SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 12 de janeiro de 2013

Se um Dia não puder...






 


Revolta-se, o meu peito, contra a gente
Insana, que impõe aceitação;
Que quer o sacrifício permanente,
Além do meu querer, do coração.

E morre, a minha Alma, a cada hora,
Sabendo estar em mim, teu pensamento.
Sofremos, mas sabemos onde mora
A Força que nos dá tamanho alento.

Darei, tudo o que tenho, para te amar
Porque és a Alma gémea, que comigo
Sempre me acompanha na lembrança.

Se um dia não puder, mais, recordar
O Amor mais sublimado e querido,
Terei, então, perdido a Esperança.





SOL da Esteva

Etiquetas: , , ,

38 Comentários:

Blogger Manuel disse...

Adorei este soneto porque nos deixa uma grande mensagem de esperança.
Belo poema para um Bom Fim de Semana.
Um abraço

12 de janeiro de 2013 às 01:55  
Blogger Evanir disse...

Querido Amigo Sol.
Sol que aquece meu coração
com suas palavras de amizade tão linda .
Seus poemas já encanta minha alma faz muito tempo
cada verso de amor envolve minha vida num vago pensamento.

Se um dia não puder, mais, recordar
O Amor mais sublimado e querido,
Terei, então, perdido a Esperança.

Se um dia não puder ,mais recordar
com certeza não estarei vivendo na mesma dimensão.
O amor mais sublime e querido,
Esse com certeza levarei comigo rumo ao infinito
onde tenho esperança de descansar.
Terei, então,perdido a esperança.
Terei ,então ,descansado
desse mundo onde certamente terei perdido a esperança .
È incrivel a troca dessa rima.
Amigo você é um bem de valor incalculável
para mim.
A verdadeira amizade é aquela que nos permite falar, ao amigo, de todos os nossos problemas na certeza que segredo morrera com ele.
Tu sabe o quanto a tua amizade é importante para mim
Lindo, intenso, verdadeiro, limpo sempre para sempre.
Um abençoado Domingo beijos,Evanir.


12 de janeiro de 2013 às 01:57  
Blogger Jossara Bes disse...

Oi Sol!

O amor que poetiza nas palavras, contém uma intensidade
inexplicável!
Contém a doçura e o perfume de um coração feito de amor!
Linda poesia!
Beijos!

12 de janeiro de 2013 às 11:15  
Blogger Célia Rangel disse...

As recordações de um amor, ainda que sublimado, fortalece e torna-se a razão de ser de nossa existência.
Abraço, Célia.

12 de janeiro de 2013 às 11:48  
Blogger António Manuel - Tómanel disse...

Não, não percas a esperança, grande amigo Sol.
Lá diz o velho ditado, que a esperança é a última coisa a morrer, e eu acho que tal não irá acontecer.
O amor é assim, umas vezes com muita nostalgia, outras vezes vive-se com intenso "glamour" e isto fortalece a nossa alma para continuar amando.
Um abraço cá do Algarve.

12 de janeiro de 2013 às 12:45  
Blogger António Bernardo disse...

Também daqui do Algarve,um abraço cheio de "SOL",que por aqui
resplandece neste momento.

12 de janeiro de 2013 às 13:45  
Blogger Teresa Almeida disse...

Um amor que se alimenta de esperança e vive intensamente na tua poesia.
Bravo, amigo.

Grande abraço.

12 de janeiro de 2013 às 15:34  
Blogger Sandra Subtil disse...

Uma poesia vibrante e cheia de esperança, como o deve ser a vida.
Beijinhos, amigo!

12 de janeiro de 2013 às 16:39  
Blogger Dorli disse...

Olá Sol!
O amor sempre andará ao seu lado, pois você é especial
Lindo soneto!!
Beijos
Lua Singular

12 de janeiro de 2013 às 18:03  
Blogger © Piedade Araújo Sol disse...

e esperança não morre, não pode morrer, nunca.
um soneto muito belo.
um bom fim de semana.
obrigada!

beijo

12 de janeiro de 2013 às 19:11  
Blogger Zilani Célia disse...

OI SOL!
DE QUE ADIANTA TER AMADO TANTO SE NÃO TIVERMOS A ESPERANÇA DE RECORDAR, PARA SEMPRE ESTE AMOR?.
LINDO!
ABRÇS
http zilanicelia.blogspot.com.br/ClickAQUI://

12 de janeiro de 2013 às 20:10  
Blogger Lilá(s) disse...

Um belo poema para ler ao serão de sábado, de uma noite de Inverno!
Lindo.
Bjs

12 de janeiro de 2013 às 22:48  
Blogger Maria Luiza disse...

Amigo Sol, romântica ao máximo, como não gostar desse poema tão intenso? Adorei! Grande abraço e grande semana!

12 de janeiro de 2013 às 23:55  
Blogger La Gata Coqueta disse...




¡Feliz fin de semana!

bajo la incipiente mirada

de la luna enamorada

de los riscos tornasolados de la alborada...

Atte.
María Del Carmen



13 de janeiro de 2013 às 02:38  
Blogger Fred Caju disse...

Do caralho o quarteto primeiro.

13 de janeiro de 2013 às 10:36  
Blogger Carolina disse...

Excelente pensamento, fez uma homenagem comovente! a esperanca e a ultima coisa a sair. Grande abraco de domingo..

13 de janeiro de 2013 às 21:19  
Blogger Mariangela disse...

Oi Sol um amor tão lindo e verdadeiro sempre terá a chama da esperança acesa, ela não pode se apagar!
Beijos!
Mariangela

13 de janeiro de 2013 às 23:09  
Blogger Simone Fernandes disse...

Que lindo meu amigo!
Adorei!

Beijos :)

14 de janeiro de 2013 às 01:08  
Blogger »♥«Nati Caetano»♥» disse...

Boa tarde Amigo Sol.

Linda poesia amigo!!A vida é feita de esperança e Fé e seu poema deixa a esperança no Amor.

Bjs e uma boa semana

14 de janeiro de 2013 às 13:25  
Blogger luna luna disse...

a alma gémea vive para lá do tempo, perder a esperança isso nunca
beijinhos

14 de janeiro de 2013 às 20:33  
Blogger ana costa disse...

Olá amigo, como estás?
A esperança é realmente o remédio quando a dor, a dúvida e as incertezas começam...
Muito bonito como sempre. Amei
bj

15 de janeiro de 2013 às 09:06  
Blogger Julio Vilar pereira Pinto disse...

Nunca deixes de amar pois o amor é o alimento da esperança e o carinho o condimento do amor.
Um abraço

15 de janeiro de 2013 às 22:27  
Blogger Dorli disse...

Oi Sol!
Todos dormem, o silêncio é total; nenhum barulho a não ser a do teclado e, estou aqui para dizer que adorei seu soneto de amor
Durma bem.
Amanhã será um novo dia, talvez um dia especial.
Abraços
Lua Singular

16 de janeiro de 2013 às 02:01  
Blogger Fa menor disse...

Pois, enquanto à recordação há vida.
Que a recordação nunca nos traia.

beijinhos

16 de janeiro de 2013 às 17:12  
Blogger Simone MartinS2 disse...

"Se o amor é e-terno,
saberemos que um dia,
nossas almas, que são gemeas,
irão se encontrar, com certeza!"

Achei um pouco melancólica,
mas como sempre, suave, singela!
Um coração apaixonado que ama
de verdade e sente-se consolado
com um reencontro alem vida!

Abraços e obrigada pelas tuas
visitas tão gentis!

16 de janeiro de 2013 às 17:35  
Blogger Lilá(s) disse...

Lá diz o ditado "a esperança é a última a morrer"!
Lindo como sempre!
Bjs

16 de janeiro de 2013 às 23:26  
Blogger vieira calado disse...

Um soneto bem escrito!

Deixo-lhe aquele abraço.

17 de janeiro de 2013 às 01:14  
Blogger Manuel disse...

Já tinha comentado este soneto mas, nunca é demais, voltar a ler quando a mensagem fica.
Um abraço

17 de janeiro de 2013 às 16:38  
Blogger manuela barroso disse...

Querido amigo Sol de Esteva!
Quanto sol neste Sol tão cheio de talento.
Também por aqui vejo uma ponta de nostalgia com um sol tão
exuberante.
Mas não tarda a Primavera que trará muitas flores e quem sabe, cravos...
Bjis

17 de janeiro de 2013 às 22:03  
Blogger manuela barroso disse...

Querido amigo Sol de Esteva!
Quanto sol neste Sol tão cheio de talento.
Também por aqui vejo uma ponta de nostalgia com um sol tão
exuberante.
Mas não tarda a Primavera que trará muitas flores e quem sabe, cravos...
Bjis

17 de janeiro de 2013 às 22:03  
Blogger Nilson Barcelli disse...

É impressionante o rigor da métrica nos sonetos que fazes.
Para além disso, o ritmo, a sonoridade e as imagens que usas são brilhantes.
Um abraço, caro amigo.

17 de janeiro de 2013 às 22:53  
Blogger Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

E a esperança já o sabemos, é sempre a última a morrer!...

Excelente poema, assim como os demais que agora tive oportunidade de colocar em dia devo à minha ausência!

Abraço!

18 de janeiro de 2013 às 15:47  
Blogger Dorli disse...

Oi Sol!
Fiquei sem Internet até agora.
Obrigada pelos comentários, pode ter certeza, era o que estava esperando, uma injeção de ânimo.
Obrigada por me trazer serenidade
Beijos
Lua Singular

18 de janeiro de 2013 às 18:08  
Blogger Sonhadora (RosaMaria) disse...

Meu querido amigo

Que nunca se perca a esperança e que as recordações sejam sempre doces.
Adorei como sempre.


Um beijinho com carinho
Sonhadora

18 de janeiro de 2013 às 20:40  
Blogger lucia bezerra de paiva disse...

Aqui cabe mesmo, a eterna "enquanto há vida, há esperança"...

Em tempo, quer desejar um feliz ano, cheio de Esperança, já que de Amor, o SOL é pleno!!!

Beijos, querido amigo,
da Lúcia

19 de janeiro de 2013 às 00:28  
Blogger MARILENE disse...

Creio que, enquanto alimentamos as lembranças, mantemos a esperança.
Nenhuma das duas nos pode ser furtada. Está muito belo seu soneto! Bjs.

19 de janeiro de 2013 às 03:34  
Blogger ★MaRiBeL★ disse...

╔════════════════════╗
║▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒║
║▒▒███▒▒▒███▒▒▒▒▒▒▒▒▒║
║▒█████▒█████▒▒▒▒▒▒▒▒║
║▒███████████▒▓▒▒▒▒▒▒║
║▒▒█████████▒▓▓▓▒▒▒▒▒║
║▒▒▒▒█████▒▒▓▓▓▓▓▒▒▒▒║
║▒▒▒▒▒███▒▓▓▓▓▓▓▓▓▓▒▒║
║▒▒▒▒▒▒█▒▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▒║
║▒▒▒▒▒▒▒▒▓▓▓▓▓▒▓▓▓▓▓▒║
║▒▒▒▒▒▒▒▒▒▓▓▓▒▒▒▓▓▓▒▒║
║▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒║
╚════════════════════╝
Buen fin de semana... MaRiBeL

19 de janeiro de 2013 às 06:07  
Blogger Pombo disse...

http://naivearte.blogspot.pt/

Enquanto há vida existe esperança, enquanto existir vida há esperançA
Abraço

27 de fevereiro de 2013 às 10:33  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial