SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 21 de março de 2015

Sempre triste



 


Quem me dera a morte!...

Triste é a vida,
Porque, sem a viver,
Tudo me é triste...

Agora,
Sei que morrer
É uma sorte.
Como alguém dizia:
Faz parte da despedida...

Quem me dera morrer!
Seria liberto do sofrer
E teria motivos de alegria.
Na minha Alma de fantasma,
Tudo o que ora é fantasia
Realmente,
Dentro de mim, existe.

Pasma!
... Assim, eu vivo
Quase eternamente,
Mas ando sempre triste.



SOL da Esteva

Etiquetas: , ,

34 Comentários:

Blogger Fá menor disse...

A morte virá quando menos se esperar...
Por ora, viva-se. E faça-se da tristeza rumo a pequenas ou grandes alegrias que sempre acabamos por encontrar a cada raio de sol.

beijos

21 de março de 2015 às 10:53  
Blogger CÉU disse...

Ah, Sol! O poema é significativo, mas muito triste. Eu sei que é poesia, e nela e com ela, podemos ser e fazer tudo, ou quase.
Hoje, comemora-se o Dia Mundial da Poesia e esta foi a tua contribuição. Parabéns!

Abraço e bom fim de semana!

21 de março de 2015 às 14:32  
Blogger DIOGO_MAR disse...

Temos a cabeça a prémio pela guilhotina da morte.
É uma verdade inequívoca à qual inevitavelmente não podemos fugir.
Mas podemos encarar, essa palavra lúgubre como libertação!
Afinal a vida não é mais que a sala de espera para a morte.

Abraço

21 de março de 2015 às 16:46  
Blogger Gracita disse...

Apesar da conotação nostálgica e triste entremeada pelos desencantos que a vida traz o poema é belíssimo. Parabéns amigo Sol
Um carinhoso abraço e um excelente final de semana

21 de março de 2015 às 16:59  
Blogger Carmem Grinheiro disse...

Ah, meu caro Sol,
seu poema é o grito da tristeza que pulsa e teima ela em não morrer.
Há vidas estranhas... há mortes que são bênçãos quando a dor é insuportável, e à dor se resume o viver.

abç amg

21 de março de 2015 às 18:04  
Blogger Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, o poema é excelente, um pouco triste, faz-me pensar que estar vivo é não é viver, é necessário saber estar e viver para obter os momentos felizes que a vida dá.
AG

21 de março de 2015 às 18:56  
Blogger Jossara Bes disse...

Oi Sol!
Sua poesia retrata a "morte em vida"!
Ainda que a vibração de vida pulsa!
Felicidades querido Poeta!

21 de março de 2015 às 19:21  
Blogger Célia Rangel disse...

Um renascer / ressuscitar quando um grande amor fica de ancoradouro em nossas emoções... Vida e morte se completam - sempre - a razão do existir em todos os ciclos das mesmas.
Abraço.

21 de março de 2015 às 20:36  
Blogger António Manuel - Tómanel disse...

Caro amigo, é assim que um poeta escreve em momentos de nostalgia.
A morte faz parte da nossa existência, como quem diz, quem vive, morre...
Só um poeta consegue descrever tais momentos do querer morrer.
Um abraço cá do Algarve.

21 de março de 2015 às 21:00  
Blogger Paulo Francisco disse...

Belíssimo! Essa tristeza que chega cobrindo a vida com um manto e nos deixa a flor da pele.
abraçogrande

22 de março de 2015 às 03:33  
Blogger Maria Rodrigues disse...

Quanta magoa e tristeza neste nostálgico mas belo poema.
Ontem foi dia Mundial da poesia, não deu para vir felicitá-lo mas deixo hoje, os meus Parabéns e meu sincero obrigado, pelos momentos tão especiais que nos oferece, através das suas maravilhosas poesias.
Beijinhos
Maria

22 de março de 2015 às 10:57  
Blogger Magia da Inês disse...


Sem dúvida você escolheu uma imagem muito triste... faltou água para movimentar essa roda e água é vida!!!
Mas:, como diz a canção:
"Levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima!"

Ótima semana!
Tudo de bom!
Beijinhos.هჱ⊱
⋰˚هჱܓ

22 de março de 2015 às 14:10  
Blogger Simone Lima disse...

Lembrei-me de una frase que li por aí, que diz "eu posso até ficar feliz, mas sou triste".
Pra muitos, a morte é vida e a vida, morte.
Eu que não sei lidar com a morte, vou vivendo.

Adorei o post!

Bjoo'o

22 de março de 2015 às 21:16  
Blogger Lilá(s) disse...

Ainda bem que é apenas um poema, pois deixou-me preocupada!
Belo apesar de tão triste.
Bjs

22 de março de 2015 às 22:39  
Blogger Brisa Petala disse...

OLÁ AMIGO
Morte para mim é simplemente uma passagem para o plano espiritual.É de dentro de ti que toda esperança e luz há de tomar forma e força...
De dentro dessa tua vontade de ser do bem, sabendo que assim, fica mais fácil de atrair coisa boa....

24 de março de 2015 às 02:37  
Blogger Rosemildo Sales Furtado disse...

Assim como tudo na vida, a tristeza também tem os seus dias contados. Quem sabe, logo tropeças em algo chamado alegria e renasça a vontade de viver? Belo poema amigo!

Abraços,

Furtado.

24 de março de 2015 às 19:25  
Blogger Tunin disse...

A morte é sutil. O tom nostálgico não tirou a beleza do poema. O nascer não é tão certo, mas da morte dela ninguém escapa. Temos que conviver com essa realidade.
Abração.

24 de março de 2015 às 20:59  
Blogger Tunin disse...

A morte é sutil. O tom nostálgico não tirou a beleza do poema. O nascer não é tão certo, mas da morte dela ninguém escapa. Temos que conviver com essa realidade.
Abração.

24 de março de 2015 às 20:59  
Blogger Tunin disse...

A morte é sutil. O tom nostálgico não tirou a beleza do poema. O nascer não é tão certo, mas da morte dela ninguém escapa. Temos que conviver com essa realidade.
Abração.

24 de março de 2015 às 20:59  
Blogger Tunin disse...

A morte é sutil. O tom nostálgico não tirou a beleza do poema. O nascer não é tão certo, mas da morte dela ninguém escapa. Temos que conviver com essa realidade.
Abração.

24 de março de 2015 às 20:59  
Blogger Tunin disse...

A morte é sutil. O tom nostálgico não tirou a beleza do poema. O nascer não é tão certo, mas da morte dela ninguém escapa. Temos que conviver com essa realidade.
Abração.

24 de março de 2015 às 20:59  
Blogger Tunin disse...

A morte é sutil. O tom nostálgico não tirou a beleza do poema. O nascer não é tão certo, mas da morte dela ninguém escapa. Temos que conviver com essa realidade.
Abração.

24 de março de 2015 às 21:00  
Blogger Mirtes Stolze. disse...

Boa noite
Um belíssimo poema, cheguei a me arrepiar, isso me diz que é um grande poeta, mas quando a morte, eu convivo dia a dia com ela querendo me levar rsrs, e lhe digo a vida é coisa mais bela que existe, viver um lindo presente divino.
Abraços.

24 de março de 2015 às 22:11  
Blogger Mariangela do Lago Vieira disse...

Oi sol, que belo poema.
Apesar da morte ficar a nos rondar, devemos mandá-la pra bem longe, e agarrarmos num mínimo feixe de luz que seja, de vida!
Beijos,
Mariangela

25 de março de 2015 às 20:05  
Blogger Janita disse...

A vida não vivida é de facto muito triste, SOL!

Gostei do poema! É real, mas tal como a realidade, há que ter esperança que a nora dê a volta e a alegria e a vida bem vivida fique na mó de cima...

Beijinhos e obrigada, SOL...

Janita

25 de março de 2015 às 21:32  
Blogger Maria Luiza disse...

Muito triste, Sol! Amo a vida e a beleza que nela há! Um super abraço!

25 de março de 2015 às 21:39  
Blogger Mirtes Stolze. disse...

Bom dia Sol.
Vim lhe agradecer pelo carinho de ter participado da enquete com tanta sinceridade, transparecia. Um lindo dia.
Abraços.

26 de março de 2015 às 14:03  
Blogger lis disse...

A vida é bela Sol ,
A morte é que é inexplicável.
Please, querido meu _ nada de morte ok?
Ela acontece ,por acaso, sem que a exaltemos.
grande abraço

27 de março de 2015 às 05:00  
Blogger Manuel disse...

A Primavera trás os primeiros raios de Sol que vão dar outro alegria à vida.
Vamos olhar em frente, porque os poetas vivem para além da morte.

27 de março de 2015 às 14:06  
Blogger Smareis disse...

Olá Sol!
O poema é belíssimo, mesmo com essa nostalgia.
Um abraço carinhoso e um excelente final de semana

27 de março de 2015 às 18:01  
Blogger Mar Arável disse...

Há dias assim

uma eternidade

27 de março de 2015 às 21:31  
Blogger EU disse...

Mesmo triste, a vida é bela e deve ser vivida com esperança.
A morte não precisa de ser desejada. Ela virá, um dia.
Poeticamente, um belo poema, a traduzir um momento nostálgico...
Bjo, Sol (e o sol está a chegar...) :)

28 de março de 2015 às 17:34  
Blogger Majo disse...

~
~ ~ Este Sol com tantos amigos, só quer, mesmo, mimo...

~ ~ Conseguiu... Teve-o... Muito...

.

~ ~ Só tem direito de desejar a morte, quem está no limite das suas forças físicas,

~ ~ Temos o máximo dever de cuidar dos nossos males psíquicos, (re)criando uma vida que nos satisfaça, custe o que custar.

~~~ Com simpatia.~~~
~~~~~~~~~~~~~~

1 de abril de 2015 às 21:51  
Blogger Majo disse...

~
~ ~ Este Sol com tantos amigos, só quer, mesmo, mimo...

~ ~ Conseguiu... Teve-o... Muito...

.

~ ~ Só tem direito de desejar a morte, quem está no limite das suas forças físicas,

~ ~ Temos o máximo dever de cuidar dos nossos males psíquicos, (re)criando uma vida que nos satisfaça, custe o que custar.

~~~ Com simpatia.~~~
~~~~~~~~~~~~~~

1 de abril de 2015 às 21:52  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial