado.




SOL da Esteva

Etiquetas: ,

40 Comentários:

Blogger Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Mais um lindo poema que em certas "moradas" faz imenso sentido!
Parabéns caro amigo!

1 de outubro de 2011 às 10:35  
Blogger miGuel pesTana disse...

Belíssimo texto poético.
Palavras fortes e sentidas.

Somos sempre mendigos de amor, mesmo quando estamos fartos...

Abraço caro amigo.

1 de outubro de 2011 às 11:01  
Blogger Célia disse...

Olá, SOL! Um lindo poema! Amar é despir-se de nós para abrigarmos o outro e no outro! Seja feliz! Abraço, Célia.

1 de outubro de 2011 às 12:06  
Blogger manuel fernando disse...

Hola mi bueno amigo, pasé por aquí por tú hermoso espacio para saludarte y también agradecerte tus bonitos comentarios que siempre me dejas cuando me visitas. Bonito post, con unas cuantas palabras arrancadas del interior del alma en las estrofas en este hermoso poema. " No soy un mendigo del amor, pero me siento hambriento, mañana será mayor, el hambre de un apasionado", gracias por compartir, Que pases un feliz fin de semana lleno de sensaciones positivas. Un abrazo desde la distancia de un amigo.

1 de outubro de 2011 às 12:09  
Blogger Evanir disse...

Quanto amor nessa poesia pessoa linda
e muito estimada por mim.
Agradeço sempre seu carinho e
compreensão para comigo também.
Conhece bem tudo que esta a se
passar comigo também.
Um feliz final de semana beijos no coração.
Evanir

1 de outubro de 2011 às 12:17  
Blogger Luar disse...

Sol

Faminto de amor, sem ser sedento de migalhas!
Está lindo o poema meu amigo.
Você sente...transmite e transforma.

Beijinho

1 de outubro de 2011 às 13:45  
Blogger Adriana Vargas disse...

Olá Sol,

A carência. A saudade. A mágoa. Um quase desespero, uma espécie de avião em queda, mas que a gente sabe que um dia vai se estabilizar.
Participe de nossa promoção.

CLUBE DOS NOVOS AUTORES

1 de outubro de 2011 às 15:29  
Blogger edumanes disse...

Fome de amor é precisa,
Para lhe dar mais valor
Quem por amor não mendiga
Tem de sobra o seu sabor.

Esfomeado do prazer,
Sem vontade de amar
Preciso, não será dizer
Como pode a paz no amor encontrar.

Desejo um bom fim de semana para você,
Um abraço
Eduardo.

1 de outubro de 2011 às 16:22  
Blogger Jossara Bes disse...

Olá Sol!

Não importa o que tenhamos que passar,
porém tudo passa!
Que os anjos te cuidem, e que tudo seja
resolvido da melhor forma possível.

Linda poesia!

Bjs.

1 de outubro de 2011 às 16:41  
Blogger OceanoAzul.Sonhos disse...

Sol,lindo poema. Podemos não ser mendigos de amor mas abençoados os que o sentem no coração.

Um forte abraço
oa.s

1 de outubro de 2011 às 17:39  
Blogger Simone MartinS2 disse...

"Se tiveres, um dia, a Paz,
Não esqueças de dizer.
Pois, a mim, tanto me faz
Viver agora, ou morrer."

Esse trecho me cai bem nesses
dias de silencio...a solidão a dois,
macguca mais do que saudades...abraços

1 de outubro de 2011 às 18:00  
Blogger Simone MartinS2 disse...

Ops!! quis dizer...machuca!

1 de outubro de 2011 às 18:00  
Blogger Tânia Camargo disse...

Olá Sol...
Ando um pouco afastada da blogosfera mas, sempre que posso visito os blogs que fazem eu viajar... O seu é um deles.
Suas poesias são maravilhosas... É sempre muitooo bom andar por aqui!

Bjs em seu coração e um fiunal de semana abençoado p/ vc e sua família.

1 de outubro de 2011 às 18:30  
Blogger MARILENE disse...

O coração não quer migalhas. Sua sede de amor é intensa e a saudade está sempre a alimentá-la.
Lindo!!!!!

Bjs.

1 de outubro de 2011 às 19:03  
Blogger Su disse...

querido poeta Sol...

que lindo e inspirado poema...
gosto desse amor, assim: forte, intenso... vivido em cada centímetro...

um lindo final de semana pra ti!!!

aqui temos uma linda primavera...

Beijinhos.

Su.

1 de outubro de 2011 às 19:53  
Anonymous Anónimo disse...

Viva Amigo!

O homem e o amor...indissociáveis!
Só é pena, que esse sentimento tão bonito, tenha sempre duas vertentes--Alegria--e dor!
´Não é fácil vivê-lo!

Um Abraço

Felismina Costa

1 de outubro de 2011 às 22:04  
Blogger Leninha disse...

Meu querido Sol,boa noite!!!

Lindo teu poema,amigo,mescla de alegria de amar e da tristeza da ausência.Que amor belo e sublime!!!

Bjssssss primaveris,
Leninha

2 de outubro de 2011 às 01:14  
Blogger * Verinha * disse...

Que poema lindo Sol.. tão intenso na demonstração dos sentimentos!

Um beijo grande em seu coração..
Verinha

2 de outubro de 2011 às 15:01  
Blogger Cristal de uma mulher disse...

Uma revolução de sentimentos que absorve o leitor até o fim..Amigo vc é um artista.

Beijinho e continua esta bela caminhada

2 de outubro de 2011 às 15:31  
Blogger Tunin disse...

Poema forte que nos prende e deixa o desejo de querer continuar. Lindo, meu poeta! Obrigado pela sua atenção no meu blog. Estou ainda em recuperação. Abraços.

2 de outubro de 2011 às 17:18  
Blogger Lilá(s) disse...

Lindo poema que demosntra a tristeza da ausência! grande poeta!
Bjs

2 de outubro de 2011 às 17:38  
Blogger ANTÓNIO SANTOS (TOMANEL) disse...

Ando a tentar postar aqui um comentário mas na verdade, não tenho conseguido... tudo desaparece.

Hoje, aqui deixo um outro:
Meu bom amigo, já algum tempo a esta parte te disse para guardares todos os poemas que tens feito, e não poucos, tenta falar com alguém que te encaminhe e publica um livro.
Este poema mexe com todos nós...
Um abraço cá do Algarve

2 de outubro de 2011 às 18:41  
Blogger BRISA disse...

QUERIDO AMIGO
SOL
QUE BELÍSSIMO TEXTO.APAIXONE SEMPRE.
Ame muito e sonhe muito mais,
pois a luz do mundo está dentro de você.
Que a sua luz ilumine cada vez mais
as pessoas ao seu redor.
FELIZ DOMINGO
BRISA

2 de outubro de 2011 às 19:16  
Blogger Elio disse...

Sol, grazie per essere venuto sul mio blog e come vedi ricambio la tua cortesia. Non trovo però dove inscrivermi tra i tuoi lettori. Verrò con più calma da te perché amo molto la poesia e la musica. Purtroppo, nella traduzione, non si può avere l'esatto spirito del poeta e cercherò quindi di capirle in lingua originale con un po' di fantasia.
Complimenti per lo sfondo musicale con le canzoni anni 60, con le quali, del resto, ho cominciato a ballare. A presto.

3 de outubro de 2011 às 08:50  
Blogger manuela barroso disse...

Sol, hoje o teu poema deixa transparecer uma saudade com mescla de amargura.
Como os dias, meu amigo... Uns mais soalheiros que outros.
Que o sol te ilumine, sempre, para nos transmitires a tua luz.
Bji

3 de outubro de 2011 às 13:00  
Blogger Nilson Barcelli disse...

Se eu fosse músico, fazia uma canção com os teus versos.
Porque são magníficos.
Caro amigo, boa semana.
Abraço.

3 de outubro de 2011 às 20:18  
Blogger Ivana disse...

Onde há amor, há beleza, por isso seu poema é tão belo. Sedentos e famintos de amor sempre estaremos porque ele é nosso alimento. Uma semana maravilhosa pra você. Músicas lindas por aqui.Um abraço!

4 de outubro de 2011 às 00:46  
Blogger ॐ Shirley ॐ disse...

Lindo poema, Sol. Será que no fundo, não somos todos mendigos do amor? Beijos!

4 de outubro de 2011 às 02:27  
Blogger Sonhadora disse...

Meu querido amigo

Um poema cheio de amor e dor...ternura e paixão, adorei e deixo um beijinho.

Sonhadora

4 de outubro de 2011 às 22:40  
Blogger rosa-branca disse...

Há sempre fome quando o amor e o sentir estão em sintonia...que assim seja...sempre. Adorei. Beijos com carinho

5 de outubro de 2011 às 00:08  
Blogger Dora Regina disse...

Amigo Sol,imenso é o prazer de te visitar e ler teus versos encantadores.
Que permaneças para sempre extasiando a alma daqueles que buscam a beleza da poesia, que facilmente encontram aqui.
Abraço feliz, de admiração!

5 de outubro de 2011 às 00:54  
Blogger Sonia Pallone disse...

Lindo,meu querido...Sensibilidade e emoção, caminhando juntas por aqui...Beijos.

5 de outubro de 2011 às 01:14  
Blogger Patrícia Pinna disse...

Bom dia, Sol. Lindo. O coração apaixonado quer entrega, tem fome e sede de amor, e quer saciar o quanto antes o que pede o seu sentimento.
Quer que a via seja de mão dupla, onde os dois se completem numa harmonia encantada.
Que essa estrada nunca termine!
Um beijo grande, e fique com Deus!

5 de outubro de 2011 às 15:43  
OpenID nacasadorau disse...

Amigo Sol!
Um poema em quadra perfeito que nos fala dum amor esperado, apetecido ... esfomeado.

Beijinhos

5 de outubro de 2011 às 16:29  
Anonymous Anónimo disse...

Olá SOL!

Um amor não correspondido, mata um pouco em cada dia que passa!
A fome de amor nunca nos deve levar a mendigá-lo, já que senti-lo é um sonho e recebê-lo é uma dádiva.

Escreves poemas muito lindos, SOL.

Beijinhos e tudo de bom.

Janita

5 de outubro de 2011 às 20:34  
Blogger Evanir disse...

" Venha prestigiar o novo autor no CLUBE DOS NOVOS AUTORES;
para participar do sorteio dos livros, basta seguir o blog e comentar;
quanto mais você comentar, mais chances tem de ganhar!"
Obrigada por seguir-nos!
Evanir
Relações Públicas
do CLUBE DOS NOVOS AUTORES
http://clubnovosautores.blogspot.com/

6 de outubro de 2011 às 20:46  
Blogger Elio disse...

Ciao Sol, bella poesia d'amore. Un cordiale saluto.

7 de outubro de 2011 às 09:52  
Blogger Ma Ferreira disse...

Oi SOL!!

A perda de um amor é sempre triste.
Seu belo poema..triste, forte tocou meu coração.

Mas a nos renovamo a cada dia .. e um novo amor com certeza aparecerá... depois da chuva vem o SOL.

Bj

7 de outubro de 2011 às 14:17  
Blogger Leninha disse...

SOL querido,boa noite!!!E UMA SEMANA MUITO FELIZ,COM MUITAS ALEGRIAS,COM O SOL SEMPRE A BRILHAR.
BJSSSSSS E UM CARINHO,
LENINHA

10 de outubro de 2011 às 22:37  
Blogger Paula disse...

wow, adoro a ultima estrofe!!! :-) xxx

19 de outubro de 2011 às 12:08  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial