SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 20 de outubro de 2012

Finge ser feliz









Sou, no Mundo, o ser mais sofredor,
Por tanto te amar e ser amado;
Ser correspondido neste Amor
E tê-lo impossível e vedado.

Dura é a Vida em que vivemos
E a sociedade que nos rege;
Pois que o Amor que conhecemos
É o coração quem o elege.

E a força ardente da Esperança
Trouxe-te, de verde, linda e bela.
Bailou, a minh'Alma,  estranha dança:

Finge ser feliz e agoniza
Na prisão do Mundo, nesta cela,
Onde a solidão a martiriza.




 


SOL da Esteva

Etiquetas: , , ,

41 Comentários:

Blogger Fred Caju disse...

Final forte!

20 de outubro de 2012 às 11:30  
Blogger Dulce Morais disse...

Muito profundo. Intenso e sentido.

20 de outubro de 2012 às 13:52  
Blogger Célia Rangel disse...

Olá, SOL! Parabéns pelo seu dia - "Dia do Poeta!" Lindo poema, destaco: Pois que o Amor que conhecemos / É o coração quem o elege...
Só posso concordar... pois sinto-o.
Abraço, Célia.

20 de outubro de 2012 às 14:23  
Blogger Mariangela disse...

Oi Sol, que linda poesia, e tão forte como a força de um amor
cheio de esperanças!
Beijos, amigo!
Mariangela

20 de outubro de 2012 às 15:36  
Blogger Patrícia Pinna disse...

Boa tarde, amigo Sol. Parabéns pelo DIA DO POETA! Você merece!
Adorei esse seu soneto, um dos mais lindos que já li seu, que com certeza o verso impactante para mim foi:

"Pois que o Amor que conhecemos É o coração quem o elege."

Sim, o coração elege o amor que vivemos, reconhece-o, e isso é absolutamente bom e natural.
Força do amor, que estando em nós produz ação!

Beijos, amado amigo!
Saudades!

Tenha um fim de semana de paz junto à sua família!

20 de outubro de 2012 às 16:57  
Blogger Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Triste e belo soneto.
Parabéns, SOL, pelo "dia do poeta"
Beijos,
da Lúcia

20 de outubro de 2012 às 17:00  
Blogger António Manuel - Tómanel disse...

Boas, SOL!

Lindo soneto, onde o coração,
Como sempre,
Comanda o baile do amor
Numa estranha sensação
Ao som de uma bonita canção.

Um abraço cá do Algarve

20 de outubro de 2012 às 18:23  
Blogger paulo santiago disse...

GOSTEI!!!

20 de outubro de 2012 às 18:40  
Blogger Canto da Boca disse...

No fundo, todos usamos as nossas personas, em nome de uma convivência pacífica e alguns interesses...

21 de outubro de 2012 às 04:01  
Blogger Vera Luiza Vaz disse...

É, o poeta, fingidor ,como já o afirmou Pessoa...
No sofrimento, que se expressa, nunca se poderá saber,se verdadeiro ou simples poetar...
Não serão ambos o mesmo?
Coisas de poesia... Como e por que saber?
Fato é: O poema é liiiiiiiiindo!!!!!!!!!!
Grande abraço, amigo poeta Sol!

21 de outubro de 2012 às 11:09  
Blogger Sonhadora (RosaMaria) disse...

Meu querido amigo

Como sempre belo e nostálgico, mas eu adoro o tua maneira de exprimires os sentimentos.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

21 de outubro de 2012 às 16:47  
Blogger Nilson Barcelli disse...

A vida é assim mesmo.
Madrasta, até nos amores correspondidos...
Magnífico soneto.
Abraço.

21 de outubro de 2012 às 17:55  
Blogger La Gata Coqueta disse...




Después de un largo periodo de tiempo, tiempo que a veces no se comporta como nosotros quisiéramos y si como le preceden las situaciones…

Regreso emocionada a recrearme por este vergel, donde las rosas acompañadas de las letras se mecen creciendo bajo la luz de tu sonrisa.

Te dejo como bienvenida, un abrazo de golondrinas interpretando los trinos del cariño y la fantasía.


Atte.
María Del Carmen


21 de outubro de 2012 às 20:07  
Blogger Nita disse...

Belíssimo como sempre...

21 de outubro de 2012 às 22:54  
Blogger Smareis disse...

Olá Sol,

Depois de um tempinho ausente aqui estou pra matar a saudades...
Lindo e profundo poema.
"o Amor que conhecemos
É o coração quem o elege".

Deixo um grande abraço, com desejo de uma ótima semana!

22 de outubro de 2012 às 00:15  
Blogger Evanir disse...

Boa Noite Amigo Querido.
Confesso ,estava com saudades de ler seu poema não estou conseguindo visitar a contento ,mais acredito numa força superior a
mim ficarei bem acredito nisso.
Lindo e triste poema tudo escrito com o coração dói mesmo
porem tem mais sentido a vida.
Linda semana beijos no coração,Evanir.

22 de outubro de 2012 às 03:01  
Blogger Luana Barcelos Dantas disse...

Querido amigo, é sempre um prazer estar aqui, belo poema...sempre tão romântico, resgata a ternura abafada pelo cotidiano e os compromissos da vida!beijos

22 de outubro de 2012 às 17:07  
Blogger Zilani Célia disse...

OI SOL!
BELO POEMA.
AINDA BEM QUE SABEMOS QUE O AMOR SEMPRE VENCE, NÃO HÁ BARREIRAS PARA ELE.
ABRÇS

zilanicelia.blogspot.com.br/


Click AQUI

22 de outubro de 2012 às 19:41  
Blogger Dorli disse...

Olá Sol!
Estive viajando e hoje foi um atropelo, desculpe a demora do comentário.
Onde estamos, somos sós, o outro é alguém que diz que nos ama e é feliz. Que bom!
Um beijo
Lua Singular

23 de outubro de 2012 às 00:14  
Blogger São disse...

Fingimento é coisa muito abundante por aí...

Gostei imenso do fundo musical, rrss

Bons sonhos

23 de outubro de 2012 às 00:28  
Blogger Lilá(s) disse...

Como sempre, belíssimo! forte, romântico, com um toque de nostalgia
que te caracteriza.
Beijinhos

23 de outubro de 2012 às 00:37  
Blogger Ineifran varão disse...

Bela surpresa encontrá-lo, poeta, saúdo-o por tão bela poesia. Abraços

23 de outubro de 2012 às 02:25  
Blogger © Piedade Araújo Sol disse...

muito forte!
um soneto de amor e dor.
um beij

23 de outubro de 2012 às 13:40  
Blogger Manuel disse...

Isto é, quase, um grito da alma.
Há uma dor que nos cercea os sentimentos, mas amar e ser amado é das mais belos sentimentos.
Belo, sentido e com aquele cunha de dor a que nos vais habituando.

23 de outubro de 2012 às 16:00  
Anonymous Anónimo disse...

Muito bonito!
Bem expresso o sentimento!

Saudações amigas

F.M.

23 de outubro de 2012 às 20:55  
Blogger Leninha disse...

...mas o amor verdadeiro não pode e não deve se sujeitar às regras humanas,pois de eternidade é feito e forjado.
O que fazer? Lutar e viver este amor escrito nas estrelas! Sem dores e sem sofimento.

Belo, intenso e sofrido poema.
Bjssssss,
Leninha

24 de outubro de 2012 às 12:35  
Anonymous Lucinha disse...

Lindo poema... mais uma vez os sentimentos profundos veio a minha telinha me causando muita admiração.
Meu anjo agradeço seu carinho de sempre em sonhos, fico imensamente feliz com suas visitas...
Deixo aqui meu carinho sincero..
.•*♥.•´✿.•´✿ .•*♥.•´✿.•´✿ .•*♥.•´✿.•´✿ .•*♥.•´
Ame, como se ninguém nunca houvesse feito sofrer... Trabalhe, como se não precisasse do dinheiro... Dance, como se ninguém estivesse olhando... Cante, como se ninguém estivesse ouvindo... Viva, como se fosse no paraíso! Curta o que de melhor a vida lhe oferece com toda intensidade, como se fosse o último dia de sua vida ... A vida muitas vezes é curta, mas mesmo assim seu caminho é longo. Nela aprendemos a sorrir, chorar, amar, sofrer e a renascer, para amanhecer e termos um lindo dia... Não deixe para amanhã o que pode ser feito hoje...o ontem já passou... e o amanhã...talvez não chegará... Seja Feliz Sempre!
.•*♥.•´✿.•´✿ .•*♥.•´✿.•´✿ .•*♥.•´✿.•´✿ .•*♥.•´✿.•´✿ .•*♥.•´✿.•´✿ .•*♥.•´✿.•´✿

24 de outubro de 2012 às 23:07  
Blogger Jossara Bes disse...

Olá, Sol!

Linda poesia!
Um "viva" o amor, hoje e sempre!
Tenha um lindo dia!
Beijos!

25 de outubro de 2012 às 01:14  
Blogger Paulo Francisco de Araujo disse...

Forte! Mas belo.
Um abraço amigo

25 de outubro de 2012 às 04:28  
Blogger La Gata Coqueta disse...



Te dejo este manojo de letras en el umbral de la esperanza,
para que te saluden con la voz del trovador
acompañando los anhelos, que vuelan hacia las estrellas
en busca de quimeras…

¡¡Un feliz fin de semana
Alimentando satisfacciones!!

Atte.
María Del Carmen




25 de outubro de 2012 às 10:02  
Blogger Dolce Vita disse...

Forte e belo!

25 de outubro de 2012 às 17:43  
Blogger Sandra Subtil disse...

Intensamente belo!
beijinho

25 de outubro de 2012 às 22:01  
Blogger Sonhadora (RosaMaria) disse...

Meu querido amigo

Mesmo cheio de nostalgia, é um poema sublime que adorei ler.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

26 de outubro de 2012 às 00:02  
Anonymous David C. disse...

Que maravilla sería si en el mundo siempre fueramos correspondidos en el amor. Soñar no cuesta nada. :)
Saludos
David

26 de outubro de 2012 às 05:48  
Blogger Olinda Melo disse...


Bela música a que me saudou quando entrei, numa voz inesquecível: Joe Dassin. Traz-me tantas saudades nem sei bem de quê. Isso é possível? 'à moi...'

O teu soneto retrata bem a infelicidade para onde a sociedade atira pessoas que se amam porque existem convenções que ela própria inventa.É triste. O que fazer? São situações difíceis que cada um terá de avaliar e encontrar a solução que melhor se lhe adeque.Será suficiente fingir ser feliz?

Abraço

Olinda

26 de outubro de 2012 às 16:53  
Blogger *Simone Poesias* disse...

Beleza de versos!
Um beijo amigo e um ótimo fim de semana XD

26 de outubro de 2012 às 17:47  
Blogger Silenciosamente ouvindo... disse...

Fingir ser feliz é o que imensa gente faz. Gostei deste
poema. Beijinhos
Irene Alves

26 de outubro de 2012 às 19:53  
Blogger Jeanne Geyer disse...

Olá, desculpe a demora, mas ando dando prioridade ao blog Eu bipolar buscando a paz que ainda está na fase de divulgação. Hoje aproveito um tempinho pra colocar as visitas em dia. Feliz por compartilhar este espaço acolhedor. beijos

26 de outubro de 2012 às 21:54  
Blogger Leninha disse...

Todos os poetas são fingidores,já dizia o POETA.

Lindo e melodioso poema, amigo Sol!
Gosto muito de ti.
Bjsssssss,
Leninha

29 de outubro de 2012 às 16:25  
Blogger Canto da Boca disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

30 de outubro de 2012 às 23:53  
Blogger Canto da Boca disse...

E a hipocrisia triunfa... Seu poema me remeteu à canção, Smile,

Trago-te em duas versões, com o Nat King Cole

http://www.youtube.com/watch?v=5rkNBH5fbMk&feature=relate

e com o Djavan

http://www.youtube.com/watch?v=fSw3jUu91Tw

"Sorri
Quando a dor te torturar
E a saudade atormentar
...
Sorri
Vai mentindo a tua dor
E ao notar que tu sorris
Todo mundo irá supor
Que és feliz"

31 de outubro de 2012 às 00:01  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial