SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 28 de julho de 2018

Deusa sagrada


 


Não podes morrer, recordação,
Nem pode haver dor
Que atormente a Alma.

A certeza do está ausente,
A crueza no sentir de agora,
Lágrimas perdidas
No tormento que cá mora
E revive...

Ó chama do passado
Onde me mantenho preso
E apaixonado!
Um dia, tive uma palavra de alento
E o Amor se confirmou na hora.

É impossível
Que existam frases
Dizendo que o Amor
É sofrer ou ter felicidade...

Apenas sei
Que não morres mais em mim
Por seres recordação bem-amada
Que te deste com fervor...
Assim, Amor,
Tornaste-te Deusa sagrada



SOL da Esteva

Etiquetas: , ,

11 Comentários:

Blogger Célia Rangel disse...

Encantamento amoroso com a maior inspiração dos grandes poetas, como você, SOL! A Lua e a Alma - magia eterna!
Abraço.

28 de julho de 2018 às 12:51  
Blogger La Gata Coqueta disse...

Que hoy sea un domingo diferente para ti,
dejando tu buena huella en todo lo que hagas…

Un abrazo de luz y armonía amigo.

Mari

29 de julho de 2018 às 09:50  
Blogger Fá menor disse...

As recordações nunca morrem quando as alimentamos. Há as boas, de alimentar; as menos boas, de sufocar.

Boa semana, amigo! Beijos.

29 de julho de 2018 às 16:32  
Blogger Larissa Santos disse...

Poema lindo de mais ;))

O meu sentimento não morreu.

Bjos
Votos de um óptima Segunda- Feira

30 de julho de 2018 às 11:16  
Blogger A Casa Madeira disse...

O pensamento faz que quando nos fortalecemos
nele nada acaba completamente por morrer;
a poeira daquilo que foi um dia sempre fica no ar.
Muito belo.
Boa continuação de semana.

31 de julho de 2018 às 02:58  
Blogger Luis Coelho disse...

Os teus poemas continuam vivos como as recordações que nos alimentam.

31 de julho de 2018 às 21:03  
Blogger Zilani Célia disse...

OI SOL!
SÃO ATRAVÉS DELAS, AS RECORDAÇÕES QUE O AMOR PERMANECE VIVO EM NÓS.
MUITO LINDO, AMIGO.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

31 de julho de 2018 às 21:59  
Blogger lua singular disse...

Oi Sol,
Tento não pensar para não sentir os anos perdidos numa nuvem que nunca mais volta, levando com ela o amor e a vontade de viver.
Linda sua poesia cheia de amor.
Beijos no coração
Lua Singular
(saudades dos seus lindos emails.

1 de agosto de 2018 às 02:12  
Blogger Mariazita disse...

Este poema, para além de ser muito bonito, (falando de "alma" e "lua" não poderia não ser belo...) toca-me de uma forma muito particular - como podes imaginar.
As recordações são o alimento de quem está afastado, fisicamente, do ser amado.
Que seria de mim sem recordações, meu caro SOL???

Continuação de boa semana.
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

PS - Adenda ao meu último post, que não foi vista por ti:
Dentro de poucos dias vou de férias. Parto no próximo sábado rumo à Europa, começando por Praga, República Checa, e depois… se verá, mas não dispenso Budapeste e Viena de Áustria!
Este mês de Agosto será dedicado à Europa; em Setembro será a vez de África. Partirei no dia 1/9 para Cabo Verde. Entre os dois continentes estarei cá no dia 29 de Agosto para fazer a terceira (e espero que última) injecção intra-vítreo.
Deixo programada a postagem do dia 1 de Setembro. Conto convosco. Retribuirei, agradecendo, todas as visitas entretanto recebidas.
Bem hajam!

2 de agosto de 2018 às 17:43  
Blogger Jaime Portela disse...

Há amores que são eternos, aconteça o que acontecer...
Parabéns pelo poema, achei-o excelente.
Caro amigo, um bom fim de semana.
Um abraço.

3 de agosto de 2018 às 15:56  
Blogger silvioafonso disse...

Você leva jeito, amigo.
Emociona a gente, sabia?

Um abração.


.

6 de agosto de 2018 às 00:27  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial