SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 8 de fevereiro de 2014

O Homem






Sou o homem
Que criou seu Mundo
Com suor
E o vê despido
De vantagens, vazio,
Sem sentido,
Sem pousio,
Perdido,
Despedaçado...

Sou o homem, desolado,
Que não foi vivido
Porque não viveu
(Não tendo nada para viver
Ou a doar),
Mas se sente roubado
Em todo o seu passado.

Sou aquele que vegeta,
Sem terra para enraizar,
Sem meta,
Porque a tentam apagar.

Pudesse destruir este Mundo,
Transformá-lo, com suor,
Num novo modo de viver,
Profundo,
Onde apenas coubesse o Amor,
Num novo renascer...

Sou apenas o homem!
Por louco, não me tomem.



SOL da Esteva




Etiquetas: , ,

25 Comentários:

Blogger António Bernardo disse...

Um poema de intervenção de um poeta que é homem com H grande.

8 de fevereiro de 2014 às 10:53  
Blogger Dora Regina disse...

Sol, estava com saudades daqui, vim e saio feliz...
Um abençoado final de semana, paz e luz.
Beijo grande!

8 de fevereiro de 2014 às 11:06  
Blogger manuela barroso disse...

Assim se sente quem foi despojado do pão regado com suor aqui, além
Assim se sente quem se sente ultrapassado, roubado, menosprezado.
Um lamento num poema de dor e revolta.
Entretanto há amigos. E para o demonstrar aqui estão os que não te esquecem, Sol
Parabéns
Abraço meu

8 de fevereiro de 2014 às 13:28  
Blogger Célia Rangel disse...

Quando se chega a uma síntese de vida desse quilate, significa que atingimos o estágio maior de nossa existência, SOL!
Abraço.

8 de fevereiro de 2014 às 17:56  
Blogger paulo santiago disse...

Voltei hoje aqui e gostei.
Abraço

8 de fevereiro de 2014 às 20:45  
Blogger ONG ALERTA disse...

Um homem em busca de conquistas, abraço Lisette.

8 de fevereiro de 2014 às 23:11  
Blogger Dorli disse...

Oi Sol, doeu forte dentro do meu coração a sua triste poesia. Mas, a vida é mesmo assim, feliz aquele que ainda consegue respirar, ver o alvorecer , o pôr do sol, a chuva caindo perto do sol, formando um lindo arco-íris. Há tantos que vegetam há anos sem solução. Somente a morte seria um alívio
Pense...
Beijos
Lua Singular

9 de fevereiro de 2014 às 00:32  
Blogger Marcia M. disse...

Que belo poema amiga,estou em uma nova casa...bjo

9 de fevereiro de 2014 às 11:28  
Blogger Gracita disse...

Bom dia amigo Sol
Uma reflexão de vida de alguém que viveu com afinco e soube aproveitar tudo que a vida lhe concedeu e hoje quer somente um mundo regado com amor. É o que todos nós queremos.
Que você seja acordado pelo beijo do alvorecer
receba a visita da alegria
seja surpreendido pelo canto dos pássaros
que a felicidade seja sua companhia
e que Deus abençoe poderosamente
todos os seus passos
no decorrer deste lindo dia

Um feliz domingo pra você

Beijos!

Gracita

9 de fevereiro de 2014 às 11:38  
Blogger António Manuel - Tómanel disse...

Antes de mais, meu amigo, os meus parabéns pelo blog poético que acaba de festejar as suas 500.000 visualizações.
Poema cheio de amargura por quem foi espoliado de tudo o que construiu ao longo de muitos anos. Vida triste, assim a descreves com todo o teu coração.
Um abraço cá do meu Algarve.

9 de fevereiro de 2014 às 12:05  
Blogger Jossara Bes disse...

Querido amigo Sol!
Que maravilha! 500.000 visualizações é para festejar, realmente!
"Viver as vezes dói"! E nessas dores que nos fortalecemos espiritualmente!
A poesia é feito bálsamo para nossos momentos de coração amargurado!
Bendita poesia!
Felicidades para você, querido poeta!
Beijos!

9 de fevereiro de 2014 às 15:48  
Blogger eduardo maria nunes disse...

Acordar sonhando,
Com o que terá sonhado
Acordado vai andando
Dormindo fica na cama deitado.

O homem que criou o mundo.
Não faço ideia se terá ou não sonhado
Vai para o mar fica lá no fundo
Se não souber nadar e não tiver cuidado.

Foi bem criado este mundo maravilhoso,
Mas o homem ignorante mal formado
Arrogante, ganancioso e perigoso
Nunca o terá como deveria respeitado.

Resto de bom domingo para você,
amigo Sol da Esteva, uma abraço
Eduardo.

9 de fevereiro de 2014 às 16:02  
Anonymous Anónimo disse...

Amigo, gostei muito!
Quem não desejaria tornar o mundo perfeito? Só os que se sentem bem nele assim, porque está à sua medida!
A sua vontade é nobre, grandiosa! Obrigada por estar do meu lado!

Beijinho.

F.M.

9 de fevereiro de 2014 às 16:36  
Blogger Maria Rodrigues disse...

Meu amigo meus duplos parabéns, por este poema maravilhoso e pelas 500.000 páginas visualizadas.
Beijinhos
Maria

9 de fevereiro de 2014 às 19:04  
Blogger Cris Bo disse...

Bellas y nostálgicas letras!
Felicitaciones por las vistas a tu sitio, te dejo un fuerte abrazo.
Buen comienzo de semana.

http://sombriabelleza.blogspot.com/

10 de fevereiro de 2014 às 02:30  
Blogger Rui - Olhar d'Ouro disse...

Excelentes palavras!!!
Parabéns também pelas 500.000 visualizações!

10 de fevereiro de 2014 às 15:31  
Anonymous Anónimo disse...

Excelente poema. Também gostaria de viver num mundo mais perfeito. Porém cabe a cada um de nós dar a sua contribuição para que tal aconteça. Parabéns amigo. Votos para prossiga com a sua poesia.

11 de fevereiro de 2014 às 14:55  
Blogger Olinda Melo disse...

Caro Sol Esteva

Muitos parabéns pelas 500.000 visitas, sinal de que aqui se lê bela Poesia.

Como este Poema, que nos leva na direcção de um Homem Novo pronto para a construção de um mundo mais perfeito, feito de amor e solidariedade. Não percamos a Esperança. O nosso Querer levar-nos-á um dia à concretização desse sonho.

abraço

Olinda

12 de fevereiro de 2014 às 16:06  
Blogger Nilson Barcelli disse...

E a tendência é para nos obrigarem a vegetar cada vez mais.
Excelente poema, um grito à liberdade.
Abraço.

12 de fevereiro de 2014 às 19:01  
Blogger © Piedade Araújo Sol disse...

um poema que é um grito.
diferente do seu habitual, mas muito bom.
beijo

:)

13 de fevereiro de 2014 às 09:02  
Blogger Lilá(s) disse...

Excelente poema!
Como eu gostaria de viver num mundo mais perfeito...
Bjs

13 de fevereiro de 2014 às 23:29  
Blogger Fa menor disse...

Ah, se fosse o amor sempre um alegre despertar... mas há quem não o deixe vingar.

Bjs

14 de fevereiro de 2014 às 21:48  
Blogger Sonhadora (RosaMaria) disse...

Meu amigo Sol

Um grito que deveria ser ouvido em todas as partes do mundo e talvez algo mudasse.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

15 de fevereiro de 2014 às 01:05  
Blogger La Gata Coqueta disse...



Si alguna vez tus sueños se derrumban,
busca un poco de luz en tu ventana…
Prométete a ti mism@ un arco iris,
y vuelve a comenzar, cada mañana...

El día de mañana (que debían de ser todos)
está dedicado a todas las mujeres,
que con su manto de amor, trabajo y comprensión
cubren el globo terráqueo de fértiles espigas,
salpicadas por el rocío de la noche
y besadas por el aterciopelado sol del ocaso…

¡¡Con delicada ternura
feliz día para todas las mujeres!!

Atte.
María del Carmen




7 de março de 2014 às 13:55  
Blogger Mario de Oliveira disse...

Considero a poesia, como sendo um "dialecto" de expressões do sentimento de cada autor ou autora. Uns de uma forma e outros de outra, mas todos, com sinceridade nas frases que escrevem.

Se me permitem, como estamos em dias da poesia, aqui vai a minha contribuição.

AVENTUREIRO NATO
Por: Mario Tito
Dormindo sonhei que sonhava
Sonhos… de um amor profundo
Sobre a minha pátria amada,
Enquanto dormia, noutras partes do mundo

Eram sonhos de saudade e nostalgia
Difíceis de descrever em palavras
Sonhando de noite e de dia,
Recordando as primeiras passadas

Saudade das ruas e caminhos
E, dos meus tempos de criança
Saudade de poder ir aos ninhos
Na Primavera, de abundância

Saudade das moças da minha aldeia
Algumas delas, bem jeitosas…
Saudade de ir “às cerejas”…
De preferência, que não fossem nossas.

Eram saudades infinitas, talvez,
O tema dos sonhos que eu tinha
Acordando mais que uma vez,
Pela distância, da Pátria minha.

Sonhava com o tempo da meninice
De pé descalço e maltrapilho
De traquinice, a traquinice…
Aventureiro nato, de Portugal é filho!

CANÇÃO-POEMA

“Quando se anda de amôres”
(Por: MárioTito)

I
Quando se anda de amôres...
Não se deve olhar a côres...
Nem tão-pouco...á religião!...
Deve....respeitar-se o sentimento...
Daquilo que nos vai por dentro...
Porque, quem manda é o coração!...
II
ELE... é Rei entre os senhores...
Quando ELE anda de amores...
Não se deve contradizer
Ele ama á sua maneira...
E queira a gente ou não queira...
Não hà nada que fazer!...
III
Melhor ...deixà-lo tranquilo...
P’ra que...não venha com aquilo...
De sêr...um fracassado...
Porque se ele sofre, também sofro eu...
Faça o mesmo com o seu...
P’ra não ter um mau bocado!...
IV
Contrariá-lo...é perigoso...
Porque ele...ás vezes é manhôso ...
Dizendo que...tem muitas dôres...
E...sêja verdade ou não...
Diz que é um pobre coração...
E que está morrendo de amores!....
V
Na trama dele, eu não vou...
Não quero ser como sou...
Como ele, um fracasssdo...
Eu só quero, arrancar de meu coração...
Custe-me a vida ou não....
Este amor do meu Passado!...
***

22 de março de 2014 às 12:44  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial