SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 22 de janeiro de 2011

Ciúme de Paz


Sinto-me em tremenda fúria,
Angustiosa frustração…
Não sinto senão penúria
De toda esta podridão.

Ciúme, fome, pobreza
De ego bem demarcado
No peito, onde, em tristeza,
O tenho bem amarrado.

Porquê tenho de sofrer
E também tu, certamente?
Não temos, nós, o querer

Que já se apossa da gente?
Teremos nós de morrer
Para estarmos frente a frente?

SOL

Etiquetas: ,

9 Comentários:

Blogger ANTÓNIO MANUEL SANTOS disse...

É verdade... é verdade sim, Senhor.
Muitas das vezes só conseguimos estar frente a frente, quando a morte nos separar...
Já pensaste em publicar um livro sobre poemas?

Um abraço
Santos - Faro

22 de janeiro de 2011 às 20:35  
Anonymous DAD disse...

Mais um óptimo poema e... tão verdadeiro...

Beijinho,

23 de janeiro de 2011 às 21:58  
Blogger Laura disse...

A vida é que dispõe
quem vai ficar frente a frente
a vida é que pressupõe
o que é melhor para a gente!...

Ah como seria bom
se quem quiséssemos
nos aparecesse
na frente!...

Sonhos, almejos...

Um abraço da laura

24 de janeiro de 2011 às 17:53  
Blogger Paula disse...

'as vezes temos que morrer mas como eu sou muito positiva vou acreditar que outras vezes nao temos que morrer para estarmos frente a frente.. lindo :-)

25 de janeiro de 2011 às 14:20  
Blogger Laura disse...

Acordar sonhando
depende do sonho
pode ser o amor voltando
ou apenas do sonho, rebolando...

beijinho da laura

26 de janeiro de 2011 às 17:26  
Blogger Multiolhares disse...

dizem que o caminho certo as as escolhas que deveríamos fazer são as contrarias ás que fazemos
pois as nossas vontades são mo egos que comandam e o que é verdadeiramente certo e raramente o fazemos é do caminho da alma
beijos

26 de janeiro de 2011 às 21:06  
Blogger Sergio Martins disse...

Lindo poema! Muitas mortes derramamos pelo partir do ser amado... Abç!

15 de junho de 2011 às 20:41  
Blogger Lídia disse...

Sem tempo, para viver
nosso amor, que nos uniu
vai-se perdendo, sem querer
o que um dia se sentiu.
A vida nos endurece
os sonhos, vão-se esquecendo;
hoje em dia, me parece
que até sou feliz... sofrendo.
Queira Deus, não seja tarde
consiga um dia, sentir
vivermos nossa verdade
de coração a sorrir.

apenas um pedaço de um poema meu escrito já alguns anos!

1 beijo Lídia

23 de julho de 2011 às 18:16  
Blogger Dorli disse...

Olá Sol:

Um pouquinho de ciúmes eleva nosso ego,
mas ciúmes demais só haverá desavenças.

Para você amigo Sol.

Ciúmes

Quando se é jovem
Ciúme é doentio
Com o passar do tempo
É desavença do vaivém.

O tempo se encarrega
De moderar essa praga
O comprometimento mútuo
Da prazer e amor profundo.

Vamos moldar com carinho
Nossas atitudes de amor
Ciúme só prevalece dor
Que na garganta da um nó

Quero "aprazar" um amor
Com singela gota de ciúme
Numa mistura escaldante
De loucuras mil e calor

Lua Singular

12 de junho de 2012 às 17:58  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial