SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 24 de setembro de 2016

Acordados pelo que não dominamos



 

Estou confuso,
Pelo incógnito dia de amanhã 
Que me deixa a pensar,
No Ser vivo que vegeta 
Por alguma coisa sua,
Vazio como a sua vida nua.

Amor,
(Eu digo)
Tenho só a rua,
Muitas vezes impedida,
Por onde olho a meta distante...

Pudera ter um cantinho,
Onde meditar
Esta partida da vida;
E partilhar, na Alma tua
Que me é querida,
O sonho, a fantasia, o embalar...

O que acontece á gente
É comum, somente,
A quem o Amor extasia.

Confuso e atento
Ao que me rodeia, no mundo,
Vivo e sofro em desalento.

Amo demais!
Sei que me queres
E sofres um igual sofrimento.

Saberei aclarar a confusão,
Com a força que vem do coração
E alimenta o ensejo.

Assim,
Acordados
Pelo que não dominamos,
Veremos a confiança voltar
E o sorriso alegrar o Ser,
Nos olhos,
No coração,
Num terno e eterno beijo.



SOL da Esteva

Etiquetas: , ,

16 Comentários:

Blogger Ana Carolina Soliter disse...

Amigos meus e da Leninha: apenas para agradecer por todas as demonstrações de afetividade manifestadas no seu blog e pela solidariedade a mim e toda a nossa família.
Estamos bem, dentro do possível. A Leninha postou uma mensagem lá no seu espaço, e quero dizer que ela visitará a todos oportunamente, apenas o tempo de se organizar nesta nova vida que a espera.
Nosso carinho a todos, e nossa gratidão a cada um.
Aninha

24 de setembro de 2016 às 11:58  
Blogger Ana Carolina Soliter disse...

Amigos meus e da Leninha: apenas para agradecer por todas as demonstrações de afetividade manifestadas no seu blog e pela solidariedade a mim e toda a nossa família.
Estamos bem, dentro do possível. A Leninha postou uma mensagem lá no seu espaço, e quero dizer que ela visitará a todos oportunamente, apenas o tempo de se organizar nesta nova vida que a espera.
Nosso carinho a todos, e nossa gratidão a cada um.
Aninha

24 de setembro de 2016 às 11:59  
Blogger Majo Dutra disse...

Muito, muito belo, Sol amigo.
Nunca vale a pena sofrer por antecipação...
Esse amor devotado é o maior tesoiro que se pode ter
e permite a um casal força e energia para vencer as
maiores dificuldades.
Gostei muito do poema...
Um Outono muito feliz.
Abraço ~~~~~~~~~~

25 de setembro de 2016 às 00:49  
Blogger Célia Rangel disse...

..."Amo demais!
Sei que me queres
E sofres um igual sofrimento"...
- Um poema intrínseco ao amor devotado, sem cobrança alguma; apenas, doado singelamente. Belo momento de leitura e reflexão.
Abraço.

25 de setembro de 2016 às 02:09  
Blogger Luis Coelho disse...

Poema meditação, pensamento,
Poema caminho e oração

25 de setembro de 2016 às 05:04  
Blogger Gracita disse...

Um amor compartilhado, desejado que une duas almas pelas veredas da vida e os leva ao enfrentamento dos obstáculos pelo amor e por amor
Um poema lindo amigo Sol
Tenha um excelente domingo
Beijos

25 de setembro de 2016 às 12:44  
Blogger Odete Ferreira disse...

Gosto muito do título que deste ao poema: na verdade é pelo que não dominamos mas que "acordados", isto é, despertos e atentos aos escolhos da vida que podemos tornar algo de negativo em algo mais positivo.
Bjo, Sol :)

25 de setembro de 2016 às 23:23  
Blogger lua singular disse...

Oi Sol,
"Meu amor foi pro céu de avião e nunca mais voltou"
Não conheço mais o sabor do beijo de amor
Linda poesia
Beijos
Lua Singular

25 de setembro de 2016 às 23:55  
Blogger Beatriz disse...

Que lindo foi passar por aqui!
Também amo demais, mas com um certo equilíbrio, rs...

Abs
Bia <º(((<

26 de setembro de 2016 às 02:20  
Blogger Rosa Mattos disse...

Amar demais deixa a mente presa em constante vigília. Uma agonia. Mas também provoca esperança, alimentada ao sabor de abraços, beijos, sorrisos.

Parabéns pelo bonito poema, Sol. *abraços*

☆blog Contos da Rosa☆

26 de setembro de 2016 às 17:08  
Blogger A Nossa Travessa disse...

Caro Solamigo

Perdoa-me a rudeza mas deixa-me que te diga muito frontalmente: prefiro os teus sonetos que são (quase) sempre muito bons. A poesia dita moderna diz-me pouco talvez pela idade que já tenho, mas não por conservadorismo.

Alguns deixam-me extasiados, como são os casos de Neruda,de Pessoa, de Sá Carneiro e indo pelo Mundo fora tenho de acrescentar outros que também adoro: Elliot, Rilke, Whitman, Rimbaud, Mallarmé, Khayyaam e poucos mais.

Peço-te que não te amofines com este comentário, mas é o que sinto. De contrário seria bajulador - que nunca fui, não sou e nunca serei

Abç do Henrique, o Leãozão
__________
Muito gostarei de te ver de novo na NOSSA TRAVESSA com comentário e seguindo-me... Obrigado

27 de setembro de 2016 às 19:18  
Blogger Fê blue bird disse...

Quando o amor assim perdura, pode-se dominar o mundo.

Muito belo este amor Sol.
Beijinho grato

27 de setembro de 2016 às 20:14  
Blogger CÉU disse...

A princípio confuso, devido às incertezas do porvir, mas depois, o amor, num beijo, decifrou a situação. Há momentos mto felizes.

Beijos, Sol!

29 de setembro de 2016 às 20:10  
Blogger Jaime Portela disse...

A incerteza do amanhã pode tornar-nos confusos, mas o amor, ainda que em excesso (será que há amor demais?), se correspondido poe acabar com a incerteza.
Excelente poema, gostei imenso.
Caro amigo Sol, tem um bom fim de semana.
Beijo.

30 de setembro de 2016 às 19:41  
Blogger Maria Rodrigues disse...

A vida é cheia de incertezas, daí o melhor ser vivermos plenamente o hoje.
Um poema intenso, nostálgico e belo.
Um grande abraço
Maria

30 de setembro de 2016 às 22:28  
Blogger lua singular disse...

Oi Sol,
É um conto qualquer.
Amanhã eu volto
Beijos
Lua Singular

30 de setembro de 2016 às 22:47  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial