SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 19 de março de 2016

O Dom que nos convém




 

Não bato á tua porta
Para ter retribuição.
As coisas do coração,
São aquilo que me importa.

Não dou, para receber
Em dobro ou igualdade.
É uma grande maldade
De quem assim proceder.

Dar, de graça, o que se tem,
Não custa á Alma enlevada.
Matar a fome de alguém,

Ou mantê-la saciada,
É o Dom que nos convém
Na Vida dignificada.



SOL da Esteva

Etiquetas: , , ,

26 Comentários:

Blogger Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Verdade explícita!
Beijo,
da Lúcia.

19 de março de 2016 às 11:15  
Blogger Malu Silva disse...

Queria ter a destreza e a disciplina para escrever com tamanha facilidade, sonetos, assim, tão cheios de graciosidade e métrica... isso é coisa para poucos.
Um grande sábado!

19 de março de 2016 às 13:25  
Blogger Luis Coelho disse...

Um soneto carregado com uma mensagem positiva.
Proceder bem sem esperar recompensa de alguém
E amar sempre é aquilo que a vida nos obriga.

Abraços fraternos.

20 de março de 2016 às 00:26  
Blogger Célia Rangel disse...

Como está difícil, nos dias atuais, depararmos-nos com a total gratuidade dos dons... "Não dou para receber..."
Belo momento de reflexão! Obrigada!
Abraço.

20 de março de 2016 às 12:36  
Blogger Gracita disse...

A doação sem recompensa. Na atualidade é muito difícil encontrar tamanha generosidade. Belíssimo soneto caro amigo
Uma linda semana
Beijos com carinho

21 de março de 2016 às 00:20  
Blogger lua singular disse...

Oi Sol,
Dar, sem ver a quem, essa é a verdadeira caridade.
Só o ato de pedir nos da uma sensação de vergonha, de impotência, mas cada um sabe de si.
Adorei
Beijos no coração
Lua Singular

21 de março de 2016 às 12:06  
Blogger Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, não dar com intenção de receber é uma atitude positiva, em liberdade se se retribui, o poema belo e profundo.
AG

21 de março de 2016 às 13:28  
Anonymous Helena disse...

Sol, lembrei-me de imediato daquele trecho do Sermão da Montanha:
“Não saiba a tua mão esquerda o que faz a direita.”
Faz-nos bem saber que existem pelo mundo grupos, ou até mesmo indivíduos, que estão sempre a promover o bem estar dos menos favorecidos. São entidades e pessoas cuja generosidade se percebe logo nada tem a ver com retribuição ou reconhecimento. Fazem pelo dever de solidariedade, pela bondade do coração. E olha, amigo, que no momento atual que o mundo atravessa existem muitas formas de exercer a prática do bem, pois a fome, a miséria, o analfabetismo, ainda são pragas para serem combatidas. Sabemos que se houver boa vontade muito há para ser feito, independente de ser ou não obrigação dos governos promover o bem estar das pessoas. Cada um de nós tem um dever, uma obrigação a cumprir.
Por isso, altamente elogiável o teu poema, pois são os nossos gestos humanitários, as ações de generosidade, a real preocupação com o semelhante, que nos dignifica como seres humanos.
Parabéns por mais esta pérola de sabedoria. Bela e significativa também a imagem que encima o poema. Uma bela foto exposta pelo teu olhar benevolente a clicar um momento em que a vida se propaga...
Meu carinho, sorrisos e estrelas, no teu caminhar,
Helena

21 de março de 2016 às 15:39  
Blogger Janita disse...

SOL,
Tivesse eu o dom da tua arte e engenho, este soneto poderia ter sido eu a escrevê-lo de tal modo me identifico com tudo o que está escrito!
Dar para receber não faz parte da minha maneira de ser!

Um grande beijinho para ti, SOL.

Janita

21 de março de 2016 às 18:57  
Blogger CÉU disse...

um soneto onde o dom de ar prevalece. fazer bem sem olhar a quem deveria ser a máxima da nossa vida.

beijos, sol e boa semana.

21 de março de 2016 às 21:53  
Blogger Evanir disse...

Amigo Sol.
Belíssimo Soneto.
Uma mensagem de levar na alma conosco
para sempre.
Por isso amigo visito seu cantinho poético a tantos anos.
Uma semana de benção.
Abraços fraternos.
Evanir.

21 de março de 2016 às 23:10  
Blogger Vera Lúcia disse...

Lindo, Sol!
Um soneto belo em conteúdo e forma.
O que se dá com amor será sempre gratuito. É doação, de coração aberto. Quem dá esperando recompensa não se inspira na lei divina do amor e da caridade.

Abraço.

22 de março de 2016 às 03:10  
Anonymous Arte & Emoçoes disse...

Olá amigo! Lindo e profundo o teu soneto. Uma verdadeira lição de vida. Lembrei-me de uma baboseira que escrevi, e diz o seguinte: "Doe de coração para ajudar e não para se mostrar, pois não adianta doar e depois se arrepender e lamentar porque doou".

Abraços,

Furtado.

22 de março de 2016 às 14:15  
Blogger Lucinalva disse...

Linda reflexão. A Bíblia diz que é melhor dar do que receber. Um forte abraço.

23 de março de 2016 às 16:24  
Blogger © Piedade Araújo Sol disse...

um soneto muito belo e terno cheio de amor e lucidez.
gostei muito!
boa Páscoa
beijinho
:)

23 de março de 2016 às 18:25  
Blogger Maria Rodrigues disse...

É um sentimento muito gratificante dar sem esperar receber em troca.
Lindo soneto.
Desejo-lhe uma Pascoa muito Feliz.
Um abraço
Maria

24 de março de 2016 às 14:45  
Blogger Jaime Portela disse...

Excelente soneto.
Na forma e no conteúdo.
Uma PÁSCOA FELIZ, caro amigo Sol.
Abraço.

24 de março de 2016 às 15:21  
Blogger Zilani Célia disse...

OI SOL!
DAR, DOAR-SE, ENLEVA A ALMA DE VERDADE.
BELO TEXTO, CONDIZENTE COM O PERÍODO QUE ORA PASSAMOS.
FELIZ PÁSCOA.
ABRÇS

http://zilanicelia.blogspot.com.br/

24 de março de 2016 às 19:09  
Blogger Vera Lúcia disse...

Olá Sol,

Obrigada!
Desejo-lhe igualmente uma linda, doce e feliz Páscoa junto aos seus entes queridos.

Abraço.

25 de março de 2016 às 21:17  
Blogger Dorli Ramos disse...

Oi Sol,
Me enoja pessoas desse tipo, é o que mais tem( é o puxasaquismo-palavra que eu criei-está no Google).
Eu quase nem saio de casa, pois em cada esquina têm pessoas assim e sou muito direta e para não arrumar confusão fico na minha casa.
Dê um pulo no Singular. Pois no Minicontista2 é para encantar e no Lua é para pensar.
Adorei a quadrinha
Boa Páscoa
Beijos
Mincontista2

25 de março de 2016 às 21:31  
Blogger CÉU disse...

deliciando-me com a beleza da imagem, espigas ondulando, seara, Alentejo e também com o soneto de dádiva.

beijos e SANTA PÁSCOA.

25 de março de 2016 às 22:00  
Blogger Vieira Calado disse...

Olá, como está o amigo?
Olhe hoje venho apenas desejar-lhe uma Boa Páscoa!
Um abraço!

26 de março de 2016 às 02:22  
Blogger Odete Ferreira disse...

Assim é que devia ser sempre, amigo!
Um belo soneto. Um hino ao significado da doação.~
Bjo, Sol :)

26 de março de 2016 às 16:58  
Blogger Existe Sempre Um Lugar disse...

Pascoa Feliz,
AG

26 de março de 2016 às 17:33  
Anonymous Lourisvaldo Santana disse...

Sim, isso é o amor! O amor que deveria emanar de cada coração de tornar o mundo mais humano, mais sociável, mais atraente, mas aconchegante. Mas o amor sincero, gratuito está raro, Sol; bem raro.


http://pontosdefe.blogspot.com/

27 de março de 2016 às 12:37  
Blogger lua singular disse...

Oi Sol, tentei mandar-lhe um e-mail sobre minha cirurgia , ele voltou, mande um pra mim, assim eu respondo.
Obrigada
Lua Singular

9 de abril de 2016 às 00:57  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial