SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 6 de julho de 2013

O ouro que nos une





Que pode haver, em ti, de desapego,
Se sinto a vastidão do nosso amor?
Eu sempre encontro, em ti, o aconchego
Dum seio e dum rosto acolhedor...

É toda esta a razão, para viver,
Que deixa o pensamento flutuar
No halo, mais sublime, do querer
E cria nova força pra lutar.

Ainda que seguisse outro caminho,
Que sentes que pudesse interessar
Á vida de vazio e sem motivos?

Desejo que, sem pressas, de mansinho,
Aceites, na tua alma, albergar
O ouro que nos une e torna vivos.


 

SOL da Esteva

Etiquetas: , , ,

20 Comentários:

Blogger Rita disse...

Bom dia de sábado!!!
Ai que lindo, vejo essas duas alianças e dou uma volta
ao tempo, que infelizmente acabou......mas essa poesia é maravilhosa
Que vc continue sendo feliz com esse ouro abençoado..doces palavras
Abraços de bom final de semana
Bjus
Rita!!!

6 de julho de 2013 às 11:52  
Blogger Magia da Inês disse...

O amor é o ouro mais apurado!...
°º✿✿ Bom fim de semana!!!
°º✿ Tudo de bom!!!!
º° ✿♥ ♫° ·. Beijinhos do Brasil.

6 de julho de 2013 às 12:24  
Blogger António Manuel disse...

Meu amigo Sol da Esteva, melhor carinho que esse! O de dar e o de receber aquele tal ouro!
Adoráveis amantes que o podem receber.
Tomara que fosse assim por toda a vida.
Um abraço cá do Algarve

6 de julho de 2013 às 13:33  
Anonymous Anónimo disse...

Considero o amor o ouro mais puro, mas o ouro nem sempre leva o amor consigo...
Contudo gosto da sua manifestação.
Porém, acredito mais no coração.
Seja sempre muito feliz.

Saudações amigas

F.M.

6 de julho de 2013 às 14:48  
Blogger Jossara Bes disse...

Oi Sol,

Um amor assim, reluz feito o ouro do símbolo sagrado da união!
Lindo demais, como sempre!
Beijos, poeta!

6 de julho de 2013 às 14:55  
Blogger Célia Rangel disse...

Quando o amor é pleno, divino, confirmado ou não pelo ouro das alianças, a aliança que fazemos em dois corações é eterna, não se rouba, nem se perde... Linda é essa união!
Bj. Célia.

6 de julho de 2013 às 14:57  
Blogger Dorli disse...

Oi Sol
Que lindo soneto
O que Deus uniu o homem não separa.
Quem ama verdadeiramente, caminha junto com seu amor na tristeza, na alegria e espera sempre que um novo dia apareça trazendo saúde e felicidades.
Beijos
Lua Singular

6 de julho de 2013 às 17:45  
Blogger Carolina disse...

Ouro sao seus letras de poeta inspirador! :)
Beijos, feliz sabado.

6 de julho de 2013 às 18:29  
Blogger Dora Regina disse...

Querido amigo Sol, que esse ouro os una cada vez mais...
Parabéns pela linda poesia!
Um grande abraço!

7 de julho de 2013 às 03:04  
Blogger Lúcia Bezerra de Paiva disse...

O símbolo da união, neste amarelo metal, da cor do SOL, tão lindamente expresso em poesia...
Um beijo, afetuoso,
da Lúcia

7 de julho de 2013 às 17:45  
Blogger fus disse...

Hermosa poesìa. Enhorabuena

un abrazo

fus

8 de julho de 2013 às 19:03  
Blogger Smareis disse...

Olá Sol!

Uma linda poesia, amor assim é precioso como ouro, uma união abençoada.
Deixo um abraço e desejo de uma ótima semana!

Tem atualização- passa lá quando puder.

9 de julho de 2013 às 16:50  
Blogger Evanir disse...

Sol meu amigo Querido.
Em seu lindo poema vejo o pulsar do seu coração
o grito da sua alma linda e amorosa.
Querido amigo: a vida muda a cada dia , que passa
a cada noite , que se vai e nós vamos crescendo espiritualmente
tornando a realidade das nossas vidas mais fácil de suportar.
Num breve aceno um dia tudo se esvai .
Sol : tenho profundo carinho por
você e acima de tudo respeito gosto de
falar contigo porque tenho certeza ,
que do outro lado do mar tenho um grande amigo.
Deus abençoe você beijos no coração ora sempre sua amiga,Evanir.

9 de julho de 2013 às 18:28  
Blogger rosa-branca disse...

Olá Sol, mais puro que o ouro é sem dúvida um amor de ouro. Lindo soneto que adorei. Beijos com carinho

10 de julho de 2013 às 17:12  
Blogger Henrique ANTUNES FERREIRA disse...



Solamigo

Um destes dias, para poder vir até aqui ao teu blogue vou ter de comprar a Enciclopédia da Rima e do Verso, 23 volumes, um índice onomástico, dois quadros de quadras e um cornetto de soneto. Peguei na versalhada – meti-me numa grandíssima alhada. Donde, aí vão estrofes desengonçadas…


No princípio era o verbo, no fim, uma mulher
Na conjugação do teu sorriso um tanto cego
No começo, a tropeçar, por onde Deus quiser
Numa tristeza, num desaire onde me apego

Na luz clara da grande e muda madrugada
Na nuvem, no trovão e na hora do amor
Na penumbra seca de uma vela apagada
No jardim com canteiros e uma linda flor

Nos teus lábios, frutos doces dessa boca
Na vertigem do bater mudo do meu coração
Num encontro e desencontro na tua cidade

No soluço amodorrado, na vontade louca
No desvario do sim que se deseja ou do não
No final a sina aciganada da saudade


Jovem estrela do universo: por que raios deixaste de visitar a nossa Travessa? Estás zangado? Estás amuado? Estás contrariado?. Eu pelo menos sei que estou tramado…

Abç

Henrique

10 de julho de 2013 às 19:33  
Blogger Sonhadora (RosaMaria) disse...

Meu querido amigo

Que esse ouro que vos une continue sempre brilhante e seja eterno.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

11 de julho de 2013 às 03:20  
Blogger Nilson Barcelli disse...

Fico sempre impressionado com os teus sonetos.
Este não foge à regra. Excelente.
Um abraço, caro amigo.

11 de julho de 2013 às 18:48  
Blogger Lilá(s) disse...

Que esse ouro continue brilhando em vossas vidas.
Bjs

11 de julho de 2013 às 23:41  
Blogger São disse...

Que seja sempre de ouro o sentimento que vos une.

Um abraço ao casal

12 de julho de 2013 às 18:49  
Blogger Cristina disse...

Una comparación muy particular, no siempre el oro sostiene el amor.
Preciosas letras, te dejo un fuerte abrazo, buen fin de semana!!!

13 de julho de 2013 às 00:58  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial