SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 16 de março de 2013

Amor vivo e profundo








Não quero que enganes a felicidade
Que tu podes ter e a que tens direito.
A mim, resta a angústia, a dor e o despeito
Deste vil silêncio que cala a verdade.

Bem silenciosas, me correm no rosto...
São incontroláveis, como esta tristeza,
As lágrimas quentes, bolhas de incerteza,
Que não têm fim, como o meu desgosto.

Que posso escolher, ó morte abençoada,
Para além da vida tão martirizada,
Que amar, sabendo que fico sozinho?

Má sociedade, aberração do mundo,
Que matas Amor vivo e bem profundo,
Para o dares, por honra, pelo que é mesquinho.


 


SOL da Esteva

Etiquetas: , , ,

35 Comentários:

Blogger Paulo Francisco disse...

Que amar, sabendo que fico sozinho...

Um soneto de angustia.
Um soneto BELO.
Um grande abraço amigo.

16 de março de 2013 às 12:22  
Blogger Célia Rangel disse...

SOL! Magnífico poema!
Verdades estampadas diante daquele que ama, sem medidas! É a Vida e suas Surpresas...
Abraço, Célia.

16 de março de 2013 às 13:45  
Blogger Marcia Morais disse...

Gosto de aqui estar e ler sempre obrigada por tão belos poemas,bom fim de semana!

16 de março de 2013 às 16:47  
Blogger Mariangela disse...

Lindíssimo poema Sol, e muito verdadeiro, esta cina de quem ama muito e verdadeiramente!
Beijos,
Mariangela

16 de março de 2013 às 16:48  
Blogger Dorli disse...

Oi, Sol!
Enquanto estamos vivos temos a esperança como companheira e um amor lindo ao nosso lado que faz nossos dias ficarem menos tristes.

Aquele que nunca viu a tristeza, nunca reconhecerá a alegria.
Khalil Gibran

Beijos
Lua Singular

16 de março de 2013 às 17:02  
Blogger António Manuel - Tómanel disse...

Não quero que enganes a felicidade. Que estranha forma de sonetar o Amor! mas é mesmo isso, é assim como descreves, sem tirar nem pôr.
Caminhamos a passos largos para o fim da nosso vida, enquanto seres humanos, é neste momento que necessitamos de companhia e ela falta, por isso, ficamos sózinhos.
Este soneto entrou em mim.
Um abraço cá do meu Algarve.

16 de março de 2013 às 18:54  
Blogger Sandra Subtil disse...

Que triste, meu amigo! Tão profundamente triste e belo.
Beijinho

16 de março de 2013 às 19:13  
Blogger Olinda Melo disse...


Um amor sem reservas...
Dando-se sem esperar nada em troca. Talvez a morte...

Bonito e triste, mas belo!

Abraço

Olinda

16 de março de 2013 às 20:31  
Blogger Lúcia Bezerra de Paiva disse...

O amor tem que ter raízes, para sobreviver...
Lindo, sempre!
Beijos, SOL,
da Lúcia

16 de março de 2013 às 23:10  
Blogger BRISA disse...

BOA NOITE
Desejo a vc um sábado cheio de alegria. E que os anjos te ilumine.
Um abraço

16 de março de 2013 às 23:18  
Blogger ONG ALERTA disse...

O amor tem de ser verdadeiro, beijo Lisette.

16 de março de 2013 às 23:26  
Blogger Maria Rodrigues disse...

Quanta tristeza, nostálgia e amor contido nas palavras deste lindissimo soneto.
Bom fim de semana
Beijinhos
Maria

17 de março de 2013 às 00:08  
Blogger Zilani Célia disse...

OI SOL!
BONITO.
CONSEGUES IMPRIMIR UM RITMO DE NOSTALGIA EM TEUS VERSOS QUE NOS ATINGEM EM CHEIO...
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/ClickAQUI

17 de março de 2013 às 01:33  
Blogger Rui - Olhar d'Ouro disse...

Bonito poema, complementado com uma sublime foto!

17 de março de 2013 às 14:30  
Blogger Vera Luiza Vaz disse...

caro amigo Sol, ler tua poesia traz reflexão sempre.
E as palavras perdem o sentido, perdem o significado...
FICA O POETAR SUGESTIVO...PROFUNDO...
Abraço!

17 de março de 2013 às 14:55  
Blogger Evanir disse...

Se a tristeza vier por qualquer motivo,
Evite as sombras que ficaram para trás,
olhe o caminho a sua frente e siga sempre.
Assopre o pensamento triste,
deixe escorrer a última lágrima,
vá até o final do poço, mas volte renovado.
Então respire fundo tirando da
natureza a energia para elevar sua alma.
E a paz que você procura será encontrada dentro de
você onde DEUS deixou um pedacinho de si.
Um abençoado final de Domingo.
Uma semana na graça e na paz de Jesus.
Beijos no coração carinhos na sua alma.
Evanir..Minha mensagem com muito Amor

17 de março de 2013 às 19:25  
Blogger The time: me and the time / By: Leandro Ruiz disse...

Sol, que as tristezas sejam transformadas em alegrias, que as lágrimas sejam de alegrias, que a beleza da vida seja sempre vivenciada...

Abraços!

Leandro Ruiz

www.thetimemeandthetime.blogspot.com

17 de março de 2013 às 23:24  
Blogger Jossara Bes disse...

Oi Sol,

Meu coração ficou apertado!
Me encanta a maneira sentida
que poetiza o amor, até mesmo na falta.
Ah, amor que cedo ou tarde dói e transforma-se em poesia!
Beijos, querido amigo!

17 de março de 2013 às 23:32  
Blogger Cristina disse...

Tus letras hacen magia con la melancolía, un placer pasar a leerte!
te dejo un fuerte abrazo, bonita noche,

18 de março de 2013 às 03:01  
Blogger La Gata Coqueta disse...



He estado ausente unos cuantos días y el motivo es visible en los blogs…

El paso de los días se van sucediendo y las heridas abiertas van al encuentro de los medios para ser cicatrizadas, más nunca olvidadas.

Intento que todo vuelva a la normalidad, pero no puedo ocultar que dentro de mí algo se ha roto dejando un enorme vacío.

Pero como soy por instinto optimista reanudo las visitas a este tu maravilloso espacio de luz, donde me has tendido las manos continuamente, brindándome el cariño y la mesura de las palabras, que yo siempre he valorado y apreciado, más allá del tiempo y los sentimientos…

¡¡Y ante todo, te doy las gracias en gran medida por ayudarme a continuar el camino!!

Un beso con dulzura

Y un abrazo con ternura.

Atte.
María Del Carmen


18 de março de 2013 às 11:07  
Blogger Carolina disse...

Bom dia, Sol...
Oh, dor de amor, dor sublimada, amor impossivel, barreiras sociais, destemplanza... mas alem de tudo ele foi transmutado em beleza.
Abraco grande.

18 de março de 2013 às 16:32  
Blogger Lilá(s) disse...


Este, é mais um soneto em que nos mostras que a tua criatividade poética é incrível!
Bjs

19 de março de 2013 às 00:25  
Blogger manuela barroso disse...

Querido amigo Sol,
Nostálgico, mas sempre com uma sonoridade como só tu sabes,
mais um belo soneto que fazes nascer com uma mestria fantástica.
Abraço, amigo

19 de março de 2013 às 01:46  
Blogger © Piedade Araújo Sol disse...

há um misto de beleza e tristeza no soneto.

bem construído, como sempre.

beijo

:)

19 de março de 2013 às 10:15  
Anonymous Anónimo disse...

Amigo

Voçê conseguiu expressar bem demais, o amor impossível de ser vivido como poderia ser...

Superou-se na mágoa provocada pelo que a sociedade condena.

Não digo mais.

Parabéns!

Beijo

F.M.

19 de março de 2013 às 23:42  
Blogger ELAINE disse...

Querido amigo! Triste, profundo e lindo! Assim é o amor... Possível ou não... Obrigada pelo carinho e pelo comentário!
Abraço fraterno e carinhoso!
Elaine Averbuch Neves
http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

20 de março de 2013 às 22:05  
Blogger La Gata Coqueta disse...



Hoy han caído perlas de rocío en la ventana de la esperanza,

Esas perlas son la salud, la paz, el amor y la felicidad

Y quisiera contigo y mi cariño compartirlas…

Para disfrutar del fin semana en armonía y con alegría!!

❤ ♫ ❤ ♫ ❤ ♫ ❤

Atte.
María Del Carmen


21 de março de 2013 às 06:17  
Blogger Dorli disse...

Oi Sol
Vim agradecer o comentário no meu blog, pois todo mundo fala de amor, mas na maioria das vezes, quando problemas surgem, existe a separação. Amor é um sentimento indestrutível.
Seu comentário veio enfeitar o meu blog
Obrigada
Lua Singular

21 de março de 2013 às 14:54  
Blogger Maria Rodrigues disse...

Um amor sofrido e profundo. Hoje é Dia Mundial da Poesia. Porque Ser POETA é transmitir nas palavras toda a magia que vai no coração e tocar assim a alma de quem lê, o meu muito obrigado pelos momentos tão Especiais que nos oferece. Que o seu Dia tenha sido pleno de Felicidade e Harmonia.
Beijinhos
Maria

21 de março de 2013 às 21:14  
Blogger lis disse...

Quando os sentimentos fortes afloram os poetas deixam-se transbordar.
E surge um poema de um amor que quase corroí a alma,
muito bonito Sol
deixo um abraço

21 de março de 2013 às 22:57  
Blogger Patrícia Pinna disse...

Bom dia, Sol. Um soneto lindo, nostálgico falando de amor não possível para um, mas ainda assim, deve-se vivê-lo até o último suspiro e deixar que a vida se encarregue de tudo.
Não podemos nos furtar em sermos felizes!
Ame, seja intenso e permita-se amar sem o sofrimento!
Grande poeta, parabéns atrasado pelo dia da poesia e do blogueiro, que são todos os dias!
Adoro você!
Tenha um fim de semana abençoado e de paz!
Beijos na alma!

22 de março de 2013 às 12:35  
Blogger Pérola disse...

Que tristeza.

Que dor de alma.

beijo

22 de março de 2013 às 17:57  
Blogger Zilani Célia disse...

OI SOL!
PASSANDO PARA TE DESEJAR UM BELO FINAL DE SEMANA.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br

22 de março de 2013 às 21:55  
Blogger Elio disse...

Vedendo la foto del gancio attaccato al muro, mi viene da pensare che queste tue belle parole potrebbero essere dedicate anche ad un toro ucciso nell'arena. Passo alla poesia più sopra.

24 de março de 2013 às 15:31  
Blogger Elvis Presley Mania disse...

TRistes versos... mas linda poesia!
Um beijo :)

26 de março de 2013 às 05:27  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial