SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 31 de maio de 2014

Se não renovo a força...







Fervilha, ao meu redor, o desespero
De ser apenas eu, um solitário,
Que vê tanto mistério. Mas não quero
Contar todas as contas do Rosário.

Palpá-lo-ei do modo mais sincero,
(Não vá eu devassar o Santuário)
De forma que o conheça, puro e vero
E o torne, nesta Vida, um Relicário.

Nada mais eu seria, que matéria
Volátil, na distância que medeia
O Ser de perfeição e a miséria.

Mas, ai da vida minha, que desaba
No imenso turbilhão que me rodeia,
Se não renovo a força que se acaba!...




 


SOL da Esteva 

Etiquetas: , , ,

21 Comentários:

Blogger Eduardo Maria Nunes disse...

Ela te quer, ela te diz,
tu poeta renova a força
deita-te e adormeças feliz
nos braços de uma moça.

Sossega poeta, diz não,
a qualquer e todo desespero
de papel e caneta na mão
escreves para o mundo inteiro.

Os teus poemas são lidos,
e guardados na memória
serão também manuscritos
nas páginas da nossa História!

Bom fim de semana para ti amigo poeta Sol da Esteva, um abraço.
Eduardo.

31 de maio de 2014 às 11:32  
Blogger Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Devemos sempre buscar, naquilo que mais nos apraz, a seiva que renova as forças...
Sempre um belo soneto, para alimentar a alma, renovar as forças dessa VIDA, transformando-a em RELICÁRIO, como no dizer do POETA.

Beijos, SOL,
da Lúcia

31 de maio de 2014 às 14:23  
Blogger Jossara Bes disse...

Querido Amigo, Sol!
O que dizer de palavras tão cheias de sentires? Digo apenas,que a doçura que escorre das palavras, provém da ternura de onde estavam guardadas! Relicário dos sentimentos!
Felicidades querido, Poeta!

31 de maio de 2014 às 17:20  
Blogger Tunin disse...

As forças têm de ser renovadas a cada dia, mesmo em meio às tribulações. O solitário é por um momento e não vale contar os dias no rosário. Muito show a tua mensagem enquanto poesia.Beleza!
Abração.

31 de maio de 2014 às 18:13  
Blogger Célia Rangel disse...

Os mistérios fortificam-nos para enfrentamentos na magia do viver.
Abraço.

31 de maio de 2014 às 22:23  
Blogger Dorli disse...

Oi Sol
A vida tem sua essência e por ela somos capazes de fazer do rosário um empecilho na vida, se cairmos levantamos e seguimos à frente do horizonte.
A vida é um enigma, difícil de decifrar, mas fácil de codificar as nossas necessidades.
Bom domingo, amigo
Beijos no coração
Lua Singular

1 de junho de 2014 às 00:44  
Blogger António Manuel - Tómanel disse...

Olá Sol da Esteva
Um bonito soneto cheio de elegância e de amor.
Se existe uma solidão em que o solitário é um abandonado, existe outra onde ele é solitário porque os homens ainda não se juntaram a ele...
Um abraço cá deste meu Algarve.

1 de junho de 2014 às 18:05  
Blogger Mariazita disse...

Há mistérios que não devem ser desvendados; por mais que ocupem o nosso espírito devem ser respeitados como um Santuário ao qual recorremos quando necessitamos renovar as nossas forças.
Um belo soneto, meu querido Sol.

Uma semana muito feliz
Beijinhos

1 de junho de 2014 às 19:23  
Blogger Evanir disse...

Todos nós guardamos na lembrança
um momento bom com um amigo.
Na memória as lembranças daqueles
que souberam nos conquistar.
Não se trocam as amizades, conservam-se os amigos
para compartilhar as alegrias e possível tristezas .
Meu carinho e agradecimento .
uma abençoada semana beijos no coração.
Carinhosamente..Evanir..
Meu amigo que luta nessa minha vida!!!

2 de junho de 2014 às 01:48  
Blogger Felismina mealha disse...

Bravo poeta!
Gostei muito, muito, muito!
Parabéns!

Aquele abraço

F.M.

2 de junho de 2014 às 14:39  
Blogger Nilson Barcelli disse...

Renovar é viver.
Saio sempre daqui encantado e surpreendido com cada soneto teu.
Este não é excepção. É soberbo, aliás.
Um abraço, caro amigo.

3 de junho de 2014 às 18:28  
Blogger Fá menor disse...

Há que renovar sempre forças e superar-se.
Sempre belíssimos sonetos, embora tristes.
Beijos

4 de junho de 2014 às 21:43  
Blogger Sissym Mascarenhas disse...

Sol,

Nosso destino está em nossas mãos, então não se pode vacilar, é preciso segurar as rédeas da vida.

Bjs

4 de junho de 2014 às 22:04  
Blogger Sissym Mascarenhas disse...

Sol,

Nosso destino está em nossas mãos, então não se pode vacilar, é preciso segurar as rédeas da vida.

Bjs

4 de junho de 2014 às 22:05  
Blogger ONG ALERTA disse...

Renovamos a cada dia, abraço Lisette.

4 de junho de 2014 às 23:51  
Blogger manuela barroso disse...

Como cada criaura que nasce, nascerão outras forças que a impulsionam, renovando o ciclo da vida. Somos solitários à procura tantas vezes de nós mesmos!
Para refletir, deixando-nos embalar pela cadência das notas musicais. Maravilha!
Beijinhos, Sol

4 de junho de 2014 às 23:59  
Blogger Patrícia Pinna disse...

Boa noite, Sol. Encontrar-nos no desespero, nos conhecermos face a ele com a sinceridade e verdade que envolve o nosso ser, é muito importante, pois é justamente assim, que encontraremos alguma força para lutar frente ao que vemos,ainda que tudo esteja desmoronando!
Coloquei o seu blog na minha lista de espaços, a fim de não perder atualização sua.
Saudades.
Tenha uma semana de paz!
Beijos na alma!

5 de junho de 2014 às 03:23  
Blogger Malu Silva disse...

Nada mais eu seria, que matéria
Volátil, na distância que medeia
O Ser de perfeição e a miséria.

Muito profundo!
Nos momentos mais difíceis da nossa existência é que sabemos o quanto somos persistente e tiramos forças de onde não temos, mesmo que seja na sensibilidade das palavras. Um abraço.

www.euflordealfazema.com

5 de junho de 2014 às 16:45  
Blogger Olinda Melo disse...

Num momento ou outro da vida sentimo-nos solitários. Talvez mais vezes do que seria desejável. Há pensamentos, desejos, ânsias do foro íntimo que pertencem às contas do nosso rosário. São as nossas relíquias, armazenamo-las num cantinho do nosso cérebro ou do nosso coração. Nunca se sabe se abrindo-nos ao mundo não nos renovaríamos, de modo a alcançar a força que, por vezes, nos falta.

Um bom fim de semana.

Abraço

Olinda

6 de junho de 2014 às 14:30  
Blogger Dora Regina disse...

Amigo Sol,
Precisamos renovar nossas forças para que possamos continuar a caminhada.
Amei o poema sentido e lindo como sempre.
Gosto muito de dar uma passadinha por aqui, bons sentimentos é o que não falta.
Um grande abraço!

7 de junho de 2014 às 02:30  
Blogger Mariangela disse...

O que seria de nós meu amigo, se não renovarmos as nossas forças! Embora muitas vezes enfraquecidos, a encontramos, para enfrentarmos o que sempre está por vir!
Lindo soneto!
Beijos!

9 de junho de 2014 às 23:21  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial