SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

domingo, 11 de setembro de 2011

Tormento





Oh, ânsia dura e feroz
Que me consomes sem jeito,
És a sina mais atroz
Que pesa sobre o meu peito.

Perto de ti, só a morte
Que me apaga o pensamento.
Um dia, terei por sorte
Deixar-te partir, tormento.

...Então, terei nova Vida
E tu Amada, meu bem,
Jamais irás de partida!...

Serás, sempre, o meu carinho,
Vivendo, amando também,
Até morrer-mos, mansinho...


SOL da Esteva

Etiquetas: ,

28 Comentários:

Blogger Evanir disse...

Bom Dia ..
Entendo plenamente sua ausência
o importante é nunca esquecer das pessoas que
te ama.
Ontem foi meu niver senti falta de você mais entendo.
Lido seu poema .
Foi por isso que acordei sonhando.
beijos no coração saudades.
Evanir.

11 de setembro de 2011 às 11:45  
Blogger Célia disse...

Olá, Sol! É domingo e você chega com seu poema sempre! E, um detalhe com reflexão contundente! "...meu bem também foi de partida... mas será sempre o meu carinho..." Obrigada pelo momento que para mim tornou-se de oração! Abraço, Célia.

11 de setembro de 2011 às 13:58  
Blogger ANTÓNIO SANTOS (TOMANEL) disse...

Olá !!! SOL
O tormento e a dor sempre aliados ao amor; amar e amar sem canseira e as preces infinitas ao amor são sempre um aconchego à nossa ansia de viver eternamente.

Quase que me atrevo a perguntar, se isso eu posso fazer: Quem é este teu grande amor?

11 de setembro de 2011 às 15:04  
Blogger Simone MartinS2 disse...

Bom dia poeta atormentado...
E nessa tormenta me vi,
Sozinha, trsite e abandonada.
Mas o que é a vida? Um monologo...
De amores mal vividos e inacabados?
E quem consegue eterniza-lo,
Deve vive-lo intensamente, apaixonado!

Bom domingo e que teu amor esteja sempre
ao teu lado...Fiquem com DEUS!

11 de setembro de 2011 às 15:26  
Blogger Anita de Castro disse...

Sol de Esteva desejo te uma boa semana

Sol não deixes que a lua se vá abraça -a com teus raios de luz

11 de setembro de 2011 às 21:28  
Anonymous DAD disse...

Olá Amigo!
Tenho andado "desaparecida" em férias. Cheguei e vi este lindo poema. Que a musa nunca lhe falte!
Beijinho,

11 de setembro de 2011 às 22:01  
Blogger Su disse...

Bom dia moço-poeta...

que essa tormenta transforme-se em brisa de amor... um sopro de vida que se alimenta na poesia de palavras escritas com o coração...

Fica com Deus. Lindo dia!

Beijinhos.

Su.

12 de setembro de 2011 às 12:35  
Blogger Lilá(s) disse...

O amor é um aconchego à nossa vida, sem ele é dificil conseguir o equilibrio.
Bjs

12 de setembro de 2011 às 13:18  
Blogger Leninha disse...

Sol querido,mande esta tormenta para bem distante e vá viver o teu amor com tua musa muito amada...que o sol da esperança brilhe sempre sobre tu e ela...e que se amem para sempre.

Bjssssss,amigo e uma linda semana,
Leninha

12 de setembro de 2011 às 21:36  
Anonymous manuela barroso disse...

Espero que o Sol volte depressa para abrandar esta ânsia no sol suave do outono...

13 de setembro de 2011 às 00:00  
Blogger Cristal de uma mulher disse...

O amor chama o amor para juntos navegar em um mar muito calmo

Beijinhos

13 de setembro de 2011 às 01:01  
Blogger Manuel disse...

Como sempre mais um bom momento de poesia.
Belo soneto.

13 de setembro de 2011 às 22:27  
Blogger Magia da Inês disse...

✿ܓܓ ♫
°º
✿♫°
✿✿·. Amigo,
Amor e tormento deveriam ficar afastados.
Amor é vida, alegria!
Beijinhos.
Brasil°º♫
°º✿✿

13 de setembro de 2011 às 23:27  
Blogger Leninha disse...

Amigo Sol,então gostaste da música?Ana Carolina já é uma cantora e compositora de sucesso por aqui...é mineira,como eu e adoro suas canções e sua voz.
Bjsssss amigos,
Leninha

15 de setembro de 2011 às 12:41  
Blogger Mery disse...

Olá, sou uma nova seguidora desse blog, e admirei sua poesia,
alguém disse, "o amor e o tormento deveriam estar bem longe um do outro", mas quem ama de verdade, não fica livre do tormento, é muita contradição, mas é verdade.
Um abraço aqui do Rio de Janeiro, e peço-te, faz uma visitinha ao meu blog, poderás gostar, e me seguir.Ficarei feliz, Mery.

15 de setembro de 2011 às 13:20  
Blogger Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Bonito poema caro Sol!
Parabéns!

15 de setembro de 2011 às 15:12  
Blogger Patrícia Pinna disse...

Boa tarde, Sol! Eu dei um gritinho de felicidade quando vi que era você!Nem imagina a saudade que eu estou sentindo de ti, da tua presença e comentários com a alma em meu cantinho poético.
Ah, amigo, eu quero que deixes comentário em tudo!Rrsrsrs!
Se você soubesse como me felicita o coração com a sua presença...
É, NEM NOS CONHECEMOS, MAS EU SINTO UM CARINHO IMENSO POR VOCÊ, UM GOSTAR QUE ME TRAZ PAZ,E TORÇO PARA QUE TUDO COM VOCÊ E A SUA FAMÍLIA, DÊ CERTO!
AMIGO, passeie pelo meu blog, comente, deixe o seu carinhoso recado.
Estou muito, muito, muito e muito feliz com a sua volta!
Eu te amo com amor fraternal!!!!!!!!!!!!!!!!
Procuro absorver tudo o que você me escreve com olhos atentos!
Estou muito emocionada com a sua volta!
Te amo, te amo, te amo, fraternalmente, e o amor é lindo, quando é sincero!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Tenha certeza de que o meu por você é!!!!!!!!!!!!!!!!!

15 de setembro de 2011 às 17:27  
Blogger Patrícia Pinna disse...

Sol, que amoroso soneto o seu.Que amor que não afasta você da sua amada, que nem a morte poderá separar.
Amor lindo, de reencontro, de vida e entrega!
Lindo como sempre!
Sou sua fã!
Beijos!
Tudo de bom!

15 de setembro de 2011 às 17:30  
Blogger MARILENE disse...

Já lhe disse que é especial seu jeito de demonstrar sentimentos. O amor aflora em seus poemas, com uma sensibilidade doce .
Tormentos!!! Ai!!! Quem não os tem a alimentar um grito de agonia.
Estamos sempre a navegar, mas o importante é não deixar que o barco afunde. Há muita beleza nesse oceano.

Bjs.

15 de setembro de 2011 às 20:16  
Blogger Jossara Bes disse...

OLÁ SOL!

LINDAS PALAVRAS POETIZADAS!
PARABÉNS!

15 de setembro de 2011 às 21:16  
Blogger Ray* disse...

Sol, lindas palavras. Já senti esse tormento!
Um xero bem grande.

15 de setembro de 2011 às 21:25  
Blogger Sonhadora disse...

Meu amigo

Que doce e terno poema, que imenso amor, adorei e deixo um beijinho.

Sonhadora

16 de setembro de 2011 às 00:23  
Blogger Janita disse...

SOL
Bonito o amor cantado neste poema.
Ver a vida extinguir-se, de mansinho, ao lado de quem se ama, é a suprema felicidade de qualquer pessoa.

Beijinho

Janita

16 de setembro de 2011 às 00:59  
Blogger Cristal de uma mulher disse...

Aplausos para teus mais sentidos sentimentos que alimentam o ego dos que te leem.

Para bens e obrigada pelo comentario tão bonito

Abraços

16 de setembro de 2011 às 01:55  
Anonymous Irene Alves disse...

Chegar aqui é sempre ter a certeza de encontrar uma
belíssima poesia, e eu fico sempre silenciosamente a
saborear.Bom fim de semana.Bj/Irene

16 de setembro de 2011 às 10:19  
Blogger Marli Carmen disse...

Oi, hoje vim para agradecer tua visita...vida corrida..voltarei com mais tempo para ler teus escritos. Bjs

16 de setembro de 2011 às 17:42  
Blogger Milla Pereira disse...

Desperta que estou, vim sonhar neste cantinho espetacularmente desenhado com belos versos. Bom fds. abrçs.

16 de setembro de 2011 às 20:18  
Blogger Paula disse...

wow, adoro o poema, mas tambem adoro a foto! totalmente de acordo com as palavras.. xxx

19 de outubro de 2011 às 12:24  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial