SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 2 de abril de 2016

Ò Amor meu



 


Quando sorrio,
Corre-me pelo corpo um calafrio...
Dúvidas: se amo e sou amado.

Se penso,
Sei que possa haver
A questão de ser,
No meu corpo de homem
A ti preso...
Raiva e frustração
De te saber pairar nos silêncios
Da negra escuridão.

Vegeto,
Errante no espaço
Que envolve a Alma
Num manto sagrado de paixão,
Que, de mim, firma um pedaço:
Um pouco de coração.

De tudo o que vivi, Amor,
Recordo o despontar do fogo
Que me aquentou (e a ti o devo)
E que hei-de dosear
Em meu corpo,
Pelo apego
Que tens da Alma minha.

...Tanto vivi
No orgulho criativo de ser só,
Que só me sinto, 
Mesmo preso a ti.

Se sorrio e penso,
Só tenho um pensamento
Num desejo imenso
De unir um beijo infinito,
Visível desde o Céu.

Não haja, nunca mais,
O esconder da candura
Por gestos de ternura,
Ó pequerrucha, pequena...
Ó Amor meu!


SOL da Esteva

Etiquetas: , ,

29 Comentários:

Blogger Luis Coelho disse...

Bonito poema
Parece uma escalada de amor que nos prende num presente que foi passado e será futuro seguramente.
Os filhos serão sempre a nossa melhor e maior sementeira.

2 de abril de 2016 às 10:04  
Blogger lua singular disse...

Oi Sol
Lindo poema de amor e comprometimento feito para alguém em especial.
Maravilhoso poema!
Beijos
Lua Singular

2 de abril de 2016 às 12:47  
Blogger Mariangela do lago vieira disse...

Que bonito poema Sol, muito linda tua devoção a este amor verdadeiro e eterno.
Beijos,
Mariangela

2 de abril de 2016 às 12:57  
Blogger Sara com Cafe disse...

que bonito. belissimo dia!!!

2 de abril de 2016 às 17:03  
Blogger Carmem Grinheiro disse...

Olá, Sol.
"um beijo infinito,
Visível desde o Céu" - um grande beijo, fruto dum sentimento maior ainda, do tamanho do mundo. Bonito.
Um bom fim-de-semana
abç amg

2 de abril de 2016 às 17:24  
Blogger Célia Rangel disse...

Quando vegetamos em busca de um coração amado e amante, tornamo-nos impossíveis de sermos vencidos por qualquer utopia. Tudo se torna muito real! O imaginário toma forma...
Abraço.

2 de abril de 2016 às 19:38  
Blogger Vera Lúcia disse...

Olá Sol, poeta que canta o amor com intensidade e em suas diversas nuances.
Li e reli.

Destaco, porque me encantou em especial:
"Se sorrio e penso,
Só tenho um pensamento
Num desejo imenso
De unir um beijo infinito,
Visível desde o Céu".

Belíssimo!

Ótimo final de semana.

Abraço.

3 de abril de 2016 às 03:19  
Blogger Anónimo disse...

temos sempre dúvidas e alguma insegurança e ainda bem. E o amor anímico e corporal estão vivos.
um poema mto doce e submisso, entre aspas´. Ó pequerrucha pequena, ó amor meu... tão lindo e terno...

bom domingo e melhor semana, amigo Sol.

beijos.

CÉU

3 de abril de 2016 às 14:05  
Blogger CÉU disse...

olá, Sol...

peço desculpa por o meu comentário ter saído como anónimo. não tinha ainda aberto a minha conta.

dias felizes.

3 de abril de 2016 às 14:08  
Blogger Jossara Bes disse...

Oi, Sol!
Terno, doce e encantado!
Amor idolatrando a amada!
Lindo demais!
Beijo carinhoso!

3 de abril de 2016 às 17:25  
Blogger © Piedade Araújo Sol disse...

com duvidas e insegurança, é um poema de amor do Poeta à sua Musa...
bom domingo!
beijos
:)

3 de abril de 2016 às 19:51  
Blogger rosa-branca disse...

Olá Sol, um poema lindo e doce como o amor e para um amor. Lindo! Adorei. Beijos com carinho

4 de abril de 2016 às 15:11  
Blogger Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, poema de amor lindo e muito bem escrito "se sorrio e penso,só tenho um pensamento" amor com amor se paga.
AG

4 de abril de 2016 às 16:52  
Blogger António Manuel - Tómanel disse...

Muito bem conseguido este teu poema.
O trato do amor com grande sensibilidade.

4 de abril de 2016 às 22:30  
Blogger MARILENE disse...

Que belo, Sol! A insegurança permeia o campo do amor, mas você o declarou com ternura e encanto. Abraço.

5 de abril de 2016 às 03:16  
Blogger Vera Lúcia disse...

Olá Sol,

Passo para agradecer a sua amável visita.
Tenha uma feliz semana.

Abraço.

5 de abril de 2016 às 03:22  
Blogger Mário Margaride disse...

Olá amigo SOL!
Depois de uma curta ausência, aqui estou de novo neste convivio que tanto adoro.

Belo poema aqui nos trazes. Onde as emoções e os sentidos, emergem em cda palavra.

Adorei!

Abraço e boa semana.

Mário

5 de abril de 2016 às 14:10  
Blogger Manuel disse...

Sabes, caro Sol, que este poema é para mim dos melhores que aqui tenho lido?
Se soubesse, compunha uma musica para o acompanhar e tinha uma bela trova de amor.
É sempre bom vir aqui e respirar a docura da poesia.
Um abraço

5 de abril de 2016 às 14:15  
Blogger Labirinto de Emoções disse...

Olá Sol
É sempre bom vir aqui ler-te, este poema talvez seja dos mais bonitos que li, emoção e muita ternura.É Lindo
Beijinho grande
Teresa

5 de abril de 2016 às 18:31  
Anonymous Arte & Emoçoes disse...

Olá Sol! Mais uma vez, encanta-nos com mais um dos teus belos poemas, especialmente a estrofe abaixo:

De tudo o que vivi, Amor,
Recordo o despontar do fogo
Que me aquentou (e a ti o devo)
E que hei-de dosear
Em meu corpo,
Pelo apego
Que tens da Alma minha.

Abraços,

Furtado

5 de abril de 2016 às 22:03  
Blogger Maria Rodrigues disse...

Um amor intenso e belo.
Belissimo poema
Beijinhos
Maria

5 de abril de 2016 às 22:18  
Blogger Malu Silva disse...

Não importa se amamos ou se somos amados! Importa mesmo é sentir o AMOR em toda a sua intensidade e fazer esse sentimento dissolver-se dentro de nós.
Que lindo poema.
Um abraço!

7 de abril de 2016 às 00:55  
Anonymous Lourisvaldo Santana disse...

As incertezas do coração, todos as têm, mas variando com o tempo. Se for grande o amor, então tudo fica mais intenso, mais louco, mais bonito, mas sofrido...mais especial para quem o recebe.

Grande abraço, moço!

http://pontosdefe.blogspot.com/

7 de abril de 2016 às 10:33  
Blogger Sara com Cafe disse...

bonito, bonito, bonito!!!

7 de abril de 2016 às 23:51  
Blogger lua singular disse...

Oi Sol
Adorei
Beijos
Inté...
Beijos
Lua Singular

8 de abril de 2016 às 00:08  
Blogger Dorli Ramos disse...

Oi Sol
Vou sentir saudades de você e de suas poesias.
Beijos no coração
Minicontista

8 de abril de 2016 às 00:58  
Blogger Jaime Portela disse...

Mais um excelente poema de amor, com ritmo e sonoridade magníficos.
Bom fim de semana, caro amigo Sol.
Abraço.

8 de abril de 2016 às 10:18  
Blogger helia disse...

Um lindo Poema de Amor ! Amor e Amizade são sempre fontes de inspiração para excelentes Poemas !

8 de abril de 2016 às 11:26  
Blogger Odete Ferreira disse...

Quando o amor se faz presente em reciprocidade, voamos como folhas. ou dançamos valsas...
Assim é este teu poema: um voo!
Bjo, amigo :)

14 de abril de 2016 às 01:41  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial