SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

domingo, 14 de agosto de 2011

Ausência







Momentos de despedida...
Saudades antes da ausência;
Anseios de conivência
Com tua Alma, querida.

Lembrança, que me tortura,
Esta, de ver-te fugir.
Pudera, também, eu ir
Contigo, oh Alma pura!

Leva um pouco de mim
Dentro de ti, minha amada.
Sonha e sente-me, assim!

Regressa mais sossegada
Da ausência, porque no fim,
Não nos afastamos nada!




SOL

Etiquetas: ,

31 Comentários:

Blogger Fatimawine disse...

Um autêntico hino à vida!
O Sol é a alavanca que, levanta
A fórmula que encanta.
Parabéns pelo poema!
BFS

14 de agosto de 2011 às 12:15  
Blogger Laura disse...

Pois não, não nos afastamos de nada, estamos entreligados à Divina essência, e continuamos através do tempo, do espaço, da ausência.

Beijinho de Bom Domingo.

laura

14 de agosto de 2011 às 12:30  
Anonymous ANTÓNIO SANTOS (TOMANEL), disse...

Olá!!! SOL
Como sempre, a esta hora deste dia (domingo) cá fico à espera dos teus poemas.
Desta vez, a "Ausência", diga-se, sem ela, porque não notei a sua falta. Ausência esta, aquela a que te referes, apenas tem um pequeno espaço temporal, que deve ser aproveitado ao máximo com tudo o que esta vida terrena nos pode dar, nomeadamente, as alegrias, já que as tristezas vão ficando para trás.
Abraço cá do Algarve

14 de agosto de 2011 às 12:55  
Anonymous Anónimo disse...

A ausência de quem se ama, é sempre um sofrimento tão grande, quanto o amor sentido, mas, se se levar, ou deixar uma lembrança, sempre mitiga um pouco a ausência, torna-a mais suportável.

Parabéns amigo, por nos saber dizer isso.

Um abraço

Felismina Costa

14 de agosto de 2011 às 13:53  
Blogger Célia disse...

Olá, Sol! Transborda sentimento puro esse seu poema! O momento de despedida sempre antecede mesmo à saudade que prenunciamossentí-la! Isso é amor! E, o mesmo quando verdadeiro, não se intimida na distância, ao contrário fortalece-se!
Abraço! Célia.

14 de agosto de 2011 às 15:21  
Anonymous edumanes disse...

Vou deixar meu camentário,
Em momentos tristes
Saudades distantes
Amores felizes
Momentos constantes
Lembrança e turtura
Tenta esquecê-la
Sem regresso perturbado
Antes da noite acontecer
Para dormir abraçado
Ao teu corpo com prazer

Um abraço
Eduardo.

14 de agosto de 2011 às 15:51  
Blogger Simone MartinS2 disse...

Bom diaaaaaaaaa...Que o astro rei ilumine teu lar nesse dia tao feliz...Desejo muita Paz, Alegria, Harmonia e tranquilidade para todos que estiverem junto de ti...Feliz dia dos PAIS e fique com nosso Pai Maior: DEUS! Abraços

14 de agosto de 2011 às 16:26  
Blogger Patrícia Pinna disse...

Boa tarde, Sol.Muito lindo, amei todo o poema que como sempre traduz muita sensibilidade.
Sim, sempre estarão juntos, com alma e amor real!
Um beijo grande, e fique com Deus!
Saudades!

14 de agosto de 2011 às 19:08  
Blogger paulo santiago disse...

Belo poema!
Como sempre com um excelente acompanhamento musical
abraço

14 de agosto de 2011 às 19:51  
Blogger * Verinha * disse...

SOl.. poemas sempre lindos com os quais nos presenteia!
Um beijo imenso em seu coração...

Verinha

15 de agosto de 2011 às 01:19  
Blogger Su disse...

querido amigo poeta Sol...

andei ausente esses últimos dias, mue filho esteve doente, mas já está melhor...

ontem queria ter vindo aqui desejar-te um Feliz dia dos Pais meu amigo querido, uma data tão linda e importante que comemoramos aqui no Brasil no segundo domingo de agosto... venho agora, um pouco atrasadinha, mas trago um abraço bem grande de feliz dia dos Pais...

sua poesia fala de ausência, de saudades e de amor... tudo caminha assim tão pertinho, palavras que se pertecem... lindo amigo!

Um beijo e linda semana por aí pra você e pra família!

Su.

15 de agosto de 2011 às 12:45  
Anonymous Leninha disse...

Sol querido,devo desejar-te Feliz Dia dos Pais,pois ontem não me foi possível,por estar com os filhos a comemorar.Um grande abraço para ti,por este diaa.

.....................................................................Teu poema,lindo ,lindo...
Bjssssss,
Leninha

15 de agosto de 2011 às 14:18  
Blogger Rui Pires disse...

Uma interessante mensagem sem dúvida!!!

A foto é muito interessante.

Abraço,

Rui

15 de agosto de 2011 às 14:51  
Blogger Cristal de uma mulher disse...

o amor nãocombina com a saudade..porque o amor soma e a saudade divide

Um grande beijo Sol

15 de agosto de 2011 às 17:02  
Blogger MARILENE disse...

Essa saudade é daquelas que, de certa forma, consentimos, na certeza de um reencontro inevitável.
Bjs.

15 de agosto de 2011 às 22:51  
Blogger Magia da Inês disse...

°º✿
º° ✿✿♥ ° ·.
Assim é o amor.
Beijinhos.
Brasil°º✿
º° ✿✿♥ ° ·.

17 de agosto de 2011 às 02:16  
Blogger Nati Caetano disse...

Sol, querido amigo.Desculpe minha ausência,tive uns contra-tempo,mas não esqueci do seu cantinho cheio de poesias apaixonantes e belas.Demorei até para postar, e hoje me sobrou um pequeno tempo e postei.
Ausência se prolonga,o sentir na alma .Enfim, poesia triste e comovente.
Bjs querido e uma semana abençoada para vc.

17 de agosto de 2011 às 03:32  
Blogger Juju Porcino Loureiro disse...

Adorei esse seu blog!
"porque no fim,
Não nos afastamos nada!"
Todos os adjetivos do mundo p/elogiar o seu pensamento seria pouco.
Parabéns! Estou encantada!
Apareça lá no meu cantinho, viu?

17 de agosto de 2011 às 17:19  
Blogger Manuel disse...

Já tinha saudades dos seus sonetos.
Este tem um gosto diferente, há algo de um Bernardim Ribeiro nas saudades duma Menina e Moça.
Adorável.

17 de agosto de 2011 às 17:36  
Blogger Patrícia Pinna disse...

Sol, boa noite!Estou com muitas saudades suas, e espero sinceramente que você e sua família estejam muito bem!
Como disse, quando for a hora certa você aparecerá!
Espero que essa hora chegue logo!
Um grande beijo carinhoso para um poeta de coração sincero!

17 de agosto de 2011 às 22:29  
Blogger rosa-branca disse...

Amei meu amigo essa linda ausência. A ausência de alguém doi sempre mas assim em soneto fica mais leve...Concluo que mesmo ausentes estamos sempre juntos...Adorei. Beijos com carinho

18 de agosto de 2011 às 12:02  
Blogger ॐ Shirley ॐ disse...

Sol, para o amor, para o pensamento, não existe espaço nem tempo. Um beijo!

19 de agosto de 2011 às 11:24  
Blogger Evanir disse...

Um beijo no coração nunca esquecerei sua amizade
as pessoas que amamos se afastam cada um com seus motivos.
Porém jamais esqueço uma amizade como a sua
ainda estou subindo meus degrau com fé chegarei ao
topo da glória.
Feliz fim de semana beijos no coração,Evanir.

19 de agosto de 2011 às 12:33  
Blogger Leninha disse...

Sol querido,não existe distância quando se ama...
Bjssssssss e um fim de semana muito feliz,
leninha

19 de agosto de 2011 às 14:59  
Blogger manuel fernando disse...

Hola mi buen amigo, pasé por aquí por tú hermoso espacio para saludarte y también agradecerte tus bonitos comentarios que siempre me dejas cuando me visitas. Bonito post con un precioso y hermoso poema, "hay ausencias que dejan huella en nuestros corazones", gracias por compartir. Que pases un feliz fin de semana lleno de sensaciones positivas. Un abrazo desde la distancia de un amigo.

20 de agosto de 2011 às 18:01  
Blogger Fabrício Santiago disse...

Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Fabrício e cheguei até vc através do Blog do São. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir meu blog Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. Estou me aprimorando, e com os comentários sinceros posso me nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs

Narroterapia:

Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.

Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

Abraços

http://narroterapia.blogspot.com/

20 de agosto de 2011 às 19:48  
Blogger Lilá(s) disse...

A ausência de quem amo, para mim é sempre dificil de suportar...é lindo o teu poema!
Bjs

20 de agosto de 2011 às 23:50  
Blogger Lúcia Bezerra de Paiva disse...

É só a falta da presença, SOL
esta saudade antecipada, do ser amado.
Com a volta, tudo fica como dantes...
Beijos!

21 de agosto de 2011 às 02:48  
Blogger Su disse...

querido poeta, passando pra deixar um abraço pra ti e para a família e o desejo de um lindo domingo...

saudades de ti, espero que tudo esteja bem contigo.

Su.

21 de agosto de 2011 às 03:22  
Blogger Dalila Maitê disse...

Muitoo bom... Gosto de ler o que vc escreve, suas palavras me fazem crescer.. *_*

17 de outubro de 2011 às 16:09  
Blogger Paula disse...

lindo, lindo, lindo :-) xxx

19 de outubro de 2011 às 16:57  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial