SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 2 de março de 2019

Uma palavra só ?





Uma palavra separa
A certeza no Amor.

Apenas uma palavra,
Uma palavrinha só,
Que ainda não brotou
Da fonte da tua boca
E muito mais apertou
O espaço que habitas
Aqui tão dentro de mim.

Afinal,
Essa lonjura
Nunca foi tão grande,
Tão insegura…

Eu, vazio irei ficar
Esperando sem cessar
A gota que mitigasse
A sede que não tem fim.

Talvez uma palavra bastasse...

Ela ainda não chegou
Aos lábios rubros que tens,
Vermelhos como o meu sangue,
Na mancha do meu Amor.

Agora,
Não há Alma que viva
Da palavra que não veio
Cimentar a confiança
Á nossa antiga aliança.

Recostar-me no teu seio...
Um sentimento de dor
Se alojou de permeio.

Uma palavra de agora
Para uma Alma que chora.

Uma palavra só?

Tem dó!
 


SOL da Esteva

Etiquetas: , ,

12 Comentários:

Blogger CÉU disse...

Olá, meu estimado amigo Sol!

Não se pode dizer que é pedir muito, porque, afinal, o seu eu-lírico só pede uma palavrinha, mas nem essa chega. Caramba! A "mulher" é de fibra e o amor parece k já se foi. No problems, vá ao "Carro do Amor" - risos.

A lonjura de que fala no seu belíssimo poeta (deste, sim, gostei mesmo), por vezes, apura os sentidos e os sentimentos e o resultado tanto pode ser negativo, qto positivo.

O protagonista do seu poema, k é do sexo masculino, pke emprega adjetivos como vazio, por exemplo, tem de estar preparado para as duas "faces da moeda" e aqui entre nós, as alianças, os acordos e os tratados tb se desfazem. Se uma das partes está e se mostra irredutível, então, cada um na sua. A família, algumas vezes, tenta amenizar a situação e vai dizendo, pela parte que não cede, umas palavrinhas doces, só para que o "queixoso" vá acreditando e evitando-lhe tb o sofrimento, mas o tempo tudo mostra e determina.

"Tem dó"? Ah, foi só para rimar!!!!!!!!!!!!!!

Apareça! Obrigada! Tenho novo post. A semana passada não veio "visitar-me". Esqueceu-se do meu blogue?

Beijos e um bom fim de semana.

2 de março de 2019 às 11:56  
Blogger Larissa Santos disse...

Muito bom. Parabéns pelo poema. :))

Bjos
Votos de um óptimo sábado.

2 de março de 2019 às 14:44  
Anonymous Alfacinha disse...

A vez ,vale mais nada dizer,que dizer nada
abraço

2 de março de 2019 às 15:30  
Blogger Luis Coelho disse...

musical e bem construído. Parece que nos identifica na sede do amor não correspondido.
Parabéns pela beleza do poema.

2 de março de 2019 às 15:52  
Blogger LUCONI MARCIA MARIA disse...

Que belo poema! Ah Sol uma única palavra, que pode nos levar aos céus ou nos levar a um inferno interno, uma palavra única pode transformar toda uma vida. Parabéns meu amigo pelo lindo poema! Bjos

3 de março de 2019 às 00:57  
Blogger Eu, a Poesia e meus amigos disse...

Olá meu querido amigo, Sol
Distantte da blogosferra seis meses, roetrnando devagar e visando os amigos.
Que bom que encontrei você e seu poema, e essa palavrinha mágica, realmente nos deixa confusos. Gosttei da inspiração.

PS: Os anigos blog que vc seguia não exisem mais, delee da sua lista.

Bons dias de carnaval
Bjs no coração.

3 de março de 2019 às 14:23  
Blogger Hada de las Rosas disse...

Oh Sol... romantico de morrer..!
Beijos

4 de março de 2019 às 01:21  
Blogger lua singular disse...

Oi Sol

Maravilhosa poesia, cheia de dengos ao amor
Esse amor nunca irá lhe abandonar, deixar alguém tão apaixonado é uma loucura só.kkk
Beijos no coração
Lua Singular

4 de março de 2019 às 02:27  
Blogger Olinda Melo disse...

Olá, Sol

Por vezes, uma só palavra faz a diferença.
Um sim ou um não coloca o ser amado perto
ou longe das ânsias de amor de que é objecto.
Mas nunca desesperando é o lema. Cedo ou
tarde, havendo amor, a magia manifestar-se-à.

Abraço

Olinda

5 de março de 2019 às 19:01  
Blogger Ronilda David-Loubah Sofia disse...

Por dó não quereria essa palavra.

Gostaria sim que fosse dita simplesmente
pelo prazer de a estar sentindo na hora
que brotou...

Mas compreendo que dói encostar num peito
que não se sabe com exatidão que está
na mesma sintonia.

Seu poema me fez refletir e relembrar
momentos vividos assim por mim.

7 de março de 2019 às 00:42  
Blogger Mariazita disse...

Diferente dos habituais sonetos ( em meu modesto entender, assim como na de um grande amigo e GRANDE poeta, a forma mais difícil de fazer poesia) este poema nem por isso tem menos beleza.

Com o seu quê de nostálgico… gostei muito.

Desejo bom Fim-de-semana
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

8 de março de 2019 às 17:11  
Blogger Jaime Portela disse...

Uma palavra e serei salvo...
Magnífico poema, gostei imenso.
Caro amigo, um bom fim de semana.
Abraço.

8 de março de 2019 às 18:13  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial